Páginas

terça-feira, 13 de outubro de 2015

As origens do Bloco de Esquerda

O BE é o partido coqueluche actual. Porém, quem votou nesse partido nas últimas eleições provavelmente nem sabe de onde vem nem o que verdadeiramente quer porque também nem saberá a ideologia que o anima desde sempre.

Em 1975 ainda não havia Bloco de Esquerda que apareceu apenas no dealbar dos 2000.

Mas existiam os grupos políticos que lhe deram origem como o PSR, a LCI e outro grupelhos esquerdistas que se anunciavam assim no respectivo programa:

Em 19 de Dezembro de 1974, na Vida Mundial,  Louçã já aparece de punho erguido e nem sequer teria 20 anos...




Em 3 de Abril de 1975, na mesma revista,  em vésperas de eleições os programas da Frente Socialista Popular ( FSP) e da Liga Comunista Internacionalista (LCI, trotskista) eram assim apresentados:



E em 10 de Abril ainda na mesma revista, era assim: "unidade no voto com o PCP":



O Bloco de Esquerda nasceu neste cadinho ideológico e nem a Política XXI do falecido irmão do Portas o salvava do esquerdismo comunista mais fossilizado, embora de tendência trotskista que lhe dava o sabor caviar.
Alguém tem dúvidas do carácter profundamente anti-democrático desta gente com estes programas políticos?
Dirão: já não são assim porque mudaram. Mudaram em quê? Na dissimulação, talvez, mas não nas crenças e propósitos.

Vou copiar novamente o que Francisco Louçã disse em entrevista há cerca de dez anos:
 
Diz assim Louçã, sobre a essência ideológica do BE, depois da pergunta "Em que é que o BE acredita?":
"Numa esquerda socialista. (...) Para nós o socialismo é a rejeição de um modelo assente na desigualdade social e na exploração, e é ao mesmo tempo uma rejeição do que foi o modelo da União Soviética ou é o modelo da China. Não podemos aceitar que um projecto socialista seja menos democrático que a "democracia burguesa" ou rejeite o sistema pluripartidário. Não pode haver socialismo com um partido político único, não pode haver socialismo com uma polícia política, não pode haver socialismo com censura. O que se passa na China, desse ponto de vista, é assustador para a esquerda. (...) Agora, a "esquerda socialista" refere-se mais à história da confrontação, ou de alternativa ao capitalismo existente. Por isso o socialismo é, para nós, uma contra-afirmação de um projecto distinto. Mas, nesse sentido, só pode ser uma estrutura democrática."


O que dizia Louçã em 2005 a este propósito? Isto:
"O BE é um movimento socialista ( diferenciado da noção social-democrata, entenda-se-nota minha) e desse ponto de vista pretende uma revolução profunda na sociedade portuguesa. O socialismo é uma crítica profunda que pretende substituir o capitalismo por uma forma de democracia social. A diferença é que o socialismo foi visto, por causa da experiência soviética, como a estatização de todas as relações sociais. E isso é inaceitável. Uma é que os meios de produção fundamentais e de regulação da vida económica sejam democratizados ( atenção que o termo não tem equivalente semântico no ocidente e significa colectivização-nota minha) em igualdade de oportunidade pelas pessoas. Outra é que a arte, a cultura e as escolhas de vida possam ser impostas por um Estado ( é esta a denúncia mais grave contra as posições ideológicas do PCP). (...) É preciso partir muita pedra e em Portugal é difícil. Custa mas temos de o fazer com convicção."

Se o presidente da República der cobertura política a isto que se prepara- um governo frentista de esquerda comunista aliada ao socialista Costa, será uma tragédia.Quem votou no Bloco nem sabe o que é esse partido...

35 comentários:

zazie disse...

Excelente trabalho, José. Mais ninguém recorda isto

Antonio Cristovao disse...

Felizmente que temos "democratas" que nos sabem guiar.
Onde é que tiraram a carta?

DA disse...

Dava para explorar as origens do CDS?

José disse...

O CDS tem algum interesse? Veio de algumas figuras do antigo regime, muito poucas, e com alguns trapezistas como Freitas do Amaral se revelou ser.

Tem mais algum interesse?

Kaiser Soze disse...

Serviço público.
Ainda estou crente que o PS só está a fazer render mas...

Floribundus disse...

na minha juventude havia filme de acção tipo 'as aventuras de Fu-Manchu'

eram de 31 partes e 15 episódios

parece a acção do monhé
que a meu ver quer ser pm a qualquer preço para os contribuintes

andou na Reuters a dizer que não era syriza

os acompanhantes pareciam estar na presença dum pai com dificuldade em morrer

zazie disse...

