Páginas

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Ainda a "hilariante" entrevista de Sócrates

O Correio da Manhã, esse desmancha-prazeres do ex-líder do PS, anda a publicar comentários à entrevista fantástica que o mesmo deu à ainda mais fantástica jornalista Clara Ferreira Alves, no Expresso de Sábado.

Ontem foi assim:


Hoje é assim, com um comentário de Eduardo Dâmaso a considerar a entrevista "hilariante":

O que espanta na entrevista e nos ex-apaniguados ( Silva Pereira, Vieira da Silva, Correia de Campos, Mário Lino, Alberto Costa, Mariano Gago, Maria de Lurdes Rodrigues, António Mendonça, Rui Pereira (!!), Tiago Silveira),  do governo do  entrevistado que terão ido jantar no Sábado com o dito, é a condescendência para com as explicações do mesmo sobre a origem da fortuna e rendimentos. A singeleza das justificações não encontra, aparentemente,  a mínima resistência intelectual da parte dos mesmos que absorvem as palavras como se fossem a verdade suficiente para tranquilizar consciências adormecidas.
Ninguém, na ex-entourage do ex-primeiro-ministro, se incomoda com as explicações "hilariantes" e todos aceitam de bom grado a aura de honestidade militante que emprestam ao mesmo, quase gratuitamente. Porquê?

São agradecidos e ficaram menos pobres, por obra e graça do mesmo. É essa a explicação que encontro. E esperam porventura regressar ao bendito "pote".

Em tempo:

Santana Lopes respondeu hoje, na CMTV, no jornal da noite,  ao entrevistado que lhe chamou "bandalho". Santana acha que ninguém pode ofender sem o consentimento do próprio. Foi assim que respondeu. E apontou a intenção de Sócrates tomar outra vez o poder no PS, porque os sinais são mais que muitos.
Sobre os rendimentos de José Sócrates, Santana não tem nada a ver. É com outros e Santana não quer saber disso. Por outro lado lembra o facto de Sócrates andar sempre a repisar os temas do seu passado o que é estranho para quem pretende avançar para um futuro político. "José Sócrates demonstra um síndroma de falta de poder".
Sobre outras afirmações de Sócrates, Santana mostra uma revista de 2004-Focus que tenho por cá- em que já se falava nos problemas dos rendimentos de Sócrates. Este disputava então a liderança do PS.
E interpreta a entrevista como um exercício  algo estranho e psicologicamente revelador: Sócrates repisa sempre os mesmos temas de que é alvo. Desmente o caso do cartaz e revela que Miguel Relvas lhe assegurou hoje que o facto relatado por Sócrates é falso.
E reafirma que a campanha mais violenta que já atingiu Sócrates- a da Focus- foi lançada no interior do seu próprio partido.
"Repete falsidades como se fossem verdades", diz Santana. E sobre a licenciatura não falou...diz Santana. "Ele transplanta para os outros os casos que têm a ver com ele", diz Santana.

Enfim, Santana só falta dizer que Sócrates é...louco.  Curiosamente, ao mesmo tempo, Santana diz que Sócrates tem qualidades e não gosta de alinhar em campanhas pessoais.
Bem, depois de insinuar que Sócrates pode ser louco, dizer uma coisa destas é no mínimo curioso.

Sobre o Freeport, que Sócrates atribui a pessoas ligadas a Santana, este refere que o licenciamento ocorreu em Março de 2002."Tudo o que as autoridades investigaram foram factos reais da vida de José Sócrates que não tem rigorosamente nada a ver comigo", diz Santana.
E Santana desmente qualquer instrução que tivesse dado à PJ ou ao ministro da Justiça durante o seu governo.
" As pessoas julgam os outros por aquilo que elas eram capazes de fazer", diz Santana para se defender das acusações de Sócrates.

