Páginas

quarta-feira, 4 de março de 2015

Manuel Alegre perdeu o processo contra Brandão Ferreira

aqui tinha sido noticiado que a primeira instância absolvera Brandão Ferreira, do crime de difamação por ter apelidado Manuel Alegre como traidor pelo que fez na Argélia, durante a oposição ao regime de Marcello Caetano e relativamente aos militares portugueses nas antigas províncias ultramarinas.

Agora, a Relação de Lisboa confirmou o acórdão que pode ser lido aqui.

Aditamento: nenhum jornal de hoje relata a notícia. É coisa sem importância ao lado de outros assuntos de magnitude avaliada pelas direcções editoriais que temos...
A questão de fundo, essa continua a ser relevante enunciar: Manuel Alegre, conselheiro de Estado foi ou não foi um traidor à Pátria? Segundo o tribunal, pode dizer-se que sim, em nome da liberdade de expressão ( que o visado não respeita quando tal lhe não convém, como se pode ler no postal que em tempos coloquei) mas daí à demonstração do facto vai uma distância que ninguém nos media quer percorrer.
Por isso temos as provas e alegações de quem assim o apodou...e basta ler para concluir.
Por mim há muito tempo que concluí que sim.

6 comentários:

Zé Luís disse...

O bardo para a bardamerda!

Lamas disse...

Só podia.
Que eu saiba não foi produzida pelo Brandão Ferreira uma única mentira.

BELIAL disse...

BARDO BARDINO?

lusitânea disse...

Por mim traidores uma vez traidores sempre...

Elito disse...

Isso e coisa que nao interessa aos merdia portugueses, sempre a promover a venezuelizacao do rectangulo do cu da europa.

Pedro Lopes disse...


Excelente noticia.

Uma derrota histórica para o regime democrático bancarotista.