No BE está a UDP e alguma escória que sobrou do MRPP.

Não esquecer isso porque pior que os trostskistas internacionalistas da sabotagem permanente são esses fazendas, rosas e quejandos. Sempre marxistas-leninistas e sem perderem tempo com teorias, sacavam da arma primeiro.

zazie disse...

Pois será uma tragédia e quem votou não sabe.

Mas agora volto eu a colocar a questão. Os do PS sabem. Os mais velhos que viveram isto sabem.

Então porque é que não travam este idiota. Porque é que até os que já estavam a avançar recuaram?

O PS precisa mais disto a este ponto?

Será?

Será que o que o Balbino Caldeira diz é mesmo verdade?

Augusto disse...

No PSD , PPD por essa época estavam os regedores, e toda a cáfila da ANP do Marcelo Caetano, no CDS o que restava da extrema-direita fascista da ditadura. Em suma tudo democratas do 26 de Abril , gente altamente recomendável.

josé disse...

"extrema-direita fascista da ditadura"...do Marcello Caetano? Era uma ditadura fascista?

V. delira.

josé disse...

E é por causa desses delírios que tivemos 3 bancarrotas. Todas devidas a tal fantasia estúpida e irracional.

zazie disse...

Se Portugal for agora destruído de vez é por causa dos delírios imbecis de todos os augustos. Porque se tornaram a versão oficial da História.

josé disse...

Se compararmos o fascista Marcello com o comunista Cunhal, quem fica a ganhar no campeonato dos direitos humanos?

Um indivíduo que apoiou todos os maiores horrores do comunismo...fica sempre a ganhar.

josé disse...

Os horrores do comunismo ganham sempre aos tarrafais dos anos trinta.

Os comunistas não conseguiram condenar um único fascista e os que tentaram condenar foram sempre absolvidos porque não eram fascistas e o fascismo não era crime. Como o comunismo não é, mas devia ser.

Apache disse...

Acho que a maioria da população não vê na hipotética perda da democracia (improvável numa coligação de esquerda/extrema esquerda, devido à presença do PS, que enche a boca com ela) um problema relevante. Caramba, em 6 mil anos de civilização quantos é que os povos viveram em democracia?
Num regime democrático, a maioria tende a eleger aqueles que apresentam as melhores promessas (melhores, na perspetiva da barriguinha, como diria a Zazie) e essas (ainda que de forma enganosa) eram da esquerda (reposição de pensões e ordenados, regresso às 35 horas, na função pública, etc.) por isso, a esquerda conseguiu a maioria dos deputados. Passos tinha obtido a maioria, em 2011, porque em época de PEC’s tinha prometido não cortar ordenados.
Claro que para o PS (e amigos) cumprir o que prometeu vai ter de aumentar impostos, senão o défice dispara e os juros sobem aumentando-o ainda mais. Mas as promessas são (quase) sempre assim, ou não se cumprem, ou cumprem-se à custa de sacrifícios equivalentes ou maiores. É o jogo democrático.
O comunismo não ruiu, a leste, por falta de democracia, mas porque levou os povos à miséria (na China, enquanto houver prosperidade (ainda que relativa) ficará.

P.S. Não creio que Cavaco, sem eleições para disputar, emposse um governo que não inclua os partidos de centro-esquerda, CDS e PSD.

Anjo disse...

Sobre a extrema-direita fascista da ditadura, cumpre lembrar que Rolão Preto teve de se exilar porque Salazar nunca subscreveu as suas teses fascistas. Seria já no período da dita "democracia" que este fascista (que viria a pertencer ao PPM) seria condecorado pelo Estado português.

Basta ver aqui, nem é preciso grandes fontes:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_Rol%C3%A3o_Preto

Nesta ligação, pode ler-se, ao final, o seguinte:

"Condecorações

É condecorado por Mário Soares (enquanto Presidente da República), em 10 de Fevereiro de 1994, com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, a título póstumo, pelo seu «entranhado amor pela liberdade»."


Pergunta: quem apoiou este fascista? Salazar ou a "democracia" de Abril? Porque não limpam as pessoas os fungos que lhes corroem as sinapses?

josé disse...

"Não creio que Cavaco, sem eleições para disputar, emposse um governo que não inclua os partidos de centro-esquerda, CDS e PSD."

Eu também não, mas já vi o Cavaco em piores lençóis e safou-se...

josé disse...

