Páginas

terça-feira, 22 de março de 2016

Francisco Louçã arrasado em voo picado

No jornal O Diabo de hoje, Brandão Ferreira, (Tenente-Coronel Piloto Aviador) sobrevoa a indigência ideológica de Francisco Louçã e deixa-o arrasado com os disparos certeiros à essência marxista, internacionalista e proletária do caviar beluga.





No jornal, única manifestação pública de uma direita esquecida, há ainda um artigo do Professor Martinez sobre Nietzsche. Em poucas frases coligidas, destaca-se uma sobre a essência do socialismo:

" O socialismo é o irmão mais novo e caprichoso do despotismo agonizante, do qual pretende colher a herança. Os seus esforços são, por isso, no sentido mais profundo, reaccionários. Porque ele aspira a uma plenitude do poder do Estado que o despotismo nunca teve, e ultrapassa mesmo tudo quanto se conhece do passado. porque visa a destruição formal do indivíduo, que se lhe apresenta como um luxo injustificado da natureza...O socialismo prepara-se, silenciosamente, para o domínio pelo terror e crava nas massas semi-cultivadas, como um prego na cabeça, a palavra "justiça", a fim de lhes retirar toda a inteligência, já bastante afectada pela semi-cultura, e de lhes proporcionar, para o jogo vil que lhes está destinado, uma boa consciência. O socialismo poderá servir para apontar, de modo brutal e enérgico, o perigo de todas as acumulações de poder no Estado,e, por essa via, suscitar a desconfiança em relação ao mesmo Estado" - Humano, demasiado Humano ( Menschliches, Allzumenschliches)  1878.

50 antes de Estaline e do PCP, estava bem definida a essência do comunismo. Por cá, estas ideias nunca foram bem escalpelizadas e por isso o PCP ainda vive no cristal fóssil.

18 comentários:

aguerreiro disse...

Quem lhe fez sentir no coiro as potencialidades da democracia foi a "Guardia civil" espanhola que lhe "amaciou" o lombo quando foi para lá protestar julgando que era a terra dele. Bem esperneou mas de nada lhe serviu pois, depois de caírem não há raio que lhas tire do lombo e das nalgas. Eu amo estes "democratas" que nada fazem e só ensinam "larachas" falando de economias e empresas que nunca possuiram, mas invejam. Mas quando muito limita-se a pagar do seu bolso, umas horitas á empregada doméstica que lhe lava as ceroilas.

contra-baixo disse...

Nada de estranhar as simpatias Nietzsche(sianas) do Professor Martinez. Aliás bem poderia citar outros pensadores do irracionalismo alemão que não disseram ou pensaram nada de muito de diferente (Schelling, Heidegger, Dilthey, etc). Historicamente, estes representantes do pensamento irracionalista alemão do Sec XIX acabaram por ser os precursores do nazismo.
Tudo em família, portanto.

zazie disse...

Neste nojo de atacar os heróis portugueses, o BE ainda é pior que o PCP.

E andam de novo com a treta da "beatificação colonialista" que é dada na escola.
------------------

`contra-baixo, se não fosses estúpido gostavas de tocar saxofone?

Sabes contra-argumentar ao texto, ou apenas passar atestados indo às etiquetas balofas?

Floribundus disse...

ponham-lhe umas bombas no cinto

e largem-no numa herdade alentejana

contra-baixo disse...

Zazie, ando a ler

http://www.amazon.com/Heidegger-Introduction-Philosophy-Unpublished-1933-1935/dp/0300172079

fazia te bem ler também.

zazie disse...

És estúpido. Achas que desconheço e tu é que sabes ler?

Ora tenta negar o que o Martinez disse a ver se és capaz.
Nietzche não é para qualquer um, muito menos escardalhos complexados.

zazie disse...

De que te serve ler o que não entendes?

Para depois despejares a despropósito aqui, sem conseguires comentar nada e apenas apontares a etiqueta acusatória e ursa?

zazie disse...

Há coisas que são para estudar. Não são para ler como romances. Por isso mesmo é que se inventaram as academias.

zazie disse...

Reacção pavloviana não necessita de estudar nada.

Funciona assim: Martinez- c'horror- fascista! fascista!. Falou em Nietzche- c'horror, c'horror - nazi.

Zephyrus disse...

Este imbecil do Louçã a dizer que temos um problema de identidade nacional quando todo o país fala a mesma língua, tem a mesma religião maioritária e apesar das diferenças climáticas, de relevo e na distribuição da propriedade, não tem nem nunca teve nacionalismos como têm os espanhóis, os britânicos, os belgas ou os italianos.

Esta gente da Esquerda vai à TV dizer mentiras e asneiras e os jornalistas ouvem os grunhidos com reverência como se estivessem perante os maiores sábios de Portugal. Têm todos medo de os contradizer e de apresentar factos que desmontam as mentiras que propagam há décadas. É assim na SIC e na RTP e mais recentemente na TVI, desde que saiu uma Manuela Moura Guedes. Salva-se o Correio da Manhã, e percebe-se por que motivo temos a pior TDT da Europa, decidida pelos socratinos. Com uma TDT à espanhola, haveria uma CMTV de acesso universal, que certamente demoliria as audiências de todas as outras generalistas. Consta que já é o canal líder de informação no Cabo...

josé disse...

Para quem se precipita em lançara anátemas ao Professor Martinez é preciso dizer que de há largos meses a esta parte tem vindo a escrever uma página ( por vezes com ilustrações que levam a maior parte...) sobre filósofos vários.

Nietzsche é apenas mais um...mas já passaram pelo crivo das citações com origem directa ( parece-me mesmo que terá as edições em alemão) vários filósofos de todas as épocas.

josé disse...

