quinta-feira, 30 de junho de 2011

A informação que temos é um nojo

Segundo o i de hoje, Angélico, o cantor que teve um acidente com um carro emprestado, levava cinto na altura do acidente e o pneu não teria rebentado.


As notícias imediatas ao acidente diziam o contrário e que o mesmo se teria ficado a dever ao rebentamento de um pneu e ainda que o condutor não usava cinto.


A notícia de hoje tem mais um acrescento. O comandante dos bombeiros que acorreu ao local afirmou que cortou o cinto que se encontrava colocado e o oficial de relações públicas da GNR de Aveiro disse que as causas do acidente ainda não foram apuradas e vai demorar tempo para tal.


Segundo vários jornais do dia as causas já eram tão conhecidas que foram publicadas na primeira página. Esses mesmos jornais não têm nenhuma vergonha em publicar notícias falsas e quem as publicou nem sequer tem um acto de contição público e desculpas a apresentar.


É a impunidade total.

19 comentários:

Zé Luís disse...

Quando a notícia estourou, eu não sabia quem era Angélico, nunca o reconheceria por voz ou foto. Parece-me que o chinfrim agrava mais as coisas. Quem é Angélico?

josé disse...

O Angélico, segundo sei era um rapazito que foi cantor num grupo chamado D´Zert. A minha filha mais nova que tem 15 anos, há três ou quatro quis ver o grupo e fui com ela, a um recinto ao ar livre. Estava repleto.
E por isso o nome é conhecido de muita gente, principalmente adolescentes.
Milhares e milhares, segundo julgo.

Para mim é mais uma tragédia na estrada, o que aconteceu ao pobre rapazito e a quem o acompanhava

zazie disse...

Até foram especialistas à tv explicar a importância dos sintos e a qualidade dos pneus.

São completamente anormais.

josé disse...

Segundo leio no jornal de pobre já tinha pouco...pois comprou uma moradia para ele e outra para a mãe. E seria amigo dos outros.

Não sei. Para mim é mais um rapazito que se mata na estrada pelos motivos do costume: living in the fast lane.

joserui disse...

Que lhe disse José? Sabe que houve um acidente e que morreram x pessoas, talvez y ou z se for um comboio ou avião. Tudo o resto é inventado. E é algo que já observei há muitos anos.
O outro fenómeno é quando sabemos de um determinado assunto, ou estamos envolvidos, por mais trivial que seja. Um nojo é dizer pouco.
Quanto ao Angélico, também não fazia ideia quem seria. Fui ao banco e a simpática funcionária pergunta-me: — Então já sabe da triste notícia? E eu: — A triste notícia?
— O Angéico está em morte cerebral...
— O an-quantos? -- JRF

JC disse...

Eu sabia quem era o Angélico.

Fiquei a saber quem era quando li que era namorado da Rita Pereira.
Já não era há uns tempos mas as revistas cor de rosa falavam nessa relação e no fim dela repetidas vezes.

Depois, por acrescento, fiquei a saber que foi actor nos Morangos com Açúcar e que integrou a banda D'ZRT.

Os Gato Fedorento fizeram um sketch com uns miúdos numa sala de aula em que representavam os elementos dessa banda.

A sua morte é uma tragédia para a família e igual a tantas outras tragédias que acontecem na estrada diariamente e a que muitos só tomam atenção quando lhes bate à porta.

E já agora, para quem não sabe também quem é a Rita Pereira, pode ver aqui

http://castorcaseum.blogspot.com/2010/08/duck-corner-rita-pereira-5.html

zazie disse...

cintos! phónix.

Wegie disse...

Isto hoje está muito virado para a "colture". Não tenho pedalada para tanta sapiência e erudição...

Wegie disse...

José,

Sabes qual foi o ano em que ocorreram (de longe) mais sinistros rodoviários com um pico de mortalidade digno das crises do Antigo Regime? 1975. Podes juntar este dado aos teus arquivos sobre as consequências nefastas do PREC.

josé disse...

1975?

Life in the fast lane...é o título de um tema de um disco dos Eagles que saiu em 1976- Hotel California.

josé disse...

A ideia é esta

Wegie disse...

Os dados são do INE respeitantes a taxas de mortalidade por causas de morte. Um assunto que me interessa.

Wegie disse...

E da DGS também.

Wegie disse...

Estou a ver: Sex And Drugs And Rock And Roll.

Wegie disse...

A boa imprensa do Público:

“Os polícias dispersaram um grupo de 400 manifestantes de esquerda que estavam reunidos diante do Hotel Hilton, perto do centro da capital grega. Os manifestantes, que tentavam reunir-se na praça Sintagma, foram dispersados à custa de gás lacrimogéneo.”, em que 400 são centenas de milhar.

“Larga maioria no Parlamento dá o “sim” ao novo pacote de austeridade”, em que “larga maioria” são 155 em 300 deputados, mais 4 do que os necessários para a maioria mínima.

Karocha disse...

"Wegie disse...

Estou a ver: Sex And Drugs And Rock And Roll."

Eu tive um desastre violentíssimo e, não havia nada disso.
Só lendo o relatório da autópsia!

Wegie disse...

Karocha,

Comentei apenas a referência do José relativa aos Eagles. Sobre o pobre rapaz em questão não quero lançar atoardas.

Karocha disse...

Wegie

Compreendo.
Mas se o José tiver razão...

josé disse...

Também não quis insinuar seja o que for.

Mas a vida na fast lane é o que é.