sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Memórias de uma infâmia

O jornal Sol e cinco jornalistas já tinham sido absolvidos em primeira instância, do crime de violação de segredo de justiça, no caso Face Oculta. Agora foi a Relação a confirmar tal absolvição.
Ou seja, com a publicação de notícias relativas ao processo Face Oculta, inclusivé sobre o teor de escutas telefónicas nesse processo, o jornal cumpriu a sua missão de informar e em serviço público, como aliás até já fora reconhecido no processo cível em que foi paradoxalmente condenado.

Essa condenação, seguida a providências cautelares instauradas oportunamente, constituiu, a meu ver, a maior machadada na liberdade de imprensa de que há memória em Portugal. Obrigou o jornal a mudar de dono, motivando até uns apartes de um dos arguidos, autor nessas acções, no sentido de ficar com o jornal, adquirindo-o assim por tuta e meia.
Tendo em conta o que se passou, talvez tivesse sido melhor assim: entregar ao herói do dia, o despojo da sua conquista.
Veremos como se irá comportar no dia em que for sentenciado no processo Face Oculta.
Cá estaremos, se Deus quiser, para comentar.

4 comentários:

Carlos disse...

José, meta lá uma cunha a "Deus".


Ai, que me vai cair o "Carmo e a Trindade".
Não!...não é pela "blasfémia", mas sim pelo recurso ao tráfico de influências!

Mani Pulite disse...

Os juízes cúmplices de colaborarem com redes de corrupção organizada não podem ficar impunes.A limpeza tem de começar dentro da própria corporação.Os nomes desses juízes indignos devem saltar cá para fora.Diga lá José o nome do ou dos juizes que condenaram o Sol a pagar a brutal indemnização ao arguido futuro condenado.

josé disse...

Não tenho que dizer porque são públicos. O que digo é que essa decisão foi tomada de acordo com a lei. Será relativamente inatacável nesse ponto a não ser que o assunto seja levado ao TEDH, o que parece não aconteceu porque faria parte do acordo conseguido, essa renúncia, segundo li.

Assim, tendo sido de acordo com a lei é preciso também saber se o foi com o Direito e a Justiça isso é que duvido muito e já o escrevi.

Floribundus disse...

esse e outros gajos são donos da 'gover-nação'