sábado, 11 de junho de 2011

As demoras da Justiça

Jornal i de hoje:

"Microsoft condenada a pagar 200 milhões em guerra de patentes". E a seguir: " A Microsoft perdeu ontem o recurso ao ( sic) processo movido por uma pequena empresa canadiana, a i4i". (...)
"Este processo arrasta-se desde 2007."

Repare-se: nos EUA, frequentemente apresentado como um país cuja justiça funciona, e de modo célere, uma acção destas demora quatro anos a ser decidida.
Provavelmente um tempo não muito diferente do de cá. Isto não significa que a Justiça por cá seja tão célere quanto nos EUA. Significa apenas que há casos e casos e que neste caso o tempo pode muito bem ser o mesmo.

2 comentários:

Wegie disse...

E depois? Isto não aquenta nem arrefenta nada em relação aos 2 milhões de processos em atraso que Portugal tem.

Pedro Marcos disse...

Aos advogados - esses relativistas profissionais da palheta e das "interpretações extensivas" - deveria ser vedado o exercício do poder.

Está demonstrado e só não vê quem não quer.