segunda-feira, 11 de maio de 2009

Surreal

Hoje no Público:

Público- Está arrependido de ter ido à manifestação do 1º de Maio da CGTP?

Vital Moreira- Eu não fui a manifestação nenhuma.

Público- Como?

Vital Moreira- Integrei uma delegação oficial do PS que foi cumprimentar as direcções da CGTP primeiro e da UGT depois.

31 comentários:

Colmeal disse...

O Vital já aprendeu com o Pinóquio e agora também é grande .... um grande mentiroso.

Ou será que o Barrichello da Anadia que vimos na televisão era o avô cantigas ???

Karocha disse...

ahahahahahahahahahahah!!!!!

Tino disse...

O clone do Avô Cantigas ainda vai substituir o Herman José, agora que saiu da SIC.

O cromo é um artista cómico de alto coturno.

:)))))))))))

Isaac Baulot disse...

- Ele parece-se cada vez mais comigo!

- Até diria mesmo mais: ou comigo!

Anónimo disse...

Um tipo destes no centro da Europa perdia as eleições com 10% contra um gajo qualquer da extrema direita. É intolerável. Hoje na RTP fez de conta que a Islândia foi ao charco porque não estava na UE e não porque estava enterrada nos tóxicos até à ponta dos cabelos. E di-lo com a convicção de quem está a falar para uma vara com Alzheimer.

zazie disse...

Não ouvi mas essa história da Islândia não é totalmente falsa.

Quer-se dizer. Rebentou por ter uma banca 12 vezes superior ao Pib. Mas esta foi ao ar, precisamente pelo facto das moedas rebentarem umas com as outras nesta loucura globalizada.

zazie disse...

Não ouvi o debate. Mas o que eu gostava era que alguém conseguisse refutar o balanço do do John Gray no "Falso Amanhecer".

zazie disse...

Até porque isso dos "toxicos" é conversa- tóxicas são as operações de vende de ar. E tóxicos eram todos aqueles modelos matemáticos para potenciarem ar ao infinito.

zazie disse...

E são os próprios que trabalham na bolsa que o dizem- foi ganância em último grau- seguida do caos da globalização que, só por si, ia rebentar com capitalismos rivais em fronteiras abertas e muita aldrabice, erro e disparate que dava milhões enquanto era injectado dinheiro nos bancos para disfarçar défices.

Agora vai metade para o desemprego e outros até já estão a mudar de profissão. Que, em cortando as asas ao que obriga a grandes QIs, aquilo pode ser feito por qualquer meco.

O problema é que a finança sugou tudo. E agora nem ficaram grandes invenções que todo esse dinheiro podia ter ajudado a patrocinar, nem empresas, nem economias de países.

Vai ser proletarização em grande.

zazie disse...

O abandono dos bons QIs da City e de Wall Street é que é coisa de que não se fala.

Mas são às dezenas a irem para casa, outros já ricos, a reformarem-se e outros ainda novos e com postos bem altos, a pedirem 6 meses de baixa a ver no que dá.

Chega a acontecer coisas tão engraçadas quanto chefe de traiding de banco de topo largar tudo e decidir fazer curso de cinema.

zazie disse...

errata: trading.

Mas não faço ideia do que terão dito esses patuscos.

Mani Pulite disse...

O Vital também nunca existiu!Falando de coisas sérias. O relatório das pressões já saiu e existe mesmo. Parece que as coisas estão pretas para o da Mota e respectivos mandantes.Resfolgaram demasiado tempo na campanha negra pelos vistos.O PGR tem de pôr isso on-line rapidamente.Qualquer atraso será entendido como sonegação de documento.Quanto à queixa-crime nem precisa ter esse trabalho.Ela foi interposta pelo Movimento para a Democracia Directa e já está no Supremo.

Unknown disse...

Vai ser a prova de fogo : magistrados independentes ou funcionários públicos acagaçados perante o Poder...

Anónimo disse...

Mani Pulite,

Como está contado no CM é de crime muito grave para cima, atenta contra o Estado de Direito e daria, num país a sério, a demissão do Governo na hora.

zazie disse...

Porque é que a queixa crime que o MPDD interpôs foi para o Supremo?

Não percebo nada disso, foi apenas curiosidade. Pensava que seguia os trâmites normais.

