quinta-feira, 27 de setembro de 2012

A última do "beirão honesto".



Em entrevista à RTP, Fernando Pinto Monteiro disse que o processo foi encerrado porque a directora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal não pediu mais tempo.

O Procurador-geral da República (PGR) responsabilizou Cândida Almeida pelo fim das investigações ao caso Freeport. Em entrevista à RTP1, ontem à noite, Fernando Pinto Monteiro esclareceu que o processo foi encerrado, para dedução de acusação, porque a actual directora do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), apontada como uma potencial candidata à sua substituição, "não pediu mais tempo". O magistrado voltou a reiterar que em Portugal as polícias fazem "escutas ilegais". 

Inacreditável. Absolutamente inacreditável. Espera-se que desta vez a visada não releve como o fez da outra vez. 
E sobre as escutas ilegais espera-se que " as polícias" lhe instaurem um processo crime por difamação a pessoa colectiva. É o mínimo que podem fazer.

E mais ainda e mais incrível:

 Pinto Monteiro, por outro lado, considerou "insólito" que o posterior julgamento do caso Freeport, no tribunal do Barreiro, tivesse terminado com a extracção de uma certidão, a mando dos juízes, para que José Sócrates fosse investigado com o objectivo de se apurar se recebeu "luvas" para que a construção do centro comercial fosse autorizada. Para o PGR, o tribunal deveria ter-se cingido a julgar os arguidos referidos na acusação. "É a primeira vez que vejo uma situação destas", disse.

Pinto Monteiro andou seis anos a dirigir o MºPº sem perceber o mínimo de processo penal. Se percebesse não teria dito esta enormidade. Lamentável? Nem há palavras para classificar isto.De uma penada insultou o tribunal que ordenou a extracção da certidão e, mais incrível ainda, depois de lha ter enviado, o ainda actual PGR, em vez de a arquivar como deveria em conformidade com este entendimento inacreditável sobre as regras processuais penais, remeteu-a ao DCIAP.  Mesmo que não acredite que seja passível de procedimento criminal...
O que dizer disto? O MºPº vai ficar calado? Os juízes vão aceitar isto sem tugir nem mugir ( é que Pinto Monteiro disse na entrevista que não comentava decisões judiciais, mas classificou esta como "insólita")?

5 comentários:

victor rosa de freitas disse...

Só nesta pocilga podre e completamente corrupta é que um ardina deste calibre poderia chegar a PGR...

A ver vamos o que se segue ao dia 9 de Outubro p.f....

Mani Pulite disse...

O Pinto e a Galinha-Choca andam ferozmente à bicada.Zanga-se o compadre com a comadre e descobrem-se as verdades.Tudo bem regado de Licor Beirão e Botox.Assim vai a Justiça em Portugal.Até que o Povo Patriótico nas ruas exija a remoção dos tumores malignos que a infectam.

Joaquim Carlos disse...

Tive vontade de vomitar ao ver esse vómito.

Anónimo disse...

Simplesmente - DESPREZO.
Enquanto não mudarmos de regime não vamos viver de forma minimamente decente.

Luis disse...

O PGR há há alguns anos tinha proferido a mesma acusação: que as polícias efectuam escutas ilegais. Pois bem, a ser verdade,o que fez ele, enquanto PGR, para responsabilizar criminalmente os autores das mesmas e para impedir a continuação dessa situação?
É que entretanto passaram alguns anos e está a terminar a sua comissão sem que tenha feito coisa alguma. Subscrevo a pergunta não da Rainha de Inglaterra mas de um Rei: Porque não te calas?