quinta-feira, 14 de julho de 2011

A (ir)responsabilidade pela gestão ruinosa

D.N.

O secretário de Estado Fernando Santo revelou hoje que o Ministério da Justiça tem 15 mil viaturas e 1.100 imóveis. E paga anualmente 38 milhões de euros de rendas, defendendo maior racionalidade financeira e "boa gestão.

Falando aos jornalistas no final de uma cerimónia na Procuradoria-Geral da República (PGR), o secretário de Estado da Administração Patrimonial e Equipamentos do Ministério da Justiça (MJ) indicou ainda que aquele ministério tem 27 mil funcionários, 30 mil computadores e um orçamento que ronda os 1.400 milhões de euros.

"Tudo isto tem de ser gerido de outra forma", enfatizou Fernando Santo, antigo bastonário da Ordem dos Engenheiros, sublinhando que está a ser feito um "levantamento da situação" e o "diagnóstico" do MJ, para a partir daí se fazer a gestão "mais correta".



A gestão anterior, da responsabilidade dos governos da última meia dúzia de anos de quem foi? É fácil de ver:


Alberto Costa; José Manuel Conde Rodrigues e João Tiago Silveira. Alberto Martins; José Magalhães. São estes os nomes principais e responsáveis pelo que aconteceu, ou seja, pela tal "gestão" que foi "incorrecta".



Responsabilização, para esta gente? Nem pensar nisso! Já o foram... nas urnas...porque o resto é muito difícil e o MºPº que temos não é para isso. É, prioritariamente, para tratar de problemas dos velhinhos e das crianças.

3 comentários:

joserui disse...

Uma viatura para cada 1,8 funcionários! Mais de um computador por funcionário!
Este país conseguiu algo que nenhum futurologista dos anos 70 e 80 previu: uma revolução informática onde o número de funcionários não parou de aumentar junto com os computadores. Onde a ineficiência grassou com o número de PCs. Onde os gastos dispararam em todas as direcções com a introdução da informática.
Gostava que existissem estatísticas do gasto de consumíveis. O consumo de papel na repartição sem papel "do futuro" de há 30 anos, por exemplo. Devem ser miudezas dignas de se ver. Irreformável. -- JRF

Wegie disse...

Só me faz lembrar o ciclo da merda no filme de Pasolini Saló.

Mani Pulite disse...

HÁ UM VELHINHO E UM INFANTE A PRECISAREM DE TRATAMENTO URGENTE POR PARTE DO M.P.UM VELHINHO QUE SOFRE DE DIARREIA VERBAL NA RUA DA ESCOLA POLITÉCNICA E O MENINO ZÉZITO CLEPTÓMANO DA CASTILHO.