E Santana repete e mostra cópias da revista Focus de 2004 para reafirmar que o problema com José Sócrates surgiu dentro do PS...
E Santana aponta outra vez o síndroma de perseguição que tem atacado Sócrates: tudo são conspirações contra ele...tudo num estado patológico e por vezes desligado da realidade.
Pior retrato de Sócrates que este? Muito difícil de encontrar. Vingança servida. O cartaz da polémica, das legislativas de 2005:

25 comentários:

JC disse...

Isto era uma comédia barata com alguma piada se não se tratasse de um caso muito sério, de um "FILHO DA MÃE" que se está a preparar para regressar à vida politica activa muito em breve.

Como é que a CGD empresta - se é que emprestou - 120 mil euros a um "BANDALHO" qualquer que não tem rendimentos, para ele os torrar, num ano, em Paris?

Quais as garantias exigidas para o pagamento do empréstimo?

Qual o valor da prestação mensal?

Como é que esta "ESTUPOR" pagava essa prestação mensal, se não tem outros rendimentos?

Com que dinheiro é que comprou o Mercedes topo de gama de que é proprietário?

Como comprou o prédio onde habita? Com empréstimo, também?
De que valor? quanto paga mensalmente por ele? Com que rendimentos, se não os tem?

Perguntas básicas que lhe deviam ter feito.
Básicas!


PS: nenhuma das expressões acima utilizadas entre aspas se devem considerar insultos, acho eu, pois que foram por utilizadas por este filho da mãe, estupor e bandalho na entrevista que concedeu sem que ninguém manifestasse qualquer estranheza por essa facto...

rita disse...

Acabei de ler a afirmação e vinha aqui colocar 1 link :) http://cmtv.sapo.pt/atualidade/detalhe/declaracoes-fiscais-desmentem-fortuna-de-mae-de-socrates151730743.html

Perante o que pode ser uma enorme mentira embrulhada em dinheiro Nosso, não se pode fazer nada???

Paulo Trindade disse...

E esse velho e senil saco de ventosidades intestinais que dá pelo demasiado simpático apodo de Bochechas, sobre isto não tem nada a dizer? Afinal, ele deve ter alguma autoridade sobre a criatura, uma vez que foi ele o salvador da Pátria ao obrigá-lo a pedir ajuda externa...

Floribundus disse...

tinha razão o Poeta quando escreveu
« fizeste do cu trombeta»

Floribundus disse...

aos famosos PEC
chamei
processo (de) endividamento (em) curso

tirado ao domingo

menininha disse...

Grande Santana! Um Senhor....

Zephyrus disse...

Sócrates terá recalcado um lado da sua natureza e criou uma máscara. Isso explica a sua personalidade.

Zephyrus disse...

Eles, não raras vezes, são destrutivos e há um mito na Bíblia que versa sobre o tema. Destroem a comunidade e ainda tiram prazer disso. O Marquês de Sade também reflectiu sobre o tema, à sua maneira.

Zephyrus disse...

Abordar constantemente o que se quer esconder é um mecanismo de defesa clássico.



Para além disso, «o ladrão cuida que todos o são».

hajapachorra disse...

O que me impressiona, como no caso Vale e Azevedo - dois loucos, é que haja quem o defenda fanaticamente por necessidade e, mais ainda, sem ter necessidade. Conheço alguns de 'ambos os dois' géneros.

JC disse...

Eu valorizaria mais a resposta de Santana Lopes se este anunciasse que ia apresentar queixa por injúrias contra o Sócrates por este lhe ter chamado bandalho.

zazie disse...

Por acaso fiquei com curiosidade acerca da historietas dos cartazes.

Gostava mesmo de saber se houve cartaz colado como ele diz ou não.

Se é mentira ele é completamente psicopata.

E também diz que nunca conheceu o Pedro Infante e que o boato veio da entourage do PSL mas isso foi publicado num jornal brasileiro.

Portas e Travessas.sa disse...

Sócrates? foi o melhor 1 Ministro depois do 25 Abril. Essa é que é essa

zazie disse...

O hajapachorra tem razão.

Só se esqueceu de acrescentar um detalhe- são todos mentecaptos.

JC disse...

O melhor em que sentido, Travessas?
No sentido do Diogo Infante?

josé disse...

Ainda hoje há quem afirme, sem se rir, que Vale e Azevedo foi o melhor presidente do Benfica, de sempre...

Flávio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
atrida disse...

Boa questão:
http://expresso.sapo.pt/mas-ninguem-tira-a-licenciatura-a-jose-socrates=f836920

Flávio Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Green Lantern disse...

Gosto de ler o Raposo, é da minha geração e um tipo inteligente e com visão.

Sabe quem nos levou à ruina com promessas de quimeras. Os que tentam manter o status quo à custa das gerações futuras.

Socrates foi, somente, o último elemente dessa estirpe de vendedores de sonhos à custa dos outros.

A mãe desse monhoso Socrático era porteira mas parece que era riquissima e ninguem sabia. Nem o proprio Pinocrates já que tinha de assinar projectos sem ser engenheiro para ganhar uns cobres.

Veio de 4L para Lisboa e agora compra Mercedes de 100.000,00 euros. A crise é só para alguns.

Abraço

Floriano Mongo disse...

Esmerando na pose de estadista, Sócrates vem jurando em palanques disfarçados de entrevistas que pretende alegrar os devotos e espalhar o medo entre os que jamais engoliram o maior estadista desde as caravelas.
Já agora esclarece que apesar de ser socialista só não consegue viver longe do luxo porque é filho de uma senhora muito rica. Um sacrifício que tem sido muito incompreendido num país de invejosos.

A cabeça do supergerente da bancarrota precisa de ser estudada antes que fique pior. Precisa-se com urgência de uma junta de especialistas em falta de vergonha na cara.

No mundo de Sócrates, celebram-se colossos como o TGV que prometia apitar em todas as curvas mas acabou por parar na estação da bancarrota. O país tinha uma poderosa musculatura quando ele foi obrigado a pedir socorro, os cursos de engenharia podem ser tirados ao domingo, a mãe do ex-primeiro-ministro é milionária mas por pura modéstia tem o costume de declarar rendimentos de pobre.

O desfile de assombros mostra que o mitómano vocacional continua na mesma. Não ficou nem mais honesto nem mais verdadeiro.

Sabe quem já passou da adolescência que só a ilusão política é pior que a ilusão amorosa. Apaixonados apegam-se a possibilidades inexistentes, políticos sem carácter vendem por qualquer preço, até nuvens. Sócrates tem vendido trapaças que assassinam a sensatez e submetem a lógica e os factos a selvagens sessões de tortura.

Os devotos da seita e os crédulos profissionais a enfileiram prodigiosas piruetas mentais para provarem que Portugal teve o mais competente e sacrificado primeiro-ministro da História.
Só que isso resulta tão convincente como a palavra de Sócrates.

rita disse...

http://maiortv.com.pt/o-milagre-de-adelaide-mae-de-socrates-621/

Manuel Pereira disse...

José :

Já reparou na forma como ele se refere à dita “herança” ?

“o meu avô era um tipo muito rico”...não teve a atenção de lhe colocar um nome...seria normal...” o meu avô fulano ou fulano de tal”...mas não...nem o mínimo de respeito por quem lhe deixou a dita “fortuna”...ou talvez não tenha querido dizer o nome com medo que alguém vá “escavar” como ele diz, mais alguma das habituais incongruências...

e se reparar, também muito parecido com a referência que fez num comunicado ao país a propósito do Freeport sobre o famoso primo, referindo-se a ele como “ o filho do meu tio”...

Não mudou nada...

Portas e Travessas.sa disse...

O Sócrates tem de ser muito bom - nem dormem a pensar

hajapachorra disse...

Muito antes das eleições de 2009 já o sócrates prometia alargar a via do infante. À conta disso esse portageiro acabou director do teatro nacional!!!! Um berdadeiro Kenneth Branagh, benza-o Mico.