Páginas

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Jornal de Sexta da TVI suspenso

Do Público:


Manuela Moura Guedes confirmou hoje ao PÚBLICO a demissão da direcção de informação da TVI depois da suspensão do Jornal Nacional que apresentava e coordenava e que amanhã regressava depois de um período de férias.
Moura Guedes revelou que tem pronta uma peça com notícias novas sobre o caso Freeport, feita por uma jornalista da sua equipa. “Temos pronta uma peça sobre o Freeport, com dados novos e, como sempre, documentados”, disse a jornalista, recusando-se a fazer mais comentários.
A direcção de informação da TVI anunciou, por volta das 13 horas, a sua demissão em bloco devido à suspensão do Jornal Nacional de Sexta-feira, apresentado por Manuela Moura Guedes. A direcção mantém-se em funções até ser substituída pela direcção da empresa.
Ao que o PÚBLICO apurou, a decisão da administração de suspender o Jornal Nacional veio de Espanha, sede da Prisa, proprietária da TVI, e foi comunicada à direcção de informação e fundamentada por razões económicas, em consequência de uma reestruturação em curso.

Por discordar da decisão, a direcção de informação, composta por João Maia Abreu, Mário Moura e Manuela Moura Guedes, decidiu apresentar a sua demissão, o mesmo acontecendo com a chefia de redacção, composta por António Prata e Maria João Figueiredo. Há cerca de uma hora, a direcção de informação comunicou a sua decisão na reunião de editores.


Isto é uma ignominia, uma infãmia, um acto de censura, em suma, um escândalo?

É. E ainda mais uma coisa: um acto de estupidez da pandilha deste José S. que já mete nojo.
Não foram eles? Pois não. Fui eu.

Manuela Moura Guedes e jornalistas da TVI:

Ponham a peça no You Tube!
Alguém se encarregará da divulgação.

Do i:
O comentador político Vasco Pulido Valente já comunicou à direcção de informação demissionária da TVI a decisão de suspender a sua participação no programa “Roda Livre” da TVI 24. “Se não sirvo para comentar à sexta-feira no Jornal Nacional, também não sirvo para comentar às quintas”, explicou ao i.

E o Sousa Tavares vai contemporizar com este acto de censura política, ainda por cima? E Jorge Braga de Macedo?

E os restantes partidos políticos, (o PS já se sabe como vai ser), vão aceitar de bom grado este acto de censura política a um mês das eleições?

Estupidez maior, isto. Própria de lacaios ou, em caso pior, de deslumbrados pelo poder político tipo venezuelano.
Aposto que ainda vamos ouvir o próprio José S. a verter lágrimas de crocodilo, como tem feito nas recentes entrevistas.

Indivíduo incrível. Nunca vi assim, na política. Mas já vi no futebol, um indivíduo que agora anda por Londres e não quer voltar. Pudera!

6 comentários:

Leonor disse...

Gostei do realce a vermelho:)
E que não lhe doa a voz!

Karocha disse...

Pois é José
Mas eu não me calo e, logo o meu blog vai ter mais novidades!
Pedra a pedra, tijolo a tijolo...

Karocha disse...

E para a Manuela Moura Guedes a minha solidariedade.

dalmata disse...

O Povo que ama a Liberdade vai sair à rua. Amanhã, 20 h, à porta das instalações da TVI em Queluz de Baixo, vigília pela liberdade de imprensa. Passa a mensagem!

josé disse...

Se eu estivesse em Lisboa, estaria lá.

É tão importante como o que aconteceu na Fonte Luminosa em 75.

Exagero?

Não exagero nada.

Flash Gordo disse...

O estilo político Português de José Sócrates é muito mais perigoso que o Venezuelano. Hugo Chávez assume, não faz de conta.