sábado, 20 de abril de 2013

A explicação da nossa crise num minuto

Aqui, num video a cicular no You Tube pode ver-se e ouvir um empresário luso-brasileiro a dizer tudo o que os media nacionais não querem, com muito poucas excepções: Portugal tem uma corrupção de estado  com uma "camorra soft". Aconteceu num Prós & Contras no ano passado...inopinadamente e ninguém contestou ou processou o empresário.
Da próxima vez que os júdices e proenças de carvalho mais os nunos sarmentos e companhia feita de mários soares e cavacos, forem às tv´s mostrem-lhe o video...




15 comentários:

David disse...

José,
Depois desta opinião que subscrevo e da sua divulgação, não me recordo que alguém tenha replicado este "discurso". Demonstrá(?) que ouvimos nas barbas e calamos, consentimos.
Eu já tomei uma posição. Não votarei nestes partidos e neste regime. Creio que para o modelo que o empresário falava falta também um novo regime de democracia. Temos que refundar o Estado a começar pelo POLÍTICO.
~Mas isso nunca interessará a esses que comentam e que estão sentadinhos no Parlamento a cuidar das suas vidinhas e a tolher a nossa.

Anónimo disse...

José,
Depois desta opinião que subscrevo e da sua divulgação, não me recordo que alguém tenha replicado este "discurso". Demonstrá(?) que ouvimos nas barbas e calamos, consentimos.
Eu já tomei uma posição. Não votarei nestes partidos e neste regime. Creio que para o modelo que o empresário falava falta também um novo regime de democracia. Temos que refundar o Estado a começar pelo POLÍTICO.
~Mas isso nunca interessará a esses que comentam e que estão sentadinhos no Parlamento a cuidar das suas vidinhas e a tolher a nossa.

David disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Floribundus disse...

o caso bpn foi o único banco particular cujos podres chegaram ao nosso conhecimento.
'cadê' os outros?

e os escândalos de 'gestão danosa' de dinheiros públicos?

mistérios que nunca saberemos

Luís Gonçalves Rosa disse...

Quando tinha 7 ou 8 anos, já não me recordo bem, comecei a fazer o meu pequeno-almoço sozinho. E o lanche que levava para a escola. A minha mãe assim me educou: a ser independente e a ter vergonha de depender seja de quem for. E devo confessar, para ser sincero, que sempre recusei o leite escolar, pois detestava o sabor. E já nessa idade tinha também vergonha de aceitar este tipo de ofertas do Estado papá.

Mas parece que o novo escândalo nas escolas é este: não há dinheiro para oferecer lanches aos meninos. Na minha casa, aceitar lanche oferecido pelo Estado seria vergonhoso: felizmente não precisamos, portanto que fique para quem de facto precisa. A minha mãe não admitiria, e estou em crer que o português tradicional, conservador, não admite.

Mas agora estamos assim:

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=3177418&success=1

Luís Gonçalves Rosa disse...

Já as visitas de estudo, num número interminável de casos, têm sido um poço de despesismo pago por todos nós. Nada contra as ditas visitas de estudo. Mas cada um pague do seu bolso.

Deixo aqui um caso, que conheci de perto.

No nono ano fui em visita de estudo a São Miguel. Na turma havia dois alunos do mesmo concelho. Um era de facto muito carenciado, e órfão de pai. O outro era filho de um presidente d uma nunta de freguesia desse mesmo concelho, pelo mesmo partido que dominava a autarquia: o PSD.

O custo da viagem era 300 euros, mas entre vendas de bolos e rifas, mais a organização de um baile, conseguimos bom dinheiro. O suficiente para pagar metade do valor da viagem a cada aluno.

Recebeu então a escola uma carta da Câmara de C..., referindo que o aluno do seu concelho, saliente-se, o filho do presidente da junta, teria a viagem paga pela autarquia. O outro rapaz, residente no mesmo concelho, o tal que era de facto muito carenciado (não um falso carenciado) não teve direito a nada.

josé disse...

Quando tinha oito anos ( se bem me lembro) a escola primária organizou um passeio a Aveiro, Alcobaça e Batalha.

Camioneta, ainda sem auto-estradas e viagem de um dia.
Não me lembro quem pagou mas com certeza que os alunos ( pais) pagaram.

Porque não agora que estamos bem pior que no tempo do Salazar em termos de contas públicas?

Luís Gonçalves Rosa disse...

Resta dizer que esse tal aluno que teve viagem paga pela Câmara, licenciou-se num dos piores politécnicos do país, média baixa e vários anos para concluir. Tirou Engenharia Civil. Teve de imediato emprego na empresa municipal da dita autarquia, onde o presidente ainda é o mesmo de há 15 anos. Em contrapartida, tenho amigos licenciads pela FEUP, licenciados em Eng. Civil, com boa média, que estão no desemprego há mais de um ano.

Assim começa a corrupção. A nível local. Na junta de freguesia, na câmara. O sistema está apodrecido. Dar mais poder às autarquias? Para isto?

É que a moralização poderia vir de cima. Mas quem está em cima... é igual.

E sabe José, está protegido porque obedece aos donos. Do outro cujo o nome não pode ser dito escrutinaram tudo, veio tudo parar à comunicação social. Não deu em nada. Mas soube-se. Mas deste, cujo nome não pode ser também dito, circula muita coisa em surdina. Em voz baixa. Mas não sai nada cá para fora, deste, do irmão gémeo, e da amiga de ocasião. No dia que meterem certos «donos de Portugal» em ordem o Governo cai. E cai porque não tem moral para Governar. Nem o Governo nem este Presidente da República, que se deveria ter demitido quando estalou o escândalo BPN.

Resta-nos algum professor, de Lisboa, Porto ou Coimbra, que assuma o comando do barco. Sem ligações partidárias. Fora do círculo. Em com uma vida profissional e pessoal sem mácula. Como os outros dois professores que já partiram.

Luís Gonçalves Rosa disse...

E sem autoridade, quem estiver fora do círculo e tenha moral, arte e engenho para Governar, é esmagado.

A «elite» não aceita estranhos.

Álvaro dos Santos Pereira, por exemplo, é um estranho. Portanto, tem de sair.

rita disse...

Eu vi e ouvi, na altura. Muito bem lembrado!!!

Floribundus disse...

a ditadura socialista vai continuar porque os indignados desapareceram.

a 'tropa fandanga' ou 'brigada do alzaimer' também este ano não comemora a ... que fizeram.

os profissionais dos protestos ainda acabam a vender rifas para comprar panelas ... de pressão contra o governo

entretanto temos o soviete 'ugt-bes' com bigode à estaline

Karocha disse...

David Castro Costa

Repliquei e bem, depois pus-me a pensar, foi no OMO? e deixaram-no falar?
Fiz umas perguntas a quem de direito e fiquei elucidada, aliás é só pesquisar no google!!!

David disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kaiser Soze disse...

...eu acho um escândalo não haver lanches (isto é, comida) para os meninos nas escolas...

Mas isso deve ser um problema meu que me terei transformado num comunista à antiga (que é igual à recente mas enfim...).

Kaiser Soze disse...

Aliás, esta crise e estes mentecaptos que nos lideram (dentro e além fronteiras) tiveram o condão de fazer o pequeno milagre de, depois de ter sido conquistada a democracia, se defenda como um "homem às direitas" um autoritário (reparem como não disse fascista, que não era) como Salazar.

Isto é imensamente preocupante mas menos preocupante do que crianças não terem o que comer, evidentemente.