Páginas

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

A Itália e Portugal

O jornal italiano La Repubblica de ontem, titulava em largura na primeira página:
" Tutte le escort di Berlusconi" . "30 donne per 18 feste. "
E introduz nessa primeira página, o texto de dois artigos assinados, por Giuseppe D´Avanzo, Adriano Sofri e o texto extenso, do próprio jornal, com nove páginas seguidas, entremeadas de publicidade.
Assim, o de D´Avanzzo:
" Chegou o tempo de Berlusconi ir ao Parlamento enfrentar um escândalo que , uma vez mais e ainda mais limpidamente revela a desordem da sua vida privada."
O texto de Adriano Sofri, começa assim, na primeira página:
" Lemos Petronio Abbito e vimos Satyricon de Fellini. Lemos Balzac da Comédia humana e ficamos especados na comédia italiana".
O texto da responsabilidade do jornal e que relata a notícia de um telefonema apanhado entre Berlusconi e Tarantini ( um empresário de Bari), começa assim:
" Roma- "Há uma loira que não podes perder". Di-lo Gianpaolo Tarantini ao premier Silvio Berlusconi num telefonema interceptado pela magistratura. Entretanto em Bari, depoimentos do interrogatório de Tarantini apontam 30 mulheres, entre as quais algumas acompanhantes ( escort) convidadas para 18 festas organizadas na residência do presidente do Conselho. O empresário barinense levou as prostitutas até ao número dois da região, Puglia Sandro Frisullo, do Pd."
Nas nove páginas do jornal que seguem, vários depoimentos, fotos. Sandro Bondi, uma espécie de Santos Silva transalpino diz que se trata de "material obscuro e incontrolável para desestabilizar a vida democrática"...
Entretanto, o jornal dá conta das reacções de vários jornais internacionais:
The New York Times: "É o fim de uma era? As revelações sobre as acompanhantes atingem um Berlusconi fragilizado". The Times, em editorial: " o uso de jornais de família para atacar amigos e inimigos ( Fini e Bono) volta-se contra o premier. É como se alguém disparasse para se atingir a si mesmo".
E o Le Monde:
" Intimidações, pressões, controlo. As intrigas do presidente do Conselho que em 2002 já obtivera o despedimento de três influentes jornalistas de tv nacional, desencadearam uma campanha de protestos pela liberdade de imprensa".
E com isto tudo que pretende ainda fazer Berlusconi? Reformar o processo penal..."È già pronta!", avisa. Em Portugal foi igual...
Portanto, por cá, com o escândalo TVI que se seguiu às pressões e intimidações do nosso Primeiro, o que se fez?
Alguns artigos de jornal, em opinião. E é tudo. Uma anomia que se estende a todo um povo e que alastra nos arranjinhos de ocupação profissional dependentes do Governo. Essenciais à vidinha de todos os dias e que justificam o silência cúmplice com este PM que governou tranquilamente e agora faz campanha para voltar ao mesmo.
Safa!

7 comentários:

Mani Pulite disse...

Entretanto em Taiwan um ex-Presidente foi condenado a prisão perpétua por corrupção.Pena termos estado 500 anos em Macau e não em Taiwan,ou melhor,na Formosa.Mas ainda vamos a tempo.O próximo governo deveria mandar o Bando Dos Quatro para um estágio de longa duração em Taipeh para ver se aprendem.Talvez gostassem tanto deles que os guardassem perpétuamente por lá.

Mani Pulite disse...

Em Itália já houve as Mani Pulite.Em Portugal ainda não.Faz toda a diferença.

Colmeal disse...

não sei se já viram(aumentem o volume porque o som do vídeo está baixo) :

BASTIDORES DEBATE SOCRATES-LOUÇÃ


"Sou o 6º mais elegante do mundo ..." eh eh eh eh! presunção e água benta ...

Se Deus quiser e houver bom senso neste País, dentro de 2 semanas vais ter imenso tempo para renovares o teu guarda-roupa... até vais poder ir sem seguranças para a Rodeo Drive !!!

JB disse...

Excelente texto.

Octávio Manchado disse...

"É o fim de uma era? As revelações sobre as acompanhantes atingem um Berlusconi fragilizado".

Fragilizado, Berlusconi?
Pela erecção que se via nas fotos de uma dessas reportagens, diria que é uma afirmação francamente exagerada...

Paulo Moreira disse...

meu caro josé.

com os auscultadores pata a fundo a ouvir rammtstein gostava que tivesse o obséquio de me dizer pela mesma via se ouviu o frente a frente between o drogado e alcoolizado deputado fazenda e a tia ex misericórdia zézinha. o boi estava drogado, ela fez o que sabia, mas pelo meio piscou-lhe o olho...o crespo disse no fim que eles tinham proporcionado um momento ímpar...de facto...mas ó mário...percebeste mesmo? a droga chegou ao teu espaço? não percebeste que o bacano tava marado? de qualquer das formas zé, tens o melhor blog de lisboa

josé disse...

Ouvi e vi. O tipo pareceu-me bem treinado na retórica parlamentar de tiro mais rápido que a sombra porque os argumentos que lhe ouvi foram sempre os mesmos. Não passam além de lugares comuns da esquerda que não quer assumir as contradições.
Por exemplo, para quê integrarem-se num regime parlamentar que não podem defender do todo com a composição alargada a "reaccionários " e inimigos do povo, adeptos do capitalismo explorador dos pobres e deserdados?


Escrevo isto a ouvir J.J. Cale e o disco de recolha de temas antigos Rewind. Blues-country
-rock, seria assim que o classificaria.

Ora experimentem lá uma dose de...

I´ll be there