sábado, 2 de julho de 2011

A luta de classes está vivinha de boaventura

"Vai haver sempre uma luta entre aqueles que dominam o capital produtivo e aqueles que dominam o capital financeiro"- Boaventura Sousa Santos, citado pelo Público de hoje.

"A desobediência civil, manifestada em múltiplas e diversas acções dos gregos, poderá não ser, ainda, uma sintaxe revolucionária."- Baptista- Bastos, citado pelo Público de quinta-feira.

Que ninguém se deixe enganar: estas pessoas continuam agarradas ao passado nostálgico da Revolução da grande Esquerda. Nada esqueceram e nada aprenderam. Mas querem continuar a ensinar e doutrinar.
Em 1986, O Jornal, viveiro preferido da ideologia, publicava este suplemento em que retomando um cartoon ( excelente por sinal) de João Abel Manta, interrogava os áugures da sua mensagem sobre o futuro do país, depois de dez anos do PREC. A ideia básica continua viva na mente daqueles. O comunismo não se enuncia do mesmo modo, mas reside na mentalidade. O esquerdismo, mesmo em doença infantil, nunca lhes afectou as meninges e os bacilococos ideológicos continuam lá


3 comentários:

zazie disse...

Ah, pois. E não são apenas estes cá, lá também. O neo-marxismo é corrente vivinha da silva.

Mas o pior não é isso. O pior é que é a realidade que os alimenta.

Como o Dragão disse, de forma profética, há uns bons anos- a globalização ia conseguir aquilo que o comunismo não conseguiu- as duas utopias à escala planetária.

joserui disse...

O Boaventura Sousa Santos deve andar convencido que faz parte do capital produtivo. Que produz muito!... um produtor dos quatro costados!...
Mas a frase do BB é tenebrosa. Não há livros suficientes no Mundo para ensinar a esta gente alguma coisa.
Por falar nisso, comprei uns livritos. Incluindo o Na Sombra do Poder de Pedro Feytor Pinto, que vou ler a seguir. -- JRF

Wegie disse...

Esta nova versão da luta de classes (capitalistas industriais vs financeiros) é interessante. O BSS a recorrer a novas fontes de fnanciamento do CES.