Páginas

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Ângelo Correia, outro Sombra.

Na SiC-Notícias, no programa de Mário Crespo, decorreu mais um "frente-a-frente" com Francisco Assis e Ângelo Correia.
Este Ângelo Correia é um indivíduo que sempre foi do PSD e desde há muitos, muitos anos.

O que é que Ângelo Correia que chegou mesmo a ser ministro da Administração Interna, suposto perito em matérias de segurança, etc.etc. e ainda mais etceteras a propósito de uma actividade empresarial privada e eventualmente lucrativa, tem a dizer ao país que é espectador dos telejornais da SIC?

Quanto a mim, pouca coisa. Muito pouca mesmo. E o que tem a dizer é quase sempre deletério e subsidiário de interesses que não se conhecem, em nome de pessoas que são desconhecidas e que se adivinha que não são recomendáveis para dirigir um país com regras democraticamente aceitáveis segundo critérios de exemplaridade.

Ângelo Correia é um rosto da nossa desgraça. Tal como o Sombra do regime, Almeida Santos, é outro Sombra pardacenta.  Não percebo porque o temos que gramar a debitar opiniões, sempre que mudamos para a SIC-Notícias.

5 comentários:

Floribundus disse...

o ângelo das polícias era conhecido num certo sector do partido pela alcunha de 'varina'.
mesmo antes de dizer mal da 'anturraje' do actual PR quando PM.
é dos grandes apoiantes de PPC conjuntamente com Menezes, outra desgraça que também não se enxerga

zazie disse...

É o Padrinho.

Zé Luís disse...

Os privados fazem como quiser.

Já a RTP, ontem, tinha um debate de Economia. O Adelino Faria, zero à esquerda em tudo, diante dos habituais, e economistas, Rui Moreira e Luís Nazaré. Um PSD e outro PS. Para desempatar, o Costa de Lisboa. Porreiro, pá. Como incidiu a conversa e a que propósito o Costa de Lisboa e das rotundas a falar da TSU?

Isto é serviço impúdico.

hajapachorra disse...

Pois, mas há pouco na SicN o Zé Gomes Ferreira fez mais uma vez serviço público, sacando ao Silva Lopes o que ele não gostaria de ter dito. Houve ali matéria para o PGR, se houvesse PGR. O Ferreira falou de um ministro que noutro cargo público comprou equipamento absolutamente desnecessário a empresa própria e assim chegou e se mantém ministrando-se. Foi isto que entendi sem ler demasiado nas entrelinhas.

hajapachorra disse...

Já o tio ângelo é de facto um dos inoxidáveis do regime que de deve estar em algumas cinquenta mesas de assembleia geral, em alguns 32 conselhos fiscais e em dúzias de conselhos de administração. Onde arranjou tanto gás? Dá-se muito bem com o clã Soares, tão bem que até se zanga em directo com o Alfredo quando o sobrinho mija fora do penico familiar. O azelha que nos desgoverna, como o larápio que o precedeu, nunca trabalhou. Ganhou fama de profissional encostado nas empresas deste tiAngelo.