quarta-feira, 8 de abril de 2009

Entrevista na RTP-N, pois claro

Um tal Adelino Faria, na RTPN, está agora mesmo a fazer perguntas adequadas às respostas de Paulo P.

A objectividade do tal Faria não o conduz a uma pergunta tão simples e evidente, como esta: como é que explica que meia dúzia de indivíduos o tenham acusado de factos graves e nenhum tribunal tenha considerado que mentiram e o difamaram?

Paulo P. continua a confiar na Justiça...dos tribunais superiores. Nos outros, não. Por isso, outra pergunta se impõe que ao tal Faria não ocorre:

Se o tribunal superior considerar que não houve erro grosseiro na sua prisão, negando-lhe qualquer direito a indemnização e retirando-lhe qualquer razão para o regresso à política activa, como vai conviver politicamente com essa decisão?

Por último, uma pergunta que o tal Faria nunca faria: porque precisa da política? Foi promessa que fez a algum santinho?

7 comentários:

Leonor disse...

«Foi promessa que fez a algum santinho?» :-)))

(começo a notar-lhe alguma tendência para o humor no trato destes assuntos)

zazie disse...

ehehehe

O José anda com muita laracha.

Colmeal disse...

E deve tê-la feito de joelhos ...

Leonor disse...

Eu acho que o José começa a acusar algum cansaço de remar contra a maré!
Quase apetece esmorecer, atirar os remos à água e naufragar!!

Ou então, optar pelo humor, ridicularizando a situação, o que também costuma ser uma eficiente arma.

100anos disse...

O tal Faria nunca faria perguntas inadequadas às respostas que o interessado faria o favor de prestar.
Nem o Faria faria, nem qualquer outro faria se estivesse no lugar do Faria.
Ora se qualquer de nós jamais o faria, porque o faria o Faria ?

Colmeal disse...

O Faria não faria porque é um eunuco que não tem balls ...
A Manuela FARIA de certeza absoluta (goste-se ou não da senhora)

100anos disse...

A Tia Manuela dificilmente faria as perguntas que o Faria não fez.
Porque muito antes de lá se chegar ela já teria feito aquele seu olhar "Nº 1", capaz de gelar qualquer homem, quanto mais um..., um..., bem, uma aventesma daquelas.
Concordo inteiramente que ela os tem "en su sitio".

O verdadeiro super-juiz