Páginas

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Critérios de distinção política de género

 Observador:

O General Carlos Jerónimo, chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), pediu a demissão na sequência da polémica sobre discriminação homossexual no Colégio Militar. A polémica nasceu depois de uma reportagem do Observador, publicada na última sexta-feira, onde o subdirector daquele colégio, tenente Coronel António Grilo, admitia a discriminação. O Ministro da Defesa, Azeredo Lopes, pediu explicações, considerando a situação inaceitável. A consequência surgiu ao final da noite desta quinta-feira, com o pedido de demissão do responsável militar que tutela aquele colégio. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, de quem dependem todas as Forças Armadas do país, já aceitou a exoneração.

Se o tal subdirector oferecesse um par de estalos a um qualquer crítico da praça, não era nada disto...e o Azeredo ex-ERC nem se importava. Assim, sendo assunto com homossexuais, classe super protegida na actual configuração da sociedade portuguesa, torna-se inadmissível, intolerável e a merecer repúdio imediato do PR e de todas as instâncias democráticas onde a classe superabunda.

É isto que  os oficiais das Forças Armadas devem perceber e calar...senão seguir-se-ão mais demissões.

34 comentários:

zazie disse...

Está na cara. È o lobby rabeta a actuar e são parvos se o não disserem

ainda ha disse...

«É isto que os oficiais das Forças Armadas devem perceber e calar...»
Não senhores. Perceber e tomar conta do