quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Constâncio já ameaça?

O deputado Nuno Melo, na Comissão parlamentar que investiga os contornos políticos do caso BPN, acaba de dizer na televisão ( SIC-Notícias) que há pessoas ligadas ao universo bancário que têm medo de depor na Comissão, por causa de ameaças da entidade reguladora, o Banco de Portugal, leia-se Vítor Constâncio.

Se isto for verdade, é mais grave que a ausência de regulação adequada que tem vindo a ser denunciada publicamente.
Esperemos pelo que se segue e se Vítor Constâncio é efectivamente corrido do lugar, se esta denúncia for realmente a expressão da verdade.
Corrido e processado, entenda-se. Se for verdade, entenda-se também. Mas a denúncia partiu de um deputado da Comissão.

1 800 milhões de euros a voar e o banco de Portugal a assobiar, é demasiado grave para ficar sem consequências. Ainda mais se tivermos em conta que a justificação, após a audição parlamentar, foi a vituperação de ignorância para aqueles que não percebem o que é a regulação.
De facto, apetece citar Brecht: " como é difícil governar!"

3 comentários:

Ruvasa disse...

Viva, José!

Esclarecida e, tanto quanto julgo, sanada la pétite différence, aqui estou a regressar ao meu acordo com o que escreve.

Disse.

Cumprimentos

Ruben Valle Santos

lusitânea disse...

E a "diversificação" de não sei de quantas toneladas de ouro da "pesada herança" em "divisas/papel" em que perdeu 100%?

Tino disse...

E será que nenhum grupo parlamentar faz diligências para se investigar a ruinosa alienação de parte das reservas de ouro quando os preços do metal nos mercados internacionais estavam fortemente deprimidos?

Como pode esta gente, paga a peso de ouro, ser tão incompetente na gestão de bens públicos?

Custa a acreditar que tenha sido só incompetência...