Páginas

domingo, 6 de setembro de 2015

O detido no 33 e o seu burro de sempre

VPV regressou de férias no Público e colocou hoje este escrito em que se interroga sobre as razões do actual detido no 33 ter tentado subir academicamente na consideração geral, obtendo, à semelhança de Miguel Relvas, um efeito contrário ao pretendido:



A resposta à interrogação de VPV talvez se encontre na biografia do detido no 33, em tempos emoldurada e edulcorada nos media do tempo do estado de graça.

Por exemplo, na revista Tabu, do Sol de 10 de Março de 2007, muito tempo antes dos episódios ruipedrosoares, havia estas considerações escritas:

E também na Visão de 27 de Agosto de 2009 ( antes das eleições que deram uma "vitória extraordinária", mesmo relativa e antes de se saber publicamente o que acontecera no Face Oculta...)


O que resulta de substancial destas notas biográficas? Isto, resumidamente e que também vinha naquele número da Tabu:

Um rapazito remediado, mesmo em inteligência, encavalitado num burro por alguém que lá o pôs e que jamais conseguiu sair dessa condição, passando a um garboso lugar de cavaleiro, sempre almejado e sempre perseguido. Quase o conseguiria alcançar,  não fosse a sempiterna história do diabo que cobre com uma mão e descobre com as duas.
O actual detido no 33 é um farrapo histórico, por muito que esbraceje e queira mostrar que já saiu do burro de sempre.
Poderá alguma vez redimir-se? A doutrina cristã que o mesmo conhece e cujos princípios lhe estarão nas memórias de infância, ensina que sim: arrepender-se das tentativas de passar a cavaleiro, assumir o lugar que sempre teve e conformar-se com o seu destino, escrevendo desta vez ele mesmo o seu livro de memórias. Eu compro...

5 comentários:

Floribundus disse...

de burro a cavalo e vice-versa

mestre Gil diz na Inês Pereira
'antes burro que me leve, a cavalo que me derrube'

e na barca do inferno
'-ó da barca! de que morreste tu?
-samicas de caganeira!
-de quê?
-de caga merdeira!'

tem EGO demasiado grande para mostrar quem é

a avaliar pelas carantonhas, ontem os advogados devem ter sido obrigados ao 'xô bizinisse' costumeiro e trapaceiro

o menino de oiro deu um estoiro

zazie disse...

Aquilo é doença. É mitómano. A dada altura perdem mesmo a noção da verdade.

Não vai arrepender-se de um personagem que inventou para si próprio.

lidiasantos almeida sousa disse...

CENSUROU O MEU COMENTÁRIO? Isso não se faz, é indigno dum senhor que prega moral

seria mais digno bloquear o seu blog a pessoas como eum que parece escrever coisas que não são do seu agrado.https://ci3.googleusercontent.com/proxy/CO4uEjkBo7uY8fAEYMh2lhjtmEv--KJkWfRi2WNDVbLcsBsTIYiGbNsr8gpCswltN_IADpQNMm-SBtyQCQ3dqKAmEBBcF4FBPYVWqUUnyeLG2WBuJ__wleS4IkT0H3aM5jwh5I3MQNtgaeJINokCDl-IHUR-WlxXeMvNGutcL8tWH9YZv_aj-eA=s0-d-e1-ft#http://i.ytimg.com/vi/EP84JEsQSDI/hqdefault.jpg?w=480&h=270&feature=em-uploademail&sigh=T6QDmWxs-0pobpfWNsU1fE732xg

josé disse...

Não censurei comentário algum. Anda a ver mosquitos por cordas...

lidiasantos almeida sousa disse...

https://youtu.be/xqqiZs1m9Sc