sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

A pobreza de espírito na RTP

O jornal Sol de hoje anuncia um programa "que reune oito figuras nacionais que formarão duplas fixas, a saber: Jorge Sampaio/Teresa Gouveia, Bagão Félix/Manuel Alegre, João Lobo Antunes/D. Manuel Clemente, Proença de Carvalho/Amaral Dias. O programa terá lugar às sextas-feiras e será moderado por Nuno Santos e Vítor Gonçalves.

O director de informação entende que assim " a RTP procurou figuras com um pensamento próprio e diversificado".

Dizer que as figuras tem um pensamento diversificado e próprio só se for para competir com os cómicos de serviço, porque a tirada faz rir.
Todos os intervenientes, sem excepção, são useiros e vezeiros em aparecer na tv para dizerem as suas lérias. Que são cada vez mais unificadas e de direcção única, no sentido de um establishment nacional de centro e sem margem para quem denuncie desmandos, corrupções, compadrios, nepotismos, injustiças etc.
As figuras nacionais que irão aparecer na tv, algumas delas soporíferas ( Lobo Antunes, um enfatuado) são tudo menos diversificadas. Pertencem ao clube dos políticos mortos que nos conduziram até aqui. Mesmo que alguns não sejam políticos.
A RTP esgotou a sua fórmula. Pode acabar quando for preciso porque se tornou um fardo pesado demais para a nossa pobreza material. Já basta sermos pobres em capital financeiro, para que venha acrescentar-lhe a pobreza de espírito

4 comentários:

hajapachorra disse...

Apesar de tudo não diria isso de D. Manuel Clemente. Um bispo em todo o caso não devia meter-se nestes assados, para isso há leigos bem capazes, mas esses não são convenientes. Vá lá, riam-se um bocadinho: quando é que algum canal ousa ter como comentador regular um gajo beato mas genial como João Luís César das Neves. Os retardados riem-se logo mal ouvem o nome, tanto os incomoda.

Anónimo disse...

A maior parte deles são de pensamento tunelizado, afunilado e até virtualizado. O último grande pensamento de Jorge Sampaio, por exemplo, durou 6 anos e mereceu-lhe um silêncio quase absoluto e esquivo. Acordou agora, por qualquer motivo celestial.

Floribundus disse...

'a leste nada de novo'

Eduardo Freitas disse...

A RTP sempre foi uma instituição indecorosa que viveu à trela e na gamela dos donos da "situação". Por uma mera questão de higiene moral, há muito que deveria ter sido extinta/vendida.