domingo, 17 de julho de 2011

O Sr. Bairrão e a caramunha

Entretanto o snr. Bairrão ameaça com processos judiciais os que "atentaram contra o seu bom nome". Assim e por causa disto:

Esta noite, Bernardo Bairrão está a falar no jornal da noite da SIC a explicar os novos factos.
Questionado sobre as investigações pela Secreta, Bairrão diz achar "normal que os membros do governo sejam descortinados em relação ao seu passado". "O que me preocupa", adiantou, "é que as conclusões das investigações não sejam claras".
O ex-administrador da TVI garante que nunca teve negócios em Angola, diz ser uma "pessoa idónea" e afirma que não foi afastado do governo. "Pus o meu lugar à disposição."
Bairrão pede, por isso, "respeito" pelo seu "bom nome". Em relação à sua vida pessoal e empresarial, alvos das investigações pelos serviços secretos, Bairrão diz-se "perfeitamente confiante". "São insinuações sem qualquer fundamento."

Passando um pouco à margem da redacção da notícia e dos termos "secreta" e "descortinados", parece que o sr. Bairrão se tivesse um pouco mais de pejo, explicaria aos portugueses o que se passou realmente no caso TVI. Explicaria um pouco mais do que o que explicou no Parlamento. Na altura disse que fazia todo o sentido que a PT comprasse a TVI. E explicaria melhor porque disse tal coisa, perante o que se sabia já e fora publicado.

O bom nome do Sr. Bairrão não foi posto em causa por alguém dizer ou sugerir que os negócios que tem ou não tem em Angola poderiam ser problemáticos. É um direito seja de quem for questionar os negócios privados de alguém que se prepara para entrar no Governo. Era o que mais faltava. Quando se questiona, fazem-se perguntas porque o assunto pode estar pouco ou mal esclarecido. Compete ao próprio desfazer os equívocos e não armar em vítima de algo que nem chega a ser suficiente para tal. Já vimos este comportamento repetido várias vezes, nos últimos anos de governos.
E perante o envolvimento num assunto destes de alguém que disse o que disse no parlamento por causa daquele assunto da TVI o mais natural é que as pessoas especulem. Como o sr. Bairrão deveria saber melhor que ninguém, quem não quer ser lobo não lhe veste a pele.
Quem quer que acreditem nele ou nela começa por dar sinais que é fiável naquilo que diz e verdadeiro no que exprime.

Por mim que sou apenas um espectador desinteressado neste fait-divers, o sr. Bairrão já teve mais projecção do que jamais mereceria e só não entendo muito bem como é que alguém se lembrou de o convidar para membro do Governo.

PS. O sr, Bairrão ainda fala numa vingança de Manuela Moura Guedes e por causa da TVI. Quer dizer: o sr. Bairrão queixa-se de aquela MMG ter manobrado para o apear do sítio onde nunca esteve. Esta provavelmente queixa-se de ter sido efectivamente apeada com a conivência deste sr. Bairrão. Balanço: o sr. Bairrão ainda está a ganhar. De que se queixa afinal?

4 comentários:

Gallagher disse...

Assuntos de bairro.
Nem bairro, bairrinho, quanto mais bairrão!

lusitânea disse...

Gostei muito do PS(o do texto...)

Lura do Grilo disse...

Abençoada a MMG pois a TVI anda a mando da PRISA é já lhe sabemos bem as manhas socialistas.

Camilo disse...

Caro José...
"Não há fumo sem fogo"...
(Diz o Povo...)