Páginas

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

"O PCP nunca muda!"

Expresso online:

"Podíamos arranjar uma candidata mais engraçadinha e com um discurso mais populista", disse Jerónimo de Sousa. A indirecta ficou-se por aqui, mas o tiro acertou em cheio. "São opções e não quero criticá-las", acrescentou Jerónimo. Para depois relatar com uma confissão: "Não somos capazes de mudar. Fazemos sempre a mesma opção por uma forma séria de fazer política".


Em vez disto...




 Arranjaram isto:



















Tiveram isto:





Por umas décimas até o Tino de Rans lhes passava a perna.

Devem andar a roer-se todos com os "ideais de Abril"...porque o discurso é oco e fossilizado. Já não vai lá...

180 mil votos?! 180 mil?! São cento e cinquenta mil a mais...

Segundo se anuncia nas tv´s ( 23:50, CMTV) o candidato Edgar e o PCP previram qualquer coisa como 750 mil euros para pagar aqueles "ideais de Abril" em modo de propaganda. Caro, para os resultados obtidos. Vão ter de os pagar por inteiro porque o Estado não paga nada, perante os resultados mixurucos.
Vai ser duro, para o Jerónimo...


14 comentários:

João José Horta Nobre disse...

As massas reagem melhor aos sentimentalismos e carisma, coisas que Edgar Silva obviamente não tem, pois nem é carismático, nem consegue dar aqueles discursos mais emocionados ao estilo da Marisa.

Podem ter a certeza que o PCP vai colher lições da derrota e alterar a estratégia. Eles são malucos, mas não são tão malucos como podem pensar.

Kaiser Soze disse...

O gajo dos óculos foi massacrado, e bem, por ter não tão subliminarmente assim ter dito que a Marisa ia ficar assada por ser Uma Portuguesa Por Todos.
Este gajo diz isto e indignação não vi muita...

Mas tem graça o quanto se amam os partidos de Esquerda. É um apoio de sonho para qualquer Governo.

dutilleul disse...

http://passaparedes.blogspot.pt/2016/01/outra-coisa-engracada.html

Floribundus disse...

pcp {puta (de) campanha presidencial]

o padreco com sotaina e uma cabeleira postiça podia rivalizar com marisa

quando vejo a queixada da socióloga lembro-me sempre do grande cómico Tótó

felizmente MRS varreu o lixo duma só vez

o último cómico a desfilar foi o monhé
a quem ontem entregámos mais um milhão

finda esta trampa recordei o Salmo 118, 25
'a minha enmcontr-se caída no pó do pavimenmto' (adhesit pavimento anima mea)

josé disse...

A VII Internacional é de 1935, ano em que ocorriam os processos de Moscovo testemunhados obrigatoriamente pelos portugueses que lá foram...

Os gulags, os assassinatos sumários em modo de execução com tiro na nuca etc etc foram realidades que o PCP nunca quis admitir e penitenciar se por isso. Preferem continuar a falar do fassismo e do Tarrafal.

dutilleul disse...

http://www.omilitante.pcp.pt/pt/307/Partido/421/O-PCP-e-o-VII-Congresso-da-Internacional-Comunista.htm

josé disse...

Já vi. Eu compro O Militante, bimestralmente.

João José Horta Nobre disse...

«Já vi. Eu compro O Militante, bimestralmente.»

Lol, qual é o prazer que o José tem em andar a financiar o PCP?

josé disse...

A troco de € 1,70 tenho o prazer de ler as patacoadas que depois me permitem escrever sobre os fósseis.

foca disse...

Um padre comunista que não vai à missa
Se têm pensado nisso podiam ter candidatado alguma das moçoilas que andam lá pelo Parlamento, um bocado histéricas, mas caladas até têm bom aspecto

josé disse...

A Raquel?

BELIAL disse...

A raquel, hum hum - fetiche rubro.

"Red teaser"

Dava uma capa atesoante na revista "cristina".

Tudo grátis.

Nas pags interiores, podia revelar-nos a generosa ousadia que a motiva...

foca disse...

Estava mais a pensar no Tiago ou no Bruno

Carlos disse...

O problema da "massa" no PCP é fácil de resolver. Basta aumentar a dízima dos seus "praticantes".