Páginas

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

O pelintrão, o poltrão e o mamão

Recebido por correio electrónico:

Ainda temos outra categoria que alguns portugueses descobriram e carregam por esse mundo fora, na ONU e na UE: o poltrão.

Em tempo: e por indicação de um comentador, acrescentemos às categorias, a do mamão.  É aquele que sem massa própria teve energia suficiente para absorver a massa alheia. E sem suportar qualquer carga porque desprovido de vergonha.
Há-os por aí às centenas, milhares até e foram provavelmente os obreiros mais activos do descalabro. Reproduzem-se por cissiparidade imitando comportamentos dos que deveriam dar o exemplo.
O exemplo máximo do mamão é...esse mesmo! O que tem usufruído dos favores dos media e dos apaniguados de todos os matizes. O que tem uma fundação com o seu nome paga por todos os cidadãos.

4 comentários:

zazie disse...

ahahahahahaha

Floribundus disse...

a descoberta do pelintrão foi feita pelo boxexas
partícula atómica desprovida de massa e energia

dizia um cómico Brasileiro
'que silêncio vai no meu bolso'

a aparição do poltrão é mais recente, igualmente ampla e duradoura
'arte de ser bem cavalgado com toda a sela'

pedinte bate à porta do boxexas no tempo das tranches do grande empréstimo:
'pedinte uma esmolinha!
boxexas meta por baixo da porta!'

Colmeal disse...

E ainda temos o "mamão" que não pode ir à manifestação (é pá até rima ...) porque tem que fazer na praia do Vau. Ao ver a 1ª página do Sol ficamos a perceber a sua indignação :
Parece que a Fundação Soares vai ter 1 corte de 30% (Só ???), o que será que esta fundação faz assim de tão útil ? se calhar fardas e aventais ...


Capa do Sol 14 Setembro 2012

Cisfranco disse...

Mas há evidências de que o poltrão e pelintrão reagem entre si, com transferência de energia do 2º para o 1º. Daí resulta uma situação de entropia.

Eis o que nos está a acontecer...