Páginas

terça-feira, 15 de março de 2016

O presidente pop e o espírito da Gente

Esta capa de uma revista de actualidades sociais é bem interessante pelo título:






Este espírito ligeiro joga bem com este presidente algo enigmático. Diz que a primeira visita oficial é ao Vaticano por causa de ter sido o primeiro Estado a reconhecer o nosso Estado, logo no início da nacionalidade do séc. XII. Curioso.

Depois, alinha estas boutades com a primeira declaração na noite da vitória eleitoral em que se referiu a um Portugal antigo, na antiga faculdade de Direito. Ainda mais curioso.
Depois assistiu a um concerto nocturno, ao frio, na praça do Município de Lisboa, logo após ter tomado posse do cargo. Um concerto pop com artistas como Anselmo Ralph, ou lá o que é. Triplamente curioso. 

Esta tendência pop na sociedade portuguesa começou a notar-se com maior intensidade logo no dealbar de 1974, quando surgiu uma revista intitulada Gente, uma das pioneiras da imprensa pop que agora domina o panorama com as Flash, caras, vip etc. etc.



Em Outubro desse ano o sumário da revista semanal já no nº 48 , era este:


E no nº 83 de Junho de 1975 a estrela de capa era...um jornalista que fez um retrato bem interessasnte do actual presidente pop, acerca da fábula dos "dez negrinhos", já por aqui apresentada em tempos.



Por falar em Gente, quem começou a falar dela na imprensa periódica e dum modo pop foi o Expresso.

No início de 1975, por altura do Carnaval, ninguém levou a mal este apanhado de graças pop.



Como dizia o outro..."isto anda tudo ligado". O que se torna infinitamente mais curioso.

31 comentários:

zazie disse...

Ai anda,anda

Karocha disse...

Pois anda :-) José !!!

Miguel Dias disse...

Medina Carreira no programa da TVI 24 afirmou, hoje, que o País está hipotecado por décadas, algo que já sabíamos - o José tem procurado aqui no blog alertar para esta situação -, no entanto a Esquerda continua autista a esta situação e a almejar os mesmos ideais utópicos que nos levaram a esbanjar o erário público, desperdiçando hipóteses de desenvolvimento económico-social, porque assentes no que ela denomina de "modelo capitalista". Os ideais do PREC e o actual modelo político desta República arruínam a vontade humana e a liberdade.

josé disse...

Portugal, em 40 anos, tornou-se um país autista.

O que aconteceu há 40 anos é uma coisa veramente extraordinária e não sei se o país passou por coisa igual nos seus séculos de existência.

Pura e simplesmente mudamos enquanto povo e tomamos como nosso património uma série de asneiras impressionantes.

Este presidente pop que agora temos é bem o modelo do que deixamos como herança para as gerações vindouras.

Miguel Dias disse...

Resta saber se o actual Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai exercer o seu cargo tendo consciência desta situação - a dívida que temos e a necessidade de procurarmos outro rumo - ou se vai ter um mandato de puro "show pop" ou de superstar mediático.

Dentro destas duas possibilidades de encarar o cargo, já formei uma opinião de qual irá ser a conduta futura deste Presidente.

josé disse...

A minha curiosidade aumenta a cada movimento político que toma. Parece inteligente mas temo que seja apenas um cabeça de vento com ideias balofas e que esqueça tudo o que poderia ter aprendido e pelos vistos não aprendeu, apesar de ser o indivíduo com melhor preparação para o cargo.

Floribundus disse...

vivem da 'mentira útil'
mencionada por Kant
(não o alentejano)

por este andar até o Tejo passa a correr da Espanha

* Eu, Tanásia da Silva, declaro para os devidos efeitos:

que não me responsabilizo pela morte assistida da democracia e do rectàngulo falido





















josé disse...

Este indivíduo parece-me uma Leonor Beleza de calças. Parece uma comparação impossível mas é o que me parece.

josé disse...

