Páginas

sábado, 6 de fevereiro de 2016

As batalhas da produção acabam sempre com o FMI à porta...


 Observador:

Combustíveis sofrem maior aumento do imposto em 16 anos. 

Austeridade no Orçamento é sinónimo de aumento de impostos sobre o consumo. Vão render mais 700 milhões de euros. Mais de metade virá dos combustíveis. Governo promete aliviar se petróleo subir.



A receita é velha e revelha e é sempre a mesma: quando falta dinheiro no Orçamento e é preciso arranjá-lo a todo o custo, o que faz o socialismo decano das bancarrotas? Aumenta o preço dos combustíveis.   
Foi assim em 1977, ano da primeira bancarrota iminente. 




Como é que o comunismo de 1975, depois de nacionalizar quase tudo o que  interessava e controlar a economia do país, resolvia a mesma situação? Simples porque é a mesma de hoje: com desenhos a explicar a "batalha da produção" E ainda por cima magníficos.




Ou então ideias fantásticas já experimentadas noutros países...





Em 1978, como isto não funcionou tivemos que pedir ajuda ao FMI. Como hoje.




E em 1985 foi outra vez a mesma coisa, sempre tocada pelos mesmos decanos das bancarrotas.
A solução encontrada depois de esgotados todos os meios é a mesma de sempre: chapéu na mão perante o FMI ou outros credores ( agora é a troika...)
 A tal batalha da produção  que os comunistas sempre advogaram e ainda hoje defendem como solução para os males da nossa economia falhou sempre. Os comunistas acham que falha porque não são eles a mandar e por isso tentam sempre tudo para obter um pouco mais desse poder. É o que fazem hoje em dia com a ideia peregrina da "democracia avançada" ou a "luta patriótica"...

A receita, essa, é sempre a mesma: bancarrota e austeridade a preceito logo a seguir. 



4 comentários:

foca disse...

Sem problemas José,
como diz hoje o mago Centeno no Expresso ( http://expresso.sapo.pt/economia/2016-02-05-Mario-Centeno.-A-credibilidade-de-um-Orcamento-faz-se-quando-ele-e-cumprido ), prognósticos só no fim do jogo.

Entretanto não há nada que diminua a felicidade das hostes, no jornal do mano e do homem do lacinho

Floribundus disse...

continua o 'sempre em festa'

a batalha já foi ganha pela esquerda
'os soldados unidos venceram'

que irá esfolar o sector privado até nada restar

'os bóis comem tudo e só deixam dívidas'

Floribundus disse...

blog Estado Sentido

Ficou demonstrado que os mercados continuam a falar mais alto. Uma "mera" agência de rating encostou os socialistas, os bloquistas e os comunistas às mesmas cordas. Os grandes investidores, os lobos de Wall Street, os chefes de Hedge Funds e os gestores de Government Bonds encomendaram o serviço à agência de rating canadiana. Ou estás connosco, ou levas com um downgrade que fará disparar os juros da dívida pública - é isto, em traços largos. É assim que funciona lá fora, no mundo cruel, hardcore

Luis Ramius disse...

"Uma "mera" agência de rating encostou os socialistas, os bloquistas e os comunistas às mesmas cordas. Os grandes investidores, os lobos de Wall Street, os chefes de Hedge Funds e os gestores de Government Bonds encomendaram o serviço à agência de rating canadiana. Ou estás connosco, ou levas com um downgrade que fará disparar os juros da dívida pública - é isto, em traços largos. É assim que funciona lá fora, no mundo cruel, hardcore"

Compreendo e reconheço que assim seja mas não me agrada (nem tenho prazer algum) ver o meu país ser "torpedeado" a achincalhado assim. Doi-me. É certo que a culpa é nossa. Pelo endividadmento desvairado e pela inécpcia estratégica (a vários níveis, especialmente o económico) pusemo-nos a jeito agora temos que gramar com isto, fruto de tantos anos de estultícia e de "wishfull thinking". É pena ver o estado a que isto chegou.......enfim.
Vai demorar tempo.