segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Prós contra o Governo

Entra agora outro, Manuel Meirinho, para falar da corrupção. Já conhecemos o discurso. Nem comento.
Saldanha Sanches, outra vez. Fala da separação de poderes e afirma mais uma vez que "NÃO PODE HAVER INSTRUMENTALIZAÇÃO DO PGR PELO PM".

Quantas vezes vai ser preciso repetir isto, para que se perceba claramente que neste caso já se passou o Rubicão?

É este o problema actual, da investigação criminal. E essencialmente o debate do Prós & Contras vale por isto que já foi dito duas vezes: O PGR e o MP está a correr o risco de ser manietado pelo Governo e pelo PM. Os indícios já são mais que muitos, neste caso. E isso tem uma gravidade excepcional que deveria alertar o presidente da República.

Será que não percebeu isto? Ou será que ainda se lembra do caso de Santos Martins e das luvas na TAP?

5 comentários:

Colmeal disse...

A culpa agora é dos operadores de Justiça...
e assim se vai queimando tempo...

Tino disse...

Eis o ratinho Subtil:

http://www.rsa-advogados.com/

A. Raposo Subtil - Sócio Fundador


Licenciatura em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa.

Mestrado (Parte Escolar) em Ciências Jurídicas pela Faculdade de Direito de Lisboa (1999).

Pós-Graduação em Direito do Arrendamento pela Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa (2002).

Docente na Universidade Lusófona e no ISPA.

Presidente do Conselho Distrital de Lisboa da Ordem dos Advogados (2005-2007)

zazie disse...

Eu não acreditei numa única palavra de todas essas tiradas grandiloquentes do SS. Numa única. Porque baralha, dá e torna a guardar.

E deixa-se entrar naquele teatro da carta anónima que despoletou uma crise nacional.

Colmeal disse...

Ninguém tem por aí a lista de professores de Direito da extinta Universidade Independente (UNI) ?

zazie disse...

Pois, mas esse rato nem conta. Agora o Júdice não teve ali ninguém para o desmontar.

O CAA manda umas mas depois, como todos sabemos, aquilo até não passa de bairrismo e de paranóia à boleia com o Portas.
Tanto falava deste PGR como do outro. Porque o que eles fizeram foi atirar o mal para cima da Polícia e do MP.

E a Cândida serviu para tudo. Para mostrar ao povão que é só treta e para o povão acreditar que a treta vem daí.