Páginas

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Souto Moura homenageado

SOL:

«Alguns políticos trazem para a praça pública algumas questões da justiça e isso cria confusão, não sei se de forma intencional se não», afirmou Pinto Monteiro, sem concretizar.
O PGR falava na cerimónia de descerramento da fotografia do seu antecessor, Souto Moura, na galeria de procuradores-gerais da República, no Palácio de Palmela, Lisboa.
Souto Moura agradeceu a homenagem e lembrou os seis anos que esteve à frente da Procuradoria-Geral da República, dizendo que passou por momentos «altamente gratificantes, de amizade, lealdade e competência» e que o seu mandato foi pautado pela máxima «todos são iguais perante a lei».
O ex-PGR lembrou ainda uma frase que tinha dito no passado e que em seu entender se mantém actual: «não há códigos de processo penal para VIPs».
Sobre este fenómeno de um CPP para VIP´s, talvez fosse importante perguntar a alguns indivíduos da nossa praça, o que pensam do assunto. Por exemplo:
António Costa, político.
Manuel Alegre, político.
Alberto Martins, político.
Proença de Carvalho, advogado político.
José Miguel Júdice, advogado político.
Rui Pereira, político.
Mário S. , político.
Ricardo Rodrigues, político.
São quase todos do PS? Pois são...olha a coincidência. Deve ser cabala.

3 comentários:

ze disse...

Peço desculpa, caro José, mas são todos do PS ou com relações com a actual nomenclatura do PS. O Júdice foi nomeado por este governo para aquela coisa da frente ribeirinha do Tejo e o Proença é advogado do Sócrates na questão com a TVI. Assim sendo…

Mani Pulite disse...

A primeira página e artigo do DN de hoje acerca das ligações entre a Maçonaria e a Justiça no caso dos CTT confirmam aquilo que os observadores mais atentos dizem há muito sobre o controlo que a Maçonaria exerce sobre o sistema judicial a todos os níveis.Acho que é um tema que merecia um comentário seu,José.Souto Moura deve também ter muito para contar acerca disto.

joserui disse...

Campanha negra! -- JRF