Há uma loucura mansa neste indivíduo. É outra coisa que me parece.

josé disse...

Vou ter saudades do Cavaco...

zazie disse...

Vai uma aposta que a população até vai adorar este estilo pop ao estilo pop papa francisco?

Já anda por aí muita gente excitada e a chamar-lhe rei.

zazie disse...

ehehehe

Essa das saudades do Cavaco é tramada porque também nunca na vida imaginei que ainda poderia pensar o mesmo.

E eu nunca suportei o Cavaco.

zazie disse...

A Beleza tem mais peso que esta insustentável leviandade do Marcello.

zazie disse...

Com 2 ls também fica giro.

josé disse...

Tenho vindo a aperceber-me que ando ao contrário da maioria de há anos a esta parte.

E esta maioria formou-se de algum modo que gostaria de entender.

Tudo começou na semana que se seguiu a 25 de Abril de 1974. Algures entre essa data e o 1º de Maio.

josé disse...

Este Marcelo pop começou a existir desde essa altura, no Expresso.

Miguel Dias disse...

Outra situação salientada por Medina Carreira no programa de hoje foi a formação das elites nacionais, e como degeneramos muitos nestes 40 anos. Pediu para compararmos as elites políticas actuais com o modo como eram escolhidos os políticos no tempo do Estado Novo, criticando as "jotas" dos partidos desta República.

Neo disse...

Marcelo Rebelo de Sousa considerou esta terça-feira que a igualdade de género "é uma forma de estar" e disse que a questão está no topo das suas preocupações, definindo-se como um "Presidente quase feminista".
CM

Ehehe!
Este tipo abraça todas as patranhas politicamente correctas. Quer agradar a Deus e ao Diabo.
Não me parece que saia nada de bom desta maluqueira. Ou algo me escapa ou há algo de ridículo na personagem.
Só faltava um palhaço na presidência da república.

josé disse...

Por isso é que me parece que tem algo a ver de Leonor Beleza. A senhora por trás daquela máscara de seriedade composta é alguém que me parece à deriva mental.

josé disse...

Se não o fosse nunca teria feito aquela rábula com os hemofílicos, apadrinhada pelo Proença de sempre.

josé disse...

Estas pessoas que tiveram uma educação católica parecem-me sempre
à deriva quando confrontadas com problemas que não possam ser escondidos na hipocrisia.

zazie disse...

Tem razão. A Cristas não há-de ser muito diferente.

josé disse...

Eu gosto dos católicos, percebo os católicos e eu sou católico. São a minha família moral, digamos assim.

Porém, um católico deve ter uma virtude cardeal: a caridade.

Essa caridade não deve interferir na justiça, porém.

Por outro lado, a assumpção de culpa e arrependimento é essencial no catolicismo.

E em moldura moral de tudo deve existir a honestidade consigo e para com os demais.

Se isto falhar, sobra uma pequena monstruosidade que se torna pior que um ateu qualquer com bons princípios. Que os há e de quem Jesus disse no Evangelho que não entra toda a gente no Reino dos Céus e não é aquele que bate no peito e diz "Senhor! Senhor!" que só por isso entrará.

zazie disse...

O problema é a justiça. Têm sempre perdão para tudo e escapa a justiça.

hajapachorra disse...

A caridade não é uma virtude cardeal. É uma virtude :-) teologal. As suas apreciações sobre católicos são fantásticas... Olhe que não é católico quem quer.

josé disse...

Mea culpa.

zazie disse...

Se alinhavasse um argumento seria mais pertinente que as "fantásticas".

A indulgência e auto-indulgência podem ser muito nefastas.

zazie disse...

A caridade tem de estar subordinada à justiça que lhe é superior.

josé disse...

Nunca tem pachorra para pensar. Apenas para agredir.

zazie disse...

Do alto da cátedra é sempre assim

":OP

Bic Laranja disse...

O Marcelinho da Gente....