quinta-feira, 31 de março de 2011

Já vamos nisto...

Sapo:

O INE anunciou hoje que a revisão em alta do défice para 2010 de 6,8 por cento para 8,6 por cento. Esta alteração deveu-se à incorporação nas contas nacionais das imparidades com o Banco Português de Negócios (BPN), que acrescentam um ponto percentual ao défice de 2010, 0,5 pontos percentuais provenientes das empresas de transporte e 0,3 pontos percentuais relativas ao Banco Privado Português (BPP).

A nova metodologia, aplicada em diversos países, leva assim no caso de Portugal a uma revisão do défice em 1,8 pontos percentuais.

Pouco falta para que apareçam pessoas que costumam ser ouvidas e acreditadas pela opinião pública ( quer dizer os comentadeiros e tudólogos do costume) a dizer que isto já é um caso de polícia. Como diziam do BPN. Só que no caso do banco, os milhões eram menos. Agora são biliões e as asneiras e aldrabices aparecem em catadupa.

"Como é possível terem feito isto ao país?!!", foi assim que o Inenarrável disse no outro dia em que percebeu que não tinha saída airosa.

Entretanto em España, nuestros queridos hermanos já gozam com a situação:

Aos olhos do ABC, Diário Digital espanhol, Sócrates é "um antipático contra todos".Por insistir que Portugal não precisa de ajuda externa, o primeiro-ministro é comparado a um condutor que viaja em contramão numa auto-estrada convencido que os outros é que estão errados."

Pudera! Águarrás no cu dos outros é-lhes refrescante...

Mas diz mais, muito mais:

"Para acreditar em Sócrates, acrescenta o periódico, "temos de nos abster das partes mais importantes da sua biografia". É que o político "começou a sua carreira como fundador da juventude do partido social democrata e mais tarde, já socialista, a sua carreira no sector privado da construção, nos anos 80, foi uma das mais desastrosas da época, tendo mesmo sido destituído.

A sua licenciatura como engenheiro também levanta muitas dúvidas "tendo em conta que quatro das cinco disciplinas concluídas foram aprovadas por um professor que mais tarde foi ocupar um importante cargo no Governo de Sócrates. Já a quinta disciplina foi aprovada pelo próprio reitor da Universidade Privada de Lisboa que acabou por ser encerrada precisamente pelo cúmulo de irregularidades que foram surgindo à medida que se investigava o escândalo", continua o ABC. Mas o facto de alguns dos poucos exames feitos terem sido enviados por fax e ao Domingo não impediu o primeiro-ministro de aparecer na televisão a defender a sua honra e a acusar os seus adversários de estarem a inventar um esquema para o prejudicar, sublinha.

Agora, "do que se trata é de dinheiro. De muito dinheiro e da possível quebra de um país. O Presidente do Eurogrupo, Jean Claude Juncker, já fez as contas a Sócrates e assegura que Portugal precisa de um plano de resgate de mais de 70 mil milhões de euros para garantir o pagamento de uma dívida que está essencialmente nas mãos dos espanhóis", critica o jornal."


Os espanhóis já perceberam que temos um Inenarrável a governar e com o apoio de 90% do seu partido...
"Como foi possível terem feito isto ao país?!!"

6 comentários:

Carlos disse...

Seria útil lembrar aos espanhois, de que este descendente de Miguel Vasconcelos, também vai ser atirado "janela fora". Assim se tratam os TRAIDORES.

joserui disse...

Entretanto o outro inenarrável das finanças já veio dar seguimento ao plano e diz que um governo de gestão não pode negociar ajuda externa.
Provocam isto para iniciar uma campanha ignóbil. A oposição atarantada. Chutam a ajuda externa para o próximo para depois massacrarem diariamente. Até lá, está tudo em junk. Inacreditável, 93,3%! Que gente é esta? -- JRF

José Domingos disse...

E o Marinho Pinto, esta semana, ainda não disse nada, estará doente?
Será que aprova, uma auditoria, ás contas públicas, era de homem.

JC disse...

Entretanto o inenarrável desdobra-se em operações de charme.
Hoje estará na TVI com a amiga Olga, perdão, Judite de Sousa, e segunda, já tem rendez-vous marcado na televisão pública (pronunciar pública com a boca cheia).

Vai ser uma vitimização nunca vista.

Este gajo é mesmo inenarrável.

josé disse...

A Judite já deita contas à vida...

lusitânea disse...

Que os pedreiros investidores "amigos" andaram a trabalhar nas costas do pessoal trabalhador e pagante já toda a gente sabe.Mas aquilo pode ser emendado por um novo governo.
Como resolver o problema das centenas de milhar de africanos que por aí andam a viver dos nossos impostos?
Essa é que é a principal causa do nosso afundanço, mas estranhamente ainda ninguém a denunciou...