E de facto a conversa relativamente ao Professor Martinez costuma ser muito abreviada e despachada com os anátemas habituais da esquerda: fascista para baixo. Salazarista e com um pouco mais de gás até chegam ao nazi. Portanto, o cardápio todo que a esquerda usa para desqualificar estas pessoas que são melhores que eles.

josé disse...

Com 50 anos de antecedência Nietszche profetizou o horror comunista que é genético e sai do marxismo.

zazie disse...

E é assim porque o "facismo" é mau e o comunismo é bom.

A lógica escardalha é sempre igual.

Kaiser Soze disse...

Sou sensível à questão do Frederico ser responsável pelo nazismo.
Sorte do Rato Mickey não ter sido admirado pelo Hitler, caso contrário seria ele o responsável.
Ignorância é uma bênção mas tb é triste.

De todo o modo, da mesma maneira que o José acha que há livros que não vale a pena ler porque se fala muito deles, tb o Frederico sofre com isso.

Maria disse...

Como sempre, mais um extraordinário artigo deitado à estampa pelo Sr. Ten.-Coronel Brandão Ferreira (em boa hora reproduzido pelo José). Os epítetos com que catalogou o Louçã estão correctíssimos. Mais dissera e mais acertara.

Quem tiver dificuldade no inglês ou se não falar sequer a língua e portanmtpo não conseguir ver os vídeos e ler as palestras do Dr. David Duke - que, por palavras muitos aproximadas revelam o mesmo - tem uma oportunidade de ouro que não deve perder, ler os três comentários em forma de depoimentos deixados por um comentador de nome António Silva no magnífico Reaccionário. Quem amar e honrar a sua Pátria e quem ainda tiver dúvidas, se tal é possível, sobre o domínio absoluto que o marxismo cultural tem vindo a exercer fortemente e desde há décadas sobre os países ocidentais resistentes à onda criminosa, com a ajuda preciosa dos ponta-de-lança estratègicamente posicionados nesses mesmos países, então debruce-se sobre as acutilantes e verdadeiras afirmações ali deixadas com a atenção que estas matérias merecem e reflicta sèriamente no que tem vindo a passar-se no nosso País a partir de 1974 até hoje, com a imposição do marxismo cultural a ser lentamente introduzido em todos os meios com poder de persuasão na sociedade, desde a política às escolas, destas às universidades, da comunicação social à literatura, desde os intelectuais aos artistas do teatro e cinema que o propagam através de filmes, peças de teatro, novelas, séries televisivas, programas recreativos, publicidade, etc.

Esta hipocrisia monstruosa que dá pelo nome de marxismo cultural/polìticamente correcto, tem vindo a ser implementada a pouco e pouco e esde há muitas décadas, tanto nas democracias mais antigas como particularmente nas mais recentes como a nossa. Os povos são ingénuos por natureza e tendem a acreditar em todas as mentiras que os arautos das liberdades lhes enfiam pela guela abaixo. Os esquerdistas radicais que, como método muito bem estudado para levar a deles avante, desacreditam os feitos heróicos dos povos e desvalorizam, quando não rebaixam, o seu patriotismo, sendo este um sentimento genuíno e nobre que os une e identifica, porém, quando pelos próprios é com razão exaltado, o marxisto cultural compara-o cìnicamente ao nazi/fascismo para menorizar as crenças legítimas e criar complexos de inferioridade nas gentes. Aqueles que propagam o marxismo/comunismo e o liberalismo/socialismo, mais não são do que representantes dessas duas correntes filosóficas repulsivas, porque malsãs, que desde pelo menos o século dezanove se tem vindo a desenvolver e a alastrar qual lava de vulcão por todo o Globo.
(cont.)

Maria disse...

Conclusão)

A esquerda comunista/socialista e a esquerda radical são o epítome da maldade em toda a sua magnitude. Os seus discursos, porque intencionalmente falsos, devem ser lidos como o oposto do que pretendem significar. Certas medidas políticas (duvidosas) tomadas pelos governos democráticos que vão contra o bem-estar dos povos mas com as quais eles concordam, jurando serem benéficas para as pessoas, vem a verificar-se mais tarde terem sido não só más como prejudiciais; as decisões políticas graves tomadas pelos dirigentes mundiais - comunistas/marxistas e socialistas-liberais - que os seus porta-vozes esquerdistas nas democracias anunciam como altamente benéficas para esses países e povos, vêm a revelar-se extremamente maléficas; aos grupos terroristas que aterrorizam o mundo com os mais terríveis atentados e deflagração bombas nas cidades ocidentais, aqueles que hipòcritamente os apoiam tentam fazê-los passar por heróis que lutam para o bem do seu povo e da humanidade, tratando-se, todavia, como mais tarde se vem a verificar, de mais uma rematada e deplorável mentira.
A farsa monstruosa que o comunismo-marxista e o socialismo-liberal representam, traduz um Mal que tem como objectivo retirar a identidade aos povos reduzindo-os a vermes rastejantes, pelo que há que desmascará-los e neutralizá-los antes que seja tarde demais. E de facto, olhando para o estado lastimoso do mundo e o sofrimento da humanidade, já vai estando a sê-lo.

Obs.: As palavras do prepotente e hipócrita-mor F. Rosas, paladino do polìticamente correcto (e apologista da destruição de países e povos que àquele se mostram resistentes) ou seja, um genuíno percursor do marxismo cultural, hoje, no programa Olhos nos Olhos da TVI, provou-o à saciedade. Mas não foi só hoje como sempre que bota discurso. Exactamente o mesmo que acontece com o insuportável, odioso, cínico e falso Louçã.

Maria disse...

No comentário acima leia-se "goela" e não 'guela', naturalmente.