Karocha disse...

Acho, que é por ele ser PM zazie!

Quanto às outras perguntas o meu rapaz mais velho que é trader e tem um blog,se quiser responde-lhe.

zazie disse...

Thanks,

Karocha, mas eu também conheço muitos traders da City e estou a par desta crise ainda antes dela ter sido declarada.

Isto que escrevi até é fruto de debates que tenho tido com vários.

O resto, a recomendação do Falso Amanhecer do John Gray, é que é da minha autoria.

Só não gosto de falar de nada do que é pessoal. Dei apenas as dicas por achar que são pertinentes e ter a noção que por cá se desconhecem estes factos.

A debandada geral dos grandes QIs porque a finança está de asas cortadas e para o que agora é preciso fazer, nem licenciatura é precisa- quanto mais os doutoramentos em Oxford ou pós-doutoramentos em Harvard.

Esses, ou já estavam em hedge funds e se aguentam por aí, ou estão tramados.

Por isso é que são às dezenas os que mudam de vida. Tal como as secções desses malabarismos mais complicados de "fornicação" do ar, para venda, também acabam, nos próprios bancos.

zazie disse...

Há 4 anos assisti eu, em jantarada, a um desabafo de um deles que trabalha nos EUA- os modelos matemáticos de uma secção desse banco, estavam todos errados.

E, a tal ponto, que os muitos zeros que apareciam no dinheiro em jogo do cliente, eram apenas muitos zeros à boleia do crescimento caótico e exagerado de toda a finança.

Ele próprio o disse. Se a houvesse qualquer ponte entre o valor real e os modelos de ar dos juros, o homem estava falido.

Estava tudo errado. E funcionava precisamente porque as teorias do caos eram aplicadas a matemática financeira sem se ter em conta que economia e finança não são ciclones e anti-ciclones dos Açores- são coisas onde entra o factor humano, e esse nem com teorias de caos pode ser previsível.

E agora vê-se: não há mãozinha invisível que apare o caos.

zazie disse...

Mas isto é apenas um dos muitos aspectos que fazem parte do simulacro financeiro.

Apenas um. E disse isto por ter reparado que ainda há quem acredite nos famosos "produtos tóxicos".

Karocha disse...

Eu sei isso tudo pelo meu rapaz, infelizmente ele andava a avisar há muito tempo, que isto ia acontecer!
Como ele dizia, só não via quem não queria...
Quanto a Portugal, o que ele me disse no inicio do ano, não me deixou nada feliz!

zazie disse...

Mas não viam e nem vêem. O problema é esse. Haverá teóricos e até financeiros que percebem o erro e já o tinham dito muito antes. Mas, quem está no terreno, não tem essa noção.

Fazem balanços do "estado do banco" tudo em termo optimistas- continuando a comparar com a crise dos anos 80.

Nem noção da escala que a globalização impôs, têm.

Quem salta fora também não é por ter absoluta visão histórica do problema.

É por uma questão de vazio de perspectivas de carreira.

Dantes, em pouco mais de 5 anos podia-se ficar milionário. E até com exigência teórica maior que sendo investigador científico.

Agora o sonho foi por água abaixo, a exigência não existe porque nem os clientes querem arriscar, e os bancos cortam nas grandes especulações que obrigavam a grandes QIs.

Ficam ainda os hedge funds. Mas não entra ninguém. Está tudo tapado- é só despedimento, ainda há gente a mais para aguentar o barco e para o que é preciso.

E mesmo os hedge funds que tinham privilégios especiais de IRS e até de poderem operar com saldo negativo, como estavam à rasca, levaram injecções de dinheiro por parte do poder, com a contrapartida de fecharem essas secções dos tais produtos de alto risco.

É claro que tóxico é apenas, quanto a mim, a questão de base e contra-natura.

O dinheiro não foi feito para se vender. A finança tem muita utilidade mas como intermediário entre compra de tempo e lançamento de economia.

Agora o inverso- simulacro de jogo de casino que depois se abate sobre a economia que vivia absolutamente dependente de simulacros de ar, não.

Isto, na minha perspectiva, é tão falso e tão erro histórico quanto a globalização.

