Páginas

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Histórias de Silva Pinto

Joaquim Silva Pinto em entrevista ao i de hoje fala do seu livro, Do Pântano não se sai a nado, um interessante relato pessoal do tempo que passou, desde Salazar até aos dias de hoje. É um livrinho pequeno que se lê de um fôlego, com muito proveito.

Silva Pinto, um dos supranumerários da Viúva, já foi adepto de Marcello Caetano, Soares, Eanes, Guterres. Agora avisa-nos que António Costa é um bluff que só pensa nele próprio e prefere Passos Coelho, de quem aliás é conselheiro. Tendo a concordar com o que diz e parece-me um dos sábios que restam, embora de tantos enganos se deva desconfiar.  


3 comentários:

Floribundus disse...

JSP
estamos num rectângulo onde há inúmeros pintos a piar e a pensar que 'cantam de galo'

mas que 'grande galo'

guterres é quem melhor podem explicar como fugir do 'pântano'

não xuxem comigo

Zephyrus disse...

O novo livro de Álvaro dos Santos Pereira também me parece interessante e consta que há um capítulo dedicado ao artista «irrevogável».

Manuel de Castro disse...

Já aprendi a fazer prognósticos apenas no fim do jogo. O livro de Santos Pereira estou a pensar ler.