terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

A luta contínua

A anedota da noite para terminar: Júdice afirmou agora mesmo que há vinte anos que luta contra a corrupção. Continua a lutar. A luta continua, portanto, para Júdice.

Ora, ora. Vá-se catar, Júdice!

13 comentários:

Anónimo disse...

A orientação do programa foi fantástica.

Colmeal disse...

Já reparou quantas vezes se falou no nome do JS?

Se excluirmos o Abreu Amorim e julgo que o Paulo Morais ... nickles

Dr. Assur disse...

Caro amigo

Melhor foi o Júdice ter dito que confiava mais no PGR porque não era nomeado pelo governo. Parece que anda a aprender com o BE as meias verdades.

Sobre o programa, tal como disse Colmeal", parecia mais um prós...

zazie disse...

O Júdice brincou e teve tudo por conta. E mesmo o SS deixou passar.

Tino disse...

Só tenta esconder quem tem alguma coisa para esconder.

E ficou tão manifesto que há muita gente a esforçar-se para esconder.

Tino disse...

Ocorreu-me agora uma dúvida.

Bom! Foi estranho estarem 5 contra 1. Foi estranho os 3 contras não estarem no palco, mas na primeira fila da plateia.

Ainda assim, fiquei com uma dúvida.

Estive a ouvir, mas quase não olhei para o ecran porque estive a fazer várias coisas ao mesmo tempo.

Não me lembro de mostrarem o público. E é habitual mostrarem múltiplas vezes o público.

Aliás, o público costuma estar repartido por dois lados, os prós e os contras.

Se não mostraram o público, será que quiseram esconder o semblante da populaça.

É que entre as pessoas da rua que vejo e com quem falo, não encontro ninguém que acredite no Pinócrates. Os únicos que acreditam ou fingem que acreditam é o Augusto SS, a Câncio e o Vital. Mas estes não pertencem ao Povo.

Se é tão habitual os jornalistas perguntarem a toda a gente "o que sentiu", ainda não foram para a rua perguntar aos pobres dos Portugueses da rua?

Tino disse...

Bom artigo sobre a Lavandaria Rosa:

http://www.correiomanha.pt/Comentar.aspx?channelid=00000093-0000-0000-0000-000000000093&contentid=A89A58CD-0891-431D-9571-F527E3FC330C

água na boca disse...

Bem observado, Tino. Até nem sei se não se trataria de um público agenciado (ou é-o sempre?), porque esteve muito contido, sem manifestações de qualquer tipo.

Horácio disse...

O mundo é de quem não tem vergonha na cara e muitas vezes umas barbas ajudam.

pedro frederico disse...

Bom dia, normalmente os parasitas são o alvo do "catanço"...parece-me que nós é que nos temos de catar... de júdices, sócrates e afins...mas como? na rua? não sei, nunca me manifestei na rua, mas contra estes piolhos e carraças, daria a minha voz na rua, como já dou em particular, sempre que posso;e mais uma vez reafirmo que se MFL ganhar as legislativas, terá o meu apoio para sanear(prejudicar efectivamente, monetariamente e não só) muita desta gente...será imoral eu desejar isso?

Anónimo disse...

Tino,

Tenho a impressão que tem toda a razão quanto ao público. É sinal que a máquina do SS já parasitou profundamente a casa e a falta de vergonha está no topo da escala.

Anónimo disse...

Estou a estranhar o José ainda não ter batido na pérola sampaia da cosa nostra:

"Uma simples suspeita de corrupção, totalmente infundada, pode equivaler a uma espécie de "fraude eleitoral perfeita""

Isto são eles a fazer o balanço da legislatura, começando pela gestação.

josé disse...

Já está, Saiu num quarto de hora, porque já estava atravessada desde o café da manhã.

Vital é um manhoso.