Páginas

domingo, 16 de setembro de 2012

O poleiro do clandestino

Imagem do Correio da Manhã de hoje que retrata um jantar de amigalhaços e apaniguados. Um deles, na sombra, foi secretário de Estado adjunto e pertencia aos quadros do SIS. Um verdadeiro Olrik que em campanha eleitoral acompanhou o primeiro-ministro de então, em carro oficial, em actividades cujo teor se desconhece e foram então entendidas como estranhas, no mínimo.
A história destes indivíduos que desgraçaram o país, afundando-o definitivamente e que o queriam salvar com o PEC IV ainda não foi contada porque o actual responsável do governo não quis sindicar os feitos e tramóias do anterior inquilino. Agora, paga as favas com manifestações gigantes, enquanto o verdadeiro responsável pelo descalabro conspira na sombra para o derrubar.
Por isso mesmo o indivíduo inenarrável anda por aí, na clandestinidade, enquanto porventura não regressa à Sciences Po, para fazer de conta que estuda filosofia.
A gente não esquece.

18 comentários:

Floribundus disse...

a 'reipublicae navis' parece a 'nau Catrineta' comprada no 'ferro velho', não o dos ratos.
ontem os peregrinos foram para a rua baixar o colesterol

ditado romano
«o lobo muda de pelo, mas não de hábitos»

andaram a proteger os 'afundadores'.
ontem tiveram grandes manifestações do novo 'lumpenproletariat' da 'die Deutsche Ideologie'

Álvaro Queirós disse...

99,9 % das vezes que escreve os seus posts, estou de acordo consigo,,, com este, não... a sindicância não é feita, porque o polvo é transversal,,, o que o refugiado fez foi acelerar o que outros já tinham cavado.

deviam todos ser presos por pedras e lançados junto ao farol do Bugio,,, podia ser que gerassem luz....

zazie disse...

Não tenha dúvidas. Os tipos continuam impunes e tudo o que este governo fizer, bem ou mal-feito, é pretexto para manobrarem e voltarem.

Basta ver aquela listinha de comunas e cripto-comunas que convocou a manif.

Agora é assim- a mongalhada dá a cara e eles empurram.

josé disse...

O polvo é mesmo transversal mas o Governo poderia, se o quisesse e tal lhe foi sugerido por muita gente, sindicar as contas antigas em algumas negociatas do Estado, mormente as PPP e outros contratos.

Não o quiseram fazer. Agora pagam as favas.

josé disse...

Suspeito que não o quiseram fazer porque tal iria descobrir responsabilidades em algumas pessoas que apoiam este governo, mormente em alguns banqueiros de regime, certos juristas e outros Antónios Borges que foi assalariado da Goldman Sachs.

zazie disse...

Só pode ter sido isso. Rabos de palha

lusitânea disse...

Não querem sindicar porque nada se salvava.Por isso é que temos sempre a continuação da lição anterior.E alguns já temem a ditadura que mais dia menos dia vai vir fatalmente.E aí sim todos para as prisões que agora não têm balde...
Sentindo isso alguns já falam em "inimigos da liberdade" e em "escravos felizes".Mas não na escravização do zé povinho para salvar o planeta.
Viram alguém indignar-se por o Sócrates pagar uma aldeia olímpica a Moçambique em 2010 no valor de 116 milhões de euros e feita pela Mota & Engil?O de andarmos a dar transformadores EFACEC de milhões,a salvar e educar centenas de milhar?Com que resultados?Temos que receber menos para outros receberem mais...
Os gajos do tudo e do seu contrário têm que ser presos!E podem chamar os nomes que quiserem.Mas não o de traidores...

ferreira disse...

Ouvem-se aí pela Net as gravações do Presidente do FCP, de jornalistas, de outros dirigentes, de árbitros de futebol. TODOS os mais conhecidos árbitros estavam implicados em jogadas corruptas, os menos conhecidos talvez, mas nem foi preciso saber.
Arquivou-se tudo.
Seria uma vergonha saber-se oficialmente onde chegou a corrupção desportiva.

Com os árbitros e dirigentes fora de futebol há menos gravações. Algumas foram cuidadosamente mandadas destruir em nome da Justiça. De outras, apenas falamos à boca pequena. Mas o resultado só poderia ser o mesmo.

À semelhança das grandes organizações financeiras e bancárias, demasiado grandes para que possam cair, e que basta tremerem para que abalem também o mundo, como infelizmente sabemos agora, há países, como o nosso, em que mais vale ignorar o poder corrupto, sob a ameaça de perigos maiores.

Mani Pulite disse...

A cabeça da Hidra.Para quando a sua detenção?

Vivendi disse...

Ontem foi um dia engraçado...

O povo a desesperar, a maçonaria a inaugurar e o Sócrates a jantar...

Como diria o outro, isto anda tudo ligado.

http://sol.sapo.pt/inicio/Sociedade/Interior.aspx?content_id=59170

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/exclusivo-cm/socrates-reune-estado-maior

Vivendi disse...

Caro José e demais leitores interessados,

Estou a fazer um pequeno levantamento no meu blogue "Na senda de Salazar", verifiquem as diferenças de pensamento que havia contra esta atualidade.

http://vivendi-pt.blogspot.com

zazie disse...

O link correcto desse "levantamento" é este:

http://www.oliveirasalazar.org/

LuisPizarro disse...

"A gente não esquece".
Claro que esquece. Aliás, já está esquecido.

josé disse...

Só esquece quem quer. Por aqui não se esquece, pode ter o dito cujo a certezinha.

E notícia que o seja assim será.

A minha ideia de justiça é dar a cada um aquilo que lhe pertence e ao dito o que lhe pertence é estagiar uns tempos atrás das grades.

Vivendi disse...

As PPP são a fonte da corrupção e o principio da falência de Portugal.

Os portugueses não tem a obrigação moral dessa dívida. A justiça deveria atuar e perseguir os responsáveis por tamanha loucura, desperdício de dinheiro e abuso de poder.

Provada a corrupção não há necessidade qualquer de proceder a pagamentos. Quem apoiou maus investimentos que os enfarde.

Parte da dívida é odiosa e dificilmente pagável.

Sou defensor de reestruturar 1/3 da dívida com o cumprimento do memorando da Troika.


Mas com esta comunicação social a realidade de Portugal parece mais um novela mexicana ... A confusão é geral e surreal.

E o PS aproveita este surrealismo para ficar com o pescoço de fora.

Álvaro Queirós disse...

Vivendi,

estou 100% de acordo consigo.

Pedro Marcos disse...

Alguém que lance uma fatwa a esse FDP para que sumáriamente se acabe com ele, onde quer que se encontre.
Com esse e com os do seu "estilo", sem distinção a cor.

Kaiser Soze disse...

Se fosse de propósito era capaz de não sair tão bem: Restaurante "O Poleiro"; Ricky Rodriguez a dizer que o Seguro está a fazer um bom papel; Zorrinho chama-lhe jantar de cidadãos livres.
Tudo na mesma página. É muito bom!