terça-feira, 3 de agosto de 2010

Jorge Miranda

Sapo:
O constitucionalista Jorge Miranda considerou hoje que o funcionamento da Procuradoria Geral da República «depende do modo como o próprio procurador impõe a sua autoridade» e recusou a necessidade de reforço dos poderes do responsável máximo desta instituição.

Jorge Miranda é constitucionalista e está contra Pinto Monteiro e o PS.

2 comentários:

JC disse...

Esta de o Pinto Monteiro comparar o cargo que exerce ao da Rainha de Inglaterra tem piada.
É que no início do seu mandato, como se lembram, o PGR disse que havia muitos barões e baronesas no ministério público.
Agora invoca a Sua Majestade.
Que se passa, senhor PGR?
Algum problema não resolvido com a monarquia?

Karocha disse...

Prá i JC!!!

Só pode.