sábado, 21 de fevereiro de 2009

Segredos de polichinelo


O Expresso publica o teor da inquirição que o MP fez a Júlio Monteiro, tio do PM, no caso Freeport, nesta semana que passou.

Violação mais flagrante de segredo de justiça, não pode haver. Interesse especial nesse segredo, agora, também não é assim tão grande.

Sobra a questão: quem violou o segredo de justiça? Foi o MP?

Por mim, os suspeitos até se deixaram fotografar. Na primeira página.

8 comentários:

filipeabrantes disse...

15 perguntas em 3 horas é fantástico!

filipeabrantes disse...

Está feito o caldo para fingir que se investigou de facto, e para depois se concluir que nada foi apurado de ilícito. Julio Monteiro, pelo que diz o Expresso de amanhã, não será acusado de nada. Já percebemos o que virá a seguir.

Colmeal disse...

Como é Carnaval ... esta deve ser para rir (só pode !) :

Capa Sol 21-2-2009

Esta do Pinóquio convidar o Lobo Mau (Chavez) para o congresso do Ps ... deve haver aqui um erro de casting, ou então está a convidar o seu mentor .

zazie disse...

ahahahaha

Foi logo à saída,.venderam a entrevista e tiveram direito a fotografia

":O))))

Leonor Nascimento disse...

A indignação é tanta, mas tanta, que só dá vontade de esmorecer.
Se não há responsáveis políticos, que os haja, tem de os haver, na investigação, na justiça.

Digo-lhe uma coisa, José, isto é simplesmente VERGONHOSO. Quando as coisas na Justiça chegam a este estado, não há nada a fazer. Só uma revolução.

Karocha disse...

É verdade zazie

LOOOLLLLL

Leonor
Tem toda a razão, VERGONHOSO...

Anónimo disse...

Esta história de a advogada de Smith e Pedro ser alegadamente amiga de Sócrates é mais uma notável prova de credibilidade. Desde o SFO até à mais mesquinha relação entre qualquer dos implicados, quase tudo é socialista. Será esta a prova que faltava para confirmar que o país está completamente tomado, no pior sentido que se lhe possa atribuir. Julgava eu que nestas questões ainda havia umas réstias de ética, mas não, já nem há vergonha nem preocupação de disfarçar. É triste dizer isto, mas Portugal dificialmente sairá disto. Está já tão profundo e empregnado que qualquer solução normal não curará mais que o mais superficial cancro de pele.

Leonor Nascimento disse...

Somos um país de brandos costumes e podemos continuar a concluir que, por cá, o crime ainda compensa.