sábado, 25 de junho de 2011

Os media que temos

R.R.

Afinal, pode não ter havido qualquer poupança pelo facto de Pedro Passos Coelho ter decidido viajar para Bruxelas em classe económica. O “Jornal de Negócios” diz que o primeiro-ministro não pagou Linko bilhete da viagem de ida e volta a Bruxelas, num voo da TAP, para participar no seu primeiro Conselho Europeu.

Segundo o jornal, a companhia aérea portuguesa dispensa os ministros e secretários de Estado de qualquer despesa em deslocações oficiais.
O jornal escreve ainda que isto se passou com todos os membros do anterior Governo.

O gabinete do primeiro-ministro não comenta o caso. Acrescenta apenas que a fuga de informação não partiu de São Bento e que nunca o Governo quis tirar partido dela.

Alguém dos media ( para além do i que então noticiou o assunto) se incomodou alguma vez em saber quem pagou efectivamente a ida de José Sócrates, na qualidade de primeiro-ministro ao "Bijan" de Los Angeles, onde deixou nome e cargo gravado na montra?
Alguém se interrogou ou interrogou o então primeiro-ministro sobre esse assunto?

Os media nacionais são uma perfeita pouca-vergonha. Um nojo.

8 comentários:

JC disse...

Ou seja, prepare-se o novo Governo para uma guerra que lhe vai ser movida pelos media.

O "jornalismo suave" deve estar a acabar.

kurtz disse...

Muita atenção ao facto de que APENAS Passos Coelho é abrangido pela prática vergonhosa da TAP. Por outras palavras, os quatro (penso eu) acompanhantes de Passos trocaram os seus bilhetes de executiva para económica. Dinheiro foi poupado aos contribuintes.

Wegie disse...

É evidente que poupou dinheiro à TAP, mesmo que o Estado não pague directamente os bilhetes. Como a TAP é sustentada também pelos contribuintes ergo...

disse...

"Afinal, pode não ter havido qualquer poupança"

Como assim?
O facto de não ser facturado - prática aldrabona, anti-comercial, pró-roubo da TAP - não lhe tira valor.

Por esse princípio, de havendo lugares vagos eles serem gratuitos, não se cobrava bilhete a ninguém.

(Ainda há um lugar vago? vai o dono do blog Portadaloja. Ainda há mais? vão os comentadores! e assim sucessivamente, família e amigos. Quando o avião estivesse cheio: ó que pena! esgotámos os lugares vagos antes de vendermos um único bilhete!)

Monchique disse...

Eu sei que uma dos grandes preocupações da Igreja Portuguesa é a influência visivel da maçonaria quer a nivel da hierarquia quer na RR. Com o anterior Presidente da Comissão Episcopal o mal estava ao menos estancado, agora é imprevisivel. Mete dó o acolhimento que a RR faz aos que, sem pejo, atacam a Igreja e a sua Doutrina Social. Há qualquer coisa que não anda bem.

beirão disse...

Então porque ouvi uma TV (I) a citar o anterior MOP que disse que os membros do governo sempre pagaram à TAP? E não é verdade que é uma agência de viagens que trata do assunto? Porque haveria de ser serviço gratuito? Alguém quer brincar connosco... e já chega de brincadeira e mentira...

Dr. Assur disse...

Só por curiosidade :)

"Segundo o CM apurou, na viagem vão dois membros do Ministério dos Negócios Estrangeiros, o chefe de gabinete e um assessor de Passos, para além do próprio primeiro-ministro e de dois seguranças. Por um bilhete de ida em volta em executiva, pagaria mais de mil euros por pessoa. Deste modo, paga pouco mais 500 euros. Multiplicado por sete, são 3500 euros que são poupados ao erário público, só nesta viagem."

http://www.sabado.pt/Ultima-hora/Politica/Passos-Coelho-viaja-em-economica-para-Bruxelas.aspx

Camilo disse...

Os "média"... vão dar -ou já deram-uma volta de 360º...
A "cambalhota" do costume...!