domingo, 11 de maio de 2014

Um queque do Marco

João Pereira Coutinho autoriza um livro sobre o "conservadorismo", ou seja,  o queque da democracia.
Este antigo parceiro de uma "coluna infame" ( com Pedro Mexia e Pedro Lomba), muito popular na internet de há dez anos, escreve agora crónicas por conta da empresa do Correio da Manhã.
Não deslustra quem o lê e diverte quem já sabe o que vai ler. Quer dizer, não aquenta nem arrefenta e por isso tem crónica no jornal e presença na tv.



Esta entrevista ao suplemento de Domingo do dito jornal não diz nada de novo e replica os mêmes de sempre: Salazar foi um cavernícola nacional que manteve o povo "num estado de pobreza material, intelectual e mental".

Vai-te catar, pá! Esse tipo de frases não  vale um lenteirão.

38 comentários:

Floribundus disse...

como são suburbanos já não usam fontes históricas porque isso é rural
agora utilizam torneiras

'-qu'est-ce qui vous voulez comme desert ?
-un chameau !'

mujahedin مجاهدين disse...

Estes basbaques são piores que os comunas.

Então este merdas não encontra nada melhor para ter vergonha que a ditadura?

Eu avivo-te a memória:

Então não te envergonha mandar a tropa portuguesa, paga com o dinheiro dos contribuintes, limpar a merda que fizeram os gringos na Jugoslávia, no Afeganistão ou no Iraque?

Não te envergonha o Barroso com os maiores assassinos do nosso tempo na nossa terra a vindicar a destruição de mais um país de cara sorridente?

Então não te envergonha o lançar da província de Timor, das mais leais e patriotas de quantas houve pelos sete mares, aos lobos indonésios?

Conservador? Nah... apenas cagalhão.

mujahedin مجاهدين disse...

Que idade terá este bacoco? Alguém sabe?

zazie disse...

Nunca percebi o que se pode ver neste betinho apalermado.

A sério. Até o hajapachorra dizia que era o maior intelectual português.

Um coninhas emproado, que agora até fala brasuca e só diz banalidades.

zazie disse...

É novo. O tipo gatinhava quando o puseram a escrever no Independente.

zazie disse...

E foi este mesmo basbaque que deitou abaixo o blogue por causa do Daniel Oliveira ter mandado uma boca com piada.

Disse que este era de extrema-direita, o Mexia de Direita e o Lomba convivia.

Marinhou pelas paredes por poder parecer essa coisa próxima das trevas.

zazie disse...

Mas este pateta continua a ser o que sempre foi- um macaqueador do MEC.

mas com bilis, que o original não tem.

É mais um estrangeirado fantástico. Um enxerto de MEC com Espada.

josé disse...

Tem 39 anos. É um queque com bolor.

zazie disse...

É do Marco e da Heidi

eheheheheheh

zazie disse...

Um intelectual do Planeta de Agostini

ehehehehehe

josé disse...

O Coutinho é oriundo do Marco de Canavezes, terra da Carmen Miranda. Conheço um primo dele que diz que é o melhor da família.

Evidentemente nada tenho de pessoal e contra. Tenho tudo quanto a pensamentos e frases como a que proferiu sobre Salazar, replicando os mêmes.

zazie disse...

Ah, pensei que estava a brincar com a série de tv

":O))))))))

Miguel Dias disse...

Conheci esta pessoa na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, no Curso de História-Variante Arte, vinha de Direito onde parece que não se deu bem. Já na altura fiquei com a impressão de ser como Janus, ter duas faces. Bajulou a esquerda universitária, predominante nos meios universitários, mas pelas costas assumiu ser outra coisa totalmente diversa. Tinha tiques de novo-rico misturado com snob britânico. Era inteligente sem dúvida mas, na minha humilde opinião, não tanto como o queriam fazer, safou-se bem utilizando ou adaptando (não é correcto falar em copiar, embora possa às vezes andasse lá perto) leituras vindas do meio anglo-saxónico perfeitamente desconhecidas naquela academia, que vivia num paroquialismo francófono. Como diz o ditado "em terra de cegos, quem vê é Rei".

Anónimo disse...


Tem ar de marrano.

Anónimo disse...

Hummmm,

Deve ser mesmo marrano.
Quem fala assim....



https://escritorluiznazario.wordpress.com/tag/joao-pereira-coutinho/

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/opiniao/joao-pereira-coutinho/russos-e-judeus?nPagina=2


http://judaismohumanista.ning.com/group/atualidadesjudaicasedeisrael/forum/topics/onde-estao-os-cristaos-joao-pereira-coutinho-escritor-portugues?xg_source=activity

mujahedin مجاهدين disse...

Já se estava mesmo a ver...

É o que eu digo, são piores que os comunas.

É gente que acha que a imigração tem de ser controlada mas só se forem pretos ou "ucrânias"; mas faz-se muito bem em dar a naturalização a judeus com base em acontecimentos ocorridos há 500 anos...

Isso já não lhe dá vergonha.

O CDS está minado disto. Lambe-botas de Israel.

