Páginas

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Livres de mata-gatos





Queriam um "compromisso histórico"...


Para matar gatos à bomba...


10 comentários:

zazie disse...

Pois é. Agora só têm 2 saídas: ou metem bomba na Assembleia ou o Tavares chega a conselheiro do Obama.

Yes, He Can!

Vitor disse...

Deu-me gozo ver esta gente "turra" do Livre e os arruaceiros do marinho pinto, que já sonhavam com um lugarzinho na AR, caírem do pedestal.
Afinal poucos são os que se deixam convencer pela demagogia do arruaceiro marinho pintinho.

Floribundus disse...

as velhas da esquerda não conseguem sobreviver à concorrência

'das gajas boas' que entretanto apareceram

o Deus nos livre do torneio infantil foi mal marcado

muita tinta vai ser desperdiçada na imprensa que ninguém se dispõe a ler

'crechimento' nos juros se houver problemas na aprovação do OGE

o resto é mais que problemático

ontem na CNN ouvi Clinton com muita atenção

Putin e os seus generais não brincam

não sei prever o futuro, mas este não parece risonho

foca disse...

Curiosamente o Daniel Oliveira já está no pasquim do Balsemão a debitar opiniões sobre aquilo que os outros devem fazer com o resultado eleitoral.
Apesar dos enormes cornos que deve ter só de pensar no resultado do BE.

Há gente que não existe!

BELIAL disse...

O pcp, então - é cada camafeu...

Não admira que a pides as prendesse: eram denunciadas pela feiúra russo-soviética......

Floribundus disse...

da Net

em 1920, saiu o primeiro estudo manifestamente
panfletário do autor, Prussianos e socialismo, no qual Spengler argumenta
que existem dois socialismos: o inglês marxista e o alemão autoritário. O
socialismo marxista estava sendo aplicado na Rússia, enquanto que o
liberalismo burguês, anglo-francês, vinha sendo aplicado na própria
Alemanha, com a experiência democrática da República de Weimar. Para
Spengler, a regeneração, a solução alemã, seria uma terceira via entre a
“Zivilization” capitalista e a “barbárie comunista”, como mostra Herf:
“convinha à Alemanha, na qualidade de nação “situada no meio”, perseguir
uma “terceira via” entre o Oeste capitalista e o Leste comunista. O
socialismo, argumentava Spengler, deve se compatibilizar com as tradições
12 antiliberais, autoritárias, do nacionalismo alemão”

Alberto Sampaio disse...

Uma barbárie que deu noutra...

Pi-Erre disse...

A gaja tem cá umas fuças que mete medo a Satanás.

zazie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Portuga disse...

Eu acho graça estes esquerdistas porem-se logo em bicos de pés quando encontram terreno fértil para imporem a sua demagogia. Mas alguém os chamou para fazerem parte do próximo governo? Porquê toda aquela arrogância a anunciarem que não viabilizariam um governo de direita. Quem são eles afinal para ditarem as regras!É por causa de gente desta, mal-educados, demagogos, intelectuais de pacotilha, que o nosso país não passa da cepa torta. E já estão a afiar a faca para arranjar sarilho. Calma e tranquilidade é que não pode haver senão eles morrem de tédio, coitados.