quarta-feira, 20 de julho de 2011

O controlo democrático do poder

A comissão parlamentar que investiga o caso do News of the World e da empresa News International já concluiu as investigações e o resultado é o que segue.

Sol:
Keith Vaz, deputado que presidiu à comissão, é contundente: «Houve uma série de falhas da Polícia Metropolitana e tentativas deliberadas da News International para obstruir as várias investigações».

Os deputados concluem que a NI «impedir» tentou «deliberadamente» a investigação que a polícia metropolitana levava a cabo em 2005 e 2006, altura em que Andy Coulson era o editor responsável (tendo depois sido assessor de comunicação de David Cameron).

Compare-se este "controlo democrático do poder" com o que se passou por cá, no rescaldo do caso TVI e cuja conclusão da comissão de inquérito foi este:

O relatório da comissão de inquérito ao “caso TVI” conclui que o negócio teve “a perspectiva” de alteração da linha editorial daquela estação e destaca o “papel proeminente” e as ligações políticas do ex-administrador Rui Pedro Soares.

Nas conclusões do relatório, ontem divulgado na reunião da comissão de inquérito, o deputado relator, do BE, começou por referir que, em 2008 e 2009, a TVI foi alvo de duas tentativas de aquisição”, a primeira pelo Taguspark e uma segunda conduzida pela PT.

O fantástico e mirabolante Rui.Pedro.Soares entendeu então do alto da sua segurança político-partidária que esse relatório era semelhante aos "julgamentos da Inquisição". Nem deve saber exactamente o que era a Inquisição, mas ficou com uma conta bancária recheada de euros aos milhares...
O então primeiro-ministro evidentemente metido nesta marosca nem saiu beliscado. Todos os media o ajudaram a suplantar a "campanha negra", com destaque para a SIC da inefável Ana Lourenço e quejandos.
É comparar as democracias e ver quem está nos antípodas do que a mesma deve ser.




1 comentário:

Wegie disse...

Mas este Keith Vaz nascido no Iemen e filho de pais portugueses tem umas origens duvidosas. Os antepassados não abonam em favor dele.