Choldra lusitana disse...

Lá tenho de ser do contra e vir defender o moço,porque até lhe acho alguma graça naquilo que escreve. Comparado com alguns escribas que por aí passeiam a sua insignificância e ignorância até nem estamos mal servidos. Claro que fica a tirada sobre o Salazar. Ainda pensei que seria uma boutade mas era mesmo o pensamento da criatura a fervilhar de tanta confusão. Se é do Marco,se andou de curso em curso,se teve quezílias domésticas,pouco me ajuda a perceber o que vai naquela cabacinha. Mas que há piores,lá isso há. E então na direita portuga nem se fala. Ainda vivem no tempo das cavernas e do neolítico.

José disse...

Também escrevi o mesmo. E perguntarão: que importância tem isto?

Nenhuma, aparentemente.

Mas são estes que escrevem nos jornais...e daí a importância do papelão.
E daí a minha embirração.

mujahedin مجاهدين disse...

Comparado com alguns escribas que por aí passeiam a sua insignificância e ignorância até nem estamos mal servidos

Eu acho que estamos. Muito mal servidos.

Claro que fica a tirada sobre o Salazar

Só que a tirada não é sobre o Salazar. É sobre o que Salazar representa.
Ora Salazar, sim, era conservador.

Portanto este, em se designando assim defrauda. Ainda mais o faz quando escreve sobre os conservadores porquanto pelo acima exposto não percebe patavina do assunto.

Conservadores made in usa dispenso, obrigado. A única coisa que fazem é dar razão à esquerdalha.


Anónimo disse...

mujahedin,

Tu és dos nossos!

Os Conservadores são um empecilho. Servem apenas de saco de pancada da esquerdalhada.

Os conservadores são aqueles que perante a ruína completa da nação conseguem dizer "Ah e tal, no Zimbábue ainda se vive pior", e com isto aceitam a aprovam essas coisas da austeridade, que como toda a gente devia saber é apenas um mecanismo de transferência de riqueza do povo que trabalha(trabalhadores, Empresários, funcionários públicos, profissionais liberais etc) para a banca que nada produz, e enriquece em segundos sentados num sofá.

Os Conservadores hoje, são marxistas(sem terem a noção disso), ou pelo menos pertencem a uma ala do marxismo.
Why?
Porque o que há a conservar hoje é apenas a cultura marxista/globalista/politicamente correctista.


A Solução é Revolucionária, mas não de esquerda(pelo menos pelo conceito de esquerda vulgarmente aceite).

Revolucionária no sentido de destruição dos valores vigentes que não prestam, e a recuperação de valores, não digo antigos, mas nobres, nobres por serem naturais ás sociedades humanas organizadas.

Não gosto do conservadorismo. Prefiro o tradicionalismo. O Conservadorismo é uma atitude. E uma atitude passiva, demasiado conciliadora. Ás vezes é necessário partir coisas, não digo cabeças, mas pelo menos as coisas que nos fazem mal, e fundamentalmente que fazem mal ao pais. E este pais é o melhor que temos, não temos outro. Não podemos querer ser "Americanos" ou Franceses. Nem podemos esperar que esses nos venham salvar, pois esses também estão completamente corrompidos.......

José disse...

O problema é que são estes os que são escolhidos para escreverem nos jornais e pagos para tal.

Este, até no jornal brasileiro de São Paulo. Deve ser por citar muitas vezes o emérito Nelson Rodrigues do "óbvio ululante".

Mesmo assim o queque do Marco escreve bem. Sem erros, quero dizer.

Mas é apenas um imitador do MEC.

Vivendi disse...

Sobre conservadores...

Quem troca mais de sapatos?
Salazar ou o queque do Marco?

Nem perco o meu tempo a procurar contra-argumentar de forma racional com o queque do Marco. Ele que vá estudar primeiro.

mujahedin مجاهدين disse...

Pedro Lopes,

não se perca em semânticas. Governar honestamente é preservar o que está bem e melhorar o que está mal. Conservar e progredir, ao mesmo tempo.

Salazar também foi um progressista nas coisas que achou que devia ser. Ou seja, foi sensato.

Muita revolução seria já o começar-se a dizer a verdade sem medo...



Anónimo disse...

mujahedin,

"Governar honestamente é preservar o que está bem"

E o que está bem hoje?
Está tudo bem para os Relvas, os Sócras, os Bochechas, os da Banca, os das PPPs, os autarcas, os do PQP, os do Berloque, para os que gostam da missa do padre Marcelo etc, ou seja está bem para o sistema, que apresenta forças em diversos campos ideológicos, mas que no fundo fazem parte da mesma família, quer sejam da esquerda quer da direita.

Era o mesmo que uma equipa de Futebol jogasse na I Divisão com várias equipas, A, B, C, D etc.

Por exemplo a CGTP é um instrumento do regime. Um tentáculo totalitário do poder económico e financeiro.


"Salazar também foi um progressista nas coisas que achou que devia ser. Ou seja, foi sensato."