O Rolão tornou-se maçónico?

Anjo disse...

Pelos vistos... :-))

As pessoas enchem a boca com o fascismo e a ignorância já chateia.

Unknown disse...


OH, José, o cheiro a bafio que por aqui vai...

O delírio, o pânico, apoderaram-se dos seus seguidores...

Proclamam: Acudam, vem aí o Vasco Gonçalves...

Outros... Acudam, vêm aí os russos...

OH José, imponha a sua autoridade intelectual e ideológica e acalme esta gente...

Oh, homem, quando você abandona o de tido do 33 é esta bagunça...

Cumprimentos.

João Pedro

josé disse...

O bafio vão sentir vocês se o Jerónimo toma conta da esterqueira. A sorte é que já está velho...

Zephyrus disse...

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=4832803

O Capucho... que pateta! Que miséria!

José disse...

Se há partido bafiento é o PCP. Fóssil, mesmo.

No entanto, acham e porventura também achará que é um partido onde exalam os melhores perfumes democráticos e até seria uma lufada de ar fresco no regime que temos.

Enfim, cada um vive das ilusões que pode.

ainda ha disse...

Louçã é filho do único Oficial que, em 25 do A, obedeceu às ordens do Governo Legal, sediado no quartel do Carmo. Era da Marinha e, em menos de 10 dias estava saneado. O Louça que toda a malta conhece, não conhece seu Pai.

Carlos disse...



Hoje, estou na bancada!...

Mas, sobre as últimas citações transcritas do Francisco Louça, apetece-me referir: o Papa Francisco, não diria muito diferente.

Agora, soltem lá os cães, talvez para lamberem novamente as feridas da sociedade.

josé disse...


Não é preciso soltar cães. Basta soltar as frases que pelos vistos custam a entender a alguns...


"O socialismo é uma crítica profunda que pretende substituir o capitalismo por uma forma de democracia social".

"Uma é que os meios de produção fundamentais e de regulação da vida económica sejam democratizados ( atenção que o termo não tem equivalente semântico no ocidente e significa colectivização-nota minha) em igualdade de oportunidade pelas pessoas. Outra é que a arte, a cultura e as escolhas de vida possam ser impostas por um Estado ( é esta a denúncia mais grave contra as posições ideológicas do PCP). (...) É preciso partir muita pedra e em Portugal é difícil. "Custa mas temos de o fazer com convicção."

Isto é o programa para uma ditadura. Tal e qual, porque em democracia não é possível fazer isto que se enuncia.

E o Papa nunca poderia falar assim.

josé disse...

Tal como em 1975 já temos uma esquerda dita democrática prontinha a embarcar outra vez nestas utopias.

Nada esqueceram e nada aprenderam e vai ser trágico.

josé disse...

Temo porém que haja um cinismo do A.Costa que não aceitaria estes propósitos e pensa que vai dar a volta aos comunistas...só para conquistar o poder que lhe fugiu nas eleições.

Quando se vir apertado com as exigências comunistas que vai fazer? Virar-se para a "direita"? Far-lhe-ão um manguito e é bem feito.

Carlos disse...


Não estamos a falar do fim do mundo, mas tão somente de uma nova realidade.

E para cada problema, haverá sempre múltiplas soluções. Assim determine o povo - estamos em democracia.

josé disse...

" uma nova realidade. "

Gostava de saber qual é. Portugal descobriu petróleo em barda para se tornar autosuficiente em energia?

Descobriu o caminho mais rápido para a prosperidade instantânea?

josé disse...

A nova realidade que se anuncia vai ser a próxima bancarrota e o próximo programa de assistência. E aposto que as culpas vão ser assacadas ao neoliberalismo deste governo que finda.

Carlos disse...


Talvez, mas bruxaria não é a minha especialidade.
Quanto a certezas, tenho uma: entre a ditadura Salazarista/Caetanista e a democracia, prefiro a democracia com todos os seus defeitos. Siga!

josé disse...

Entre a suposta dita, que ainda dura para os nostálgicos do antifassismo básico e secundário e a democracia das bancarrotas e das dificuldades económicas permanentes com chapéus na mão sempre estendidos à caridade do FMI e das troikas, prefiro aquela, de longe e com uma vantagem: sermos poupados à extrema-esquerda desgraçada.

josé disse...

A suposta dita que ainda dura para os tais, só durou por causa do comunismo esquerdista. Só e apenas.

josé disse...

Mais uma razão para o execrarmos porque é a Malina em forma de ideologia.
Mas há quem goste do cheiro...