E já dizia isso desde o início. A globalização (tão acalentada por liberais e trostskistas utópicos) nunca foi ideia que me convenceu.

Nunca existiu isso desde que o mundo é mundo- tinha e tem de dar mau resultado e por tudo de pantanas.

Agora, deixei de me sentir sozinha ao ler o John Gray- que não é nenhum "fantasista" e que é absolutamente insuspeito, quanto a quaisquer intenções ideológicas.

O balanço dele parece-me ser o mais pertinente.

Embora deixe muito em aberto e diga algo parecido ao que o seu filho também diz- o facto de estar errado, não significa que se acabe com o mercado.

Ele não tem nada a ver com estes novos totalitarismos marxistas que aproveitam a coisa para se meterem à boleia de supostas panaceias milagrosas keynesianas.

O erro é civilizacional. E, esgundo o Gray, vai agravar-se porque as reservas naturais escaceiam e há que as deter- e isso sempre se fez pela política. A crença no fim da História pela utopia do homoeconomicus está destinada ao falhanço.

Falhou na versão comunista e está a falhar no outro lado da mesma moeda.

josé disse...

O processo foi para o STJ apenas por um motivo: um dos denunciados, Lopes da Mota é procurador geral adjunto e por isso, como tem o cargo correspondente a juiz da Relação, o processo tem que ir para a instância superior, ou seja, o STJ.

Karocha disse...

Obrigada José!

zazie disse...

Ok, obrigada.
Não sabia e não estava a perceber.

josé disse...

O que se torna interessante perceber é quem vai fazer o Inquérito no STJ. Quem vai ser o procurador-geral adjunto que vai dirigir esse inquérito. Porque aqui não há DCIAPS ou coisa que o valha.
E para esse processo vai ser necessário recorrer à prova que existe no processo que corre no DCIAP. Ora, a coisa vai complicar-se porque o STJ não tem meios para fazer um Inquérito autónomo sobre as pressões ou abuso de poder ou outras situações que possam contextualizar os factos e dar a perspectiva correcta da matéria a apreciar.

Estou para ver como vai ser...

E estou para ver quem vai ser o magistrado que o vai dirigir. A esta altura já se deve saber. E no STJ não estão assim tantos PGAs.

zazie disse...

Mas esse magistrado que vai dirigir é escolhido por quem?

josé disse...

Deve ser sorteado ou com o processo distribuido por esse modo. Não sei ao certo.

Mas é um destes:

Graça Marques
Adozinda Pereira
Isabel São Marcos
Odete Oliveira
Paulo Sousa
Cabral Tavares
Fernando Carneiro
Helena Varandas
Francisco Jacinto

Anónimo disse...

À excepção de Craxi, não me recordo de nenhum caso em que o PM tenha ficado nesta situação. Já ultrapassou todos os limites e parece que as pessoas têm vergonha de reconhecer que acham que o PM está enterrado nisto até ao pescoço. Felizmente, para ele isto não é uma simples trapalhada, nem Cavaco é o líder o representante do PSD na Presidência. O nosso PM não tem um pingo de vergonha na cara, porque senão demitia-se de imediato. E por muito que tente vandalizar a liberdade, fugindo às questões dos jornalistas mas usando a TV para divulgar palavras ameaçadoras mal encapotadas, segundo as quais não acreditar é pecado mortal, a verdade é que os socialistas da rua, e não só, cada vez mais deitam as mãos à cabeça.

joshua disse...

Surreal e Patético! Patético e Obsceno! Não poderia, já agora, estar mais de acordo com o flash Gordo.

Rebel disse...

Se houvesse uma pinguinha de dignidade que fosse, o PM estaria agora a caminho de Belém para pedir a sua demissão ao PR. Mas este, também não estará muito interessado neste cenário porque tem uma série de amigos em maus lençóis. Se o outro se demitisse, os holofotes mudariam de direcção e este País ainda correria o risco de vir a ser governado por alguém honesto. Ora, este é um risco que a actual classe política não pode correr!

Colmeal disse...

Reencontrei hoje uma citação do Eça e é curioso como se mantém totalmente actual:

"Os políticos e as fraldas devem ser mudados frequentemente, e pela mesma razão.
Eça de Queiroz

Os anos passam mas a m... continua a mesma.