Eu nem ligo muito ao que foi e não foi o Doutor Salazar.
Deve-se falar nele sem as palas do costume, mas não ajuda muito. Foi excelente em muitas coisas, era um homem honesto e de grande sabedoria, mas não foi o melhor Português de todos os tempos, nem podemos passar o tempos a clamar por um novo Salazar.


"Muita revolução seria já o começar-se a dizer a verdade sem medo"

Isso foi o que disse o George Orwell.

"Em tempos de mentira universal, dizer a verdade é um acto revolucionário".

Neyhlup Josand disse...

Mujahedin: Quando é que actualiza o seu "Ultramar"?

Maria disse...

Sim Mujahedin, faço-lhe a mesma perguta do comentador que me antecede, quando é que se decide a actualizar o seu excelente Ultramar?:)

Neyhlup Josand disse...

José: Uma questão fora do contexto( dado que aprecio a sua opinião: ) )

Que comentários tece acerca disto, não propriamente acerca das propostas mas da "associação" e da questão de princípios( dirigentes nomeados e alguns ainda em funções, a "aconselhar" o ministro que os nomeou)... será um sindicato de dirigentes nomeados?


" Ex-ministros e actuais gestores hospitalares unem-se para propor "melhorias” na saúde"

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/exministros-e-actuais-gestores-hospitalares-criamassociacao-para-propor-melhorias-na-saude-1635153

mujahedin مجاهدين disse...

Tendes razão, logo vou ocupar-me disso.

mujahedin مجاهدين disse...

PL,

não é por um novo Salazar que a gente deve clamar; mas por um homem que ponha em prática a sensatez que já Salazar punha, e que Caetano pôs também, diga-se.

Mas sobretudo, um homem (ou homens) que saiba unir o que os partidos dividiram. Que saiba conjugar conservadores e progressistas, que consiga fazer-nos ultrapassar a absurda divisão geométrica e arbitrária entre esquerda e direita, que é uma divisão falsa como já se teve oportunidade de constatar nuns gráficos aqui há tempos e cujo significado é nulo, como o comprova a existência destes queques marcos.

---

Olhe nem me lembrava dessa do Orwell. Ele lá sabia melhor que eu...





josé disse...

Sobre os gestores da saúde e ex-ministros o que penso é simples: suspeito que é para ganharem mais do que ganham, estes que aqui estão e sempre da mnesma teta do Estado:

"Os administradores do Centro Hospitalar de S. João, António Ferreira, do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, José Martins Nunes, o ex-presidente da Administração Regional de Saúde do Norte, Fernando Araújo. Entre os fundadores figuram ainda Luís Portela, da Bial, o presidente da Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica (Apifarma) o director da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, Agostinho Marques. Mais o Luís Filipe Pereira e Arlindo ex-ministo",

mujahedin مجاهدين disse...

Aos interessados: já tendes que ler lá para as bandas do Ultramar...

Mas não é bonito o que lá ides encontrar...

Maria disse...

Até qu'enfim, Mujahedin! Já era mais do que tempo:) Vou já lá espreitar...

majoMo disse...

@ mujahedin مجاهدين, poderá indicar o 'link' da Página Principal?

mujahedin مجاهدين disse...

http://ultramar.github.io



majoMo disse...

Muito obrigado!

Amélia Saavedra disse...

Caro José... e por falar em Comunicação Social e de como chegámos aqui... isto vai para além das revoluções... é todo um encadeamento de acontecimentos (é tipo ecossistema, onde ao interferir num elemento acaba por interferir em todo o sistema)...

"The right to freedom of opinion and expression is enshrined in Articles 19 of the Universal
Declaration of Human Rights (UDHR) and the International Covenant on Civil and Political
Rights (ICCPR). Article 19 ICCPR states that ''Everyone shall have the right to hold opinions
without interference. Everyone shall have the right to freedom of expression; this right shall
include freedom to seek, receive and impart information and ideas of all kinds, regardless of
frontiers, either orally, in writing or in print, in the form of art, or through any other media of
his choice. The exercise of the rights provided for in paragraph 2 of this article carries with it
special duties and responsibilities. It may therefore be subject to certain restrictions, but these
shall only be such as are provided by law and are necessary: (a) For respect of the rights or
reputations of others; (b) For the protection of national security or of public order (ordre
public), or of public health or morals". A useful source of guidance for interpreting Article 19
is the UN Human Rights Committee's general comment 34 (UNHRC/GC34)4."

E é assim na definição das restrições como deveres e responsabilidades no bom uso da liberdade de expressão (onde, evidentemente, a comunicação social se insere) que podemos constatar o poder da ideologia dominante... normalmente através da Lei ( e leis para tudo e para nada é o que não falta)

Para mais informação detalhada, consultem o site:
http://www.consilium.europa.eu/uedocs/cms_data/docs/pressdata/EN/foraff/142549.pdf

josé disse...

Sobre leis, mais logo...

mujahedin مجاهدين disse...

(José, perdoe o descaro da "publicidade".)

Tendes lá mais que ler e, desta vez, também que ver, no Ultramar. É ainda menos agradável desta vez...



O TCIC é para acabar...