segunda-feira, 17 de outubro de 2011

A sombra da licenciatura...

Parece que José Sócrates sempre entrou na universidade francesa conhecida como Sciences Po. O modo como tal sucedeu já causa polémica e claro que indivíduo não esclarece e já meteu ao barulho um embaixador, numa altura em que já nada tinha a ver com funções governativas.
Felizmente, António Caldeira está mais uma vez atento. E ou muito me engano ou vai obter novidades. Mais uma vez.
Os blogs...é uma vergonha. Não é?

Entretanto, no programa Prós & Contras, Carlos Carvalhas acaba de chamar ao presidente da República... "conselheiro Acácio". Espera-se que o PGR instaure o inquérito respectivo.

16 comentários:

ZéBonéOaparvalhado disse...

é preciso ter cautela” em relação à tentação, “por parte de sectores da opinião pública”, de transpor para o debate

“esquemas éticos e moralistas” no sentido de “julgar na praça pública”.

É o que faz o Balbino, felizmente, não acerta uma... pratica a inquisição do séc. XXI

zazie disse...

Olha, ó aparvalhado- até agora acertou todas e muito antes dos jornais se lembrarem de irem lá buscar os dados.

zazie disse...

Mas há coisas que não se entendem.

Por alminha de quem é que este tipo, que é um cepo, se havia de lembrar de ir a "filósofo".

E não trabalha, nem nada. Vive de quê?

ZéBonéOaparvalhado disse...

A terra que lhe seja leve, não a si, que muito presto, mas ao Torquemada da Alcobaça.

Deus o Abençoe e que tenha o diabo por perto.

Carlos disse...

E qual é o problema? já houve quem lhe chamasse sr. Silva!

Por mim, chamo-lhe mágico: transforma papel em dinheiro e dinheiro em merda.

ZéBonéOaparvalhado disse...

sonorus risus

Não esperava uma leve disposição pela manhã.

A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira.

Wegie disse...

Eu ainda estou à espera que o Balbino do Portugal Profundo escreva a estória da licenciatura na Lusíada do economista de 3ª linha, e de como a chefe da secretaria de economia e gestão lançou notas à revelia dos professores, etc. Foi tudo parar ao tribunal, mas, ao contrário da licenciatura do "ingenheiro" não saltou para os jornais.

josé disse...

Who´s that stomp?

Wegie disse...

Estória macabra que envolve o suicidio do professor de Análise Económica I(Macro), principal testemunha no processo, na véspera do seu próprio casamento. Dava um romance policial. Enfim, o Balbino e a imprensa que tratem do assunto.

josé disse...

Continuo na mesma: who´s that stomp?

Karocha disse...

Wegie

Pode ser que lá chegue!
Nunca se sabe...

Wegie disse...

PPC

josé disse...

What? Por informação directa de um prof dessa casa, fiquei com a ideia de que a licenciatura não foi nenhum favor como no caso do Inenarrável e que o indivíduo se revelara melhor do que o esperado.

E foi-me nessa informação já antiga.

josé disse...

E fio-me nessa informação, queria dizer. Porque o informador me merece confiança.

Wegie disse...

Caro José,

Eu sei que muitas colegas tuas são originárias da Lusíada. No entanto os processos respeitantes a falsificações de notas e tal correram nos tribunais ainda que sem resultados, as usual. Informa-te melhor.

Wegie disse...

PS: Mas alguém acredita que a Moderna e Independente, sem falar da Portucalense, são casos isolados e excepcionais?

Dura lex, sed latex