terça-feira, 10 de novembro de 2009

O Estado em figuras

Vejam a 4ª figura do Estado sobre o caso das sucatas:

6 comentários:

Leonor Nascimento disse...

O que de relevo foi dito:

Não respondo, não respondo.

(...) que curiosamente ainda não chegaram.


(...) não sou eu que estou sujeito ao segredo de justiça que vai agora dizer o que se passou ou que não se passou...

(...) que curisoamente, vieram sem aquilo que era necessário.

Curiosamente (e definitivamente) passo-me dos carretos com o discurso tipo "não posso dizer, mas vou dizendo" numa vontade narcisista e irrefreável de ser o centro das atenções enquanto alego (e bato no peito) que estou sujeita a regras e não serei eu a violá-las.

Xico disse...

Se um subordinado meu fizesse esta figura levava um valente puxão de orelhas.

Leonor Nascimento disse...

É subordinado?
De quem?
Puxão de orelhas? ahahahahahhaha
Para fazê-lo é preciso moral e legitimidade. E quem dá ou a terá?

(eis a questão ou o problema)

Jorge Oliveira disse...

Pode ser a 4ª figura do Estado, mas está a fazer uma triste figura.

Laurentina disse...

E O "CHICO-ESPERTISMO CONTINUA...
IRRA ONDE PARAM AS PESSOAS DE BEM DESTE PAÍS, IMIGRARAM??!!

Unknown disse...

Rídícula caricatura de "gafanhoto de papel selado",este cretinóide.