Páginas

domingo, 22 de abril de 2012

Rikki, don´t lose that number...


A essência do patrão do BES, Ricardo Espírito Santo encontra-se aqui nesta entrevista ao Expresso de ontem: não houve erros cometidos a não ser dos outros; não houve ganância nas obtenções de financiamentos das PPP´s, mesmo perante evidências ( "A análise das PPP´s ainda não está feita", diz Ricardo E.S. Espera-se que alguém vá saber como foram contados os carros das SCUTS. Só isso chega para fazer a história de uma gigantesca burla ) e o actual primeiro-ministro, aliás como o anterior e o anterior ao anterior, "surpreendeu-o positivamente".
Sobre o estranho caso do Sobrinho que dirigia o BES de Angola, está tudo resolvido para Ricardo Espírito Santo Salgado: a Relação não lhe topou indícios sérios de crime. Pena que aquele juiz de instrução do DCIAP continue a insistir em saber como é que apareceu tanto dinheiro na conta de quem não o devia ter...

Por outro lado continua a apostar no sorvedouro de dinheiros públicos para um TGV ou aeroporto ou whatever que "esteja a dar". O BES financia ou se não puder, arranjará maneira de emparceirar com quem o faça. Dinheiro aos milhões é o negócio do BES e por isso só os grandes empreendimentos lhe dão conforto.
Para Ricardo Espírito Santos e como dantes se dizia, " o negócio é números".
O avô Espírito Santo, também Ricardo,  tinha idêntico desígnio mas havia então um perito na matéria que lhe punha travão e o Estado ainda era respeitado: Salazar.
Com Salazar estes Espíritos Santos não punham pé em ramo verde. Com estes democratas a quem dão emprego, tipo Pinho que abandalhou aquilo em que mexeu, o negócio ia de vento em popa... até chegar a bancarrota.

A propósito de um assunto paralelo mas concorrente, Vasco Lourenço, capitão de Abril, maçónico dos quatro costados militares diz hoje em entrevista ao J.N. que  "os partidos se tornaram lóbis de interesses» . Ricardo Salgado sobre isso nada tem a dizer porque não tem partido...

O título do postal é de uma canção fantástica de 1974 do grupo americano Steely Dan.

Como o banqueiro do BES nos quer dar música a todos, aqui fica o video:



11 comentários:

Luis disse...

Este banqueiro é o exemplo do que "aquele" advogado defendia quando afirmou: "quando o dinheiro fala a verdade cala".
Para este a verdade cala sempre, independentemente o político que governa, pois todos eles o surpreendem positivamente. Isto é, estão do lado do dinheiro e não da verdade.
Precisamos definitivamente de mais uma mudança para conseguir gente séria, honesta, competente e credível à frente dos destinos desta nação. Será que já não existe ninguém com estes predicados? Nos partidos sei bem que não.

Floribundus disse...

com a fuga do pinóquio e com o afastamento do pinho acabaram-se as negociatas.
estas estão a fazer grande falta.
está a entrar em desespero por causa da 'troika'. as empresas de obras públicas podem entrar em colapso e o bes vai pendurado

Karocha disse...

Brilhante Post José!

JC disse...

A música é muito boa.
Não conhecia o grupo.
Um rock com claras influencias de jazz...
Muito bom mesmo.

josé disse...

Steely Dan?
Um dos meus grupos de rock preferidos.

Comecei a ouvir em meados dos setenta.
Reelin´in the years era o tema.
Mas antes já ouvira Aja de 1977. E em 1980 foi a revelação do LP Gaucho.
Foi uma obsessão, ouvir e voltar a ouvir Third world man que ouvia no rádio da época e não sabia de que disco era. Por isso o primeiro disco que comprei, pensando que lá vinha o tema, foi a colectânea Gold.
Por causa desse tema (que não vem em Gold) andei à procura ( na Jo Jo do Porto, lembro-me bem) de outros discos anteriores e acabei por me tornar aficionado da banda.

Ultimamente tenho arranjado as prensagem originais em LP dos discos americanos.

JC disse...

Estive a ver os Steely Dan na Wiki.
Vejo que um dos músicos que fez parte da banda foi um baterista que aprecio muito, Jeff Porcaro.
Participou, por exemplo, em algumas musicas do album Civilized Man, de Joe Cocker, e trabalhou com Stan Getz no album Apasionado, de 1990.

JC disse...

Morreu novo, em 1992, com apenas 38 anos.

JC disse...

E estive agora a pesquisar no youtube e encontrei algumas musicas que conhecia muito bem mas não sabia o nome do grupo que as tocava.

Esta é uma delas.
Na altura era um miúdo.

http://www.youtube.com/watch?v=D4xpBPs72FM

josé disse...

Os Steely Dan são essencialmente Donald Fagen e Walter Becker. No início tiveram um guitarrista fabuloso ( que toca neste Riiki don´t lose thar number, mas tem uma intervenção ainda mais interessante em Reelin´in the years- Jeff Skunk Baxter. A partir do segundo álbum começaram a gravar com músicos de estúdio e sessões, como Jeff Porcaro.

No álbum Gaucho convidaram Mark Knopfler para tocar guitarra num dos temas. Depois de várias gravações ( dezenas eventualmente) de uma pequena passagem instrumental, no final nem se nota a participação do músico nesse disco.

Donald Fagen tem ainda um disco a solo que é um portento: The Nightfly que comprei em Espanha logo que saiu, em 1982.

josé disse...

Do it again, pois. Nunca gostei muito desta canção, apesar de ter sido um hit.

Mani Pulite disse...

Rickie,don't loose the stocks!