sábado, 12 de dezembro de 2009

O regresso dos muito mentirosos

Andam por aí, à solta na Rede, umas supostas transcrições de telefonemas em que terá intervindo o primeiro-ministro, em charla animada com um seu amigo de peito.

As transcrições, apócrifas e de tonalidade jagunça e sabuja, pretendem apenas confundir os eventuais leitores e apanhar na rede, os incautos que piamente acreditam em qualquer patranha que lhes apresentem. E com a confusão, ganha sempre o infractor.
Desde o tempo do "muito mentiroso" da Casa Pia que tal é de evidência meridiana.
Apesar disso, o MP parece que vai perder tempo a investigar o autor da patranha. O director da revista Sábado, acha mesmo, em editorial, que o PGR "anda à caça aos gambozinos".
Quem apresentou o caso na sua devida dimensão, foi o caricaturista Cid, no Sol desta semana.


No Expresso desta semana, o cronista Sousa Tavares, metralha mais uma vez os ignóbeis anónimos que desfazem na excelsa figura de Mário S., um "herói do nosso tempo", "um dos maiores portugueses do seu tempo", etc, etc.
O "chorrilho de insultos, de calúnias reaccionárias de sempre, um misto de ódio, inveja e desprezo à flor da pele que arrepiam de nojo", em comentários anónimos à excelsa figura, são o mote para a croniqueta contra os anónimos que criam blogs falsos, inventam-lhe frases e incomodam sobremaneira o cronista que todas as semanas respiga sabedoria suprema sobre os mais diversos assuntos na tv, sem contraditório digno de jeito. Com assinatura reconhecida, o cronista orgulha-se de "dar a cara" pelas opiniões que debita e esportula com a generosidade estonteante de quem se convence em saber do que fala.

Dá a cara, dá o nome, debita inanidades sobre tudo e todos, pagam-lhe por isso e incomoda-se depois com a concorrência dos anónimos que lhe desfazem a imagem, de graça e a seco. E só não exige censura explícita porque lhe estragaria a imagem de democrata. Mas lá incentiva o PGR à investigação que " se isto passa impune, restará alguma coisa que não seja impune? " Uma investigação a um "chico-esperto", como o próprio o classifica a seguir. Assim:

"Algum "chico esperto", certamente mal aproveitado neste seu talento, fabricou um documento com cabeçalho falso do tribunal e produziu, fingindo reproduzir , o teor das conversas- tal como ele gostaria que fossem".

Atente-se ao pormenor:"como ele gostaria que fossem". O cronista Sousa Tavares nem se dá conta de quem será o "ele", porque se desse, provavelmente nem escreveria a crónica. É que pelo que se vai sabendo, o tal "chico-esperto" é daqueles que assina com o nome próprio e até "dá a cara".

Enfim.

16 comentários:

Jose Silva disse...

Caro José,

esta a referir-se às escutas da semana passada ou às escutas do Braganza Mothers ? Ou são as mesmas ?

josé disse...

As do braganzza são idênticas às do Inimigo Público, penso eu de que porque não as vi.
Julguei que o autor não escrevia, depois de ter dito que deixava de o fazer se este primeiro-ministro continuasse...

Portanto, refiro-me às que foram atribuidas a um certo advogado da nossa praça que dá a cara nos blogs da situação.

josé disse...

E se a declaração do braganzza foi "não séria", como se diz em direito, então está bem. Sempre prefiro que vá escrevendo.

zazie disse...

O saloio do MST. Então o que é que ele propunha que se fizesse aos comentários online dos jornais?

Neste caso, basta ir ao i que está lá tudo, com link bem explícito, print screen e a identidade do expert em questões de "trafulhice laica".

Não é por nada, mas é o mesmo que conseguiu que a página da Câncio na wikipédia fosse apagada, apenas por lá constar o que era público.- o facto de ser namorada do PM. Isto na altura da bronca do canudo.

zazie disse...

ahahaha

Mas já me fartei de rir. Ele apagou as páginas onde tinha publicado as imagens e o post a "denunciar" a fabricação.

ehehehe

E era tudo de conta do próprio, incluindo a do photobucket.

Este idiota do Sousa Tavares não se enxerga?

josé disse...

Este Sousa Tavares é um básico. Tem a quem sair, pelo lado do pai.

A melhor dele é ter dito que se sente escritor.

Escritor...

zazie disse...

ehehee

Sente-se e nota-se

":O))))

Mas já me deu uma boa ideia para a charge ao mafarrico.

Jose Silva disse...

As do braganza são verdadeiras ou apenas sátira ? É que são plausíveis...
Alguém sabe ao certo ?

musaranho-coxo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
musaranho-coxo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
musaranho-coxo disse...

ahahhahaha

Não tinha lido. As escutas do Braganza são demais

":O)))))

E pegajosas

eheheh

Dr. Assur disse...

Engraçado a forma como Moita Flores se coloca ao lado de Vara hoje no CM :)

josé disse...

O Moita não é da seita maçónica?

Está tudo dito.

O artigo besunta as mãos.

hajapachorra disse...

Porra, o moço ou é genial e já vai muito à frente, ou é mesmo bronco, como parecem apontar todos os indícios. Em todo o caso tb tem direito à presunção de inocência: 'o Miguel' tem entendimento medíocre até prova em contrário. Este é também um caso que ilustra bem as vantagens e a justiça do anonimato, 'o Miguel', se tivesse um pingo de vergonha, assinava só assim 'o Miguel'. Os pais esforçam-se, mas nem sempre corre bem.

MARIA disse...

Não querendo ser injusta e nem menos delicada, parece-me que ST dá o nome e a cara porque não tem outras coisas para dar...
Dá o que tem.
Mesmo os livros, vende-os.
Não deixa de ser assombrosa a opinião que emite sobre esta situação.
Terá alguma razão de ciência sobre o caso, a dar, que poucos mais tenham ?
É caso para se ficar a pensar.

josé disse...

O problema de ST não é tanto dar o que tem, mas tentar vender o que não tem.
Talento, perspicácia, inteligência, conhecimento concreto e preciso dos assuntos, etc etc. Isso não tem muito e o pouco que tem, vende-o a bom preço nas crónicas de jornal e tv.
E há quem as compre. Por mim, dispenso-as há muito porque não quero comprar gato por lebre.