Páginas

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Uma notícia requentada origina uma indignação modificada.


Como no melhor pano pode cair a nódoa...

Daqui, InVerbis:

Com o País a braços com uma crise, o Governo deu aumentos milionários às administrações de três empresas estatais, todas elas com prejuízos. Os presidentes e os vogais da Carris e da CP viram os respectivos vencimentos aumentados em mais de 50%, enquanto no porto de Lisboa as actualizações rondaram os 30%. A situação foi denunciada ontem por Marques Mendes, ex-líder do PSD.

José Manuel Rodrigues, presidente da Carris, foi quem teve o maior aumento salarial, 65%, passando a receber 6923,26 euros. A mesma percentagem de subida tiveram os vogais da empresa de transportes públicos que ficaram a auferir 6028,52 euros. Em 2008, a Carris apresentou um prejuízo de 17 milhões de euros e em 2009 esse montante ascendeu aos 41 milhões de euros.

Na CP, os prejuízos ascenderam em 2008 aos 190 milhões de euros, mas isso não impediu a actualização do vencimento de José Benoliel em 52%, para 7225,60 euros. Os vogais da administração viram os seus salários aumentados em quase 60% para 6719,81 euros. A actualização ocorreu em Julho de 2009, tendo, no final desse ano, a CP apresentado prejuízos de 217 milhões de euros.

Na Administração do Porto de Lisboa, os aumentos foram menores, mas igualmente milionários. Natércia Cabral, a presidente, passou a ganhar 6357,48 euros e os vogais 5438,52 euros, uma subida de 34% e de 29%, respectivamente.

Para o antigo líder do PSD, que falava no seu comentário semanal na TVI24, o contraste destes aumentos com o ano de crise que o País atravessava - e ainda atravessa - "é escandaloso". Aumentos que em muito contrastam com a redução de 10% que estes salários sofrerão no próximo ano de acordo com a proposta do Governo para a Administração Pública.

Sandra Rodrigues dos Santos | Correio da Manhã | 17-10-2013

Esta notícia é de 2010.  Portanto, o que escrevi no cabeçalho sobre obscenidades estúpidas e que agora modifiquei, aplicam-se ao governo Sócrates.

5 comentários:

jbp disse...

Mas se o José fizer scroll down no site da noticia, verá que os comentários saõ de............................................. 2010! :-)

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/politica/administradores-aumentados-65

Pedro Lucas disse...

Esta notícia é do Correio da Manhã de 15 de Outubro de 2010, e não de 2013.

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/politica/administradores-aumentados-65

Sendo uma obscenidade, que o é, não é própriamente actual, refere-se ao magnífico governo Sócrates.

josé disse...

Pedro Lucas: tem razão. Fui induzido em erro e vou corrigir porque seria demais. Para a próxima terei mais cuidado.

Floribundus disse...

sarcasmo ou ironia?

o Tejo está a correr para Espanha e a esvaziar o Atlântico

foca disse...

A noticia é antiga e já na altura estava desajustada.
No caso da CP o homem era vogal e passou a presidente, o anterior acumulava com outras administrações (cargos e remunerações), e este ficou a acumular os cargos mas não os vencimentos.

Em todo o caso e com todos os prejuizos impossiveis de resolver, presidir a uma empresa daquelas e receber uma infima parte do brasileiro da TAP é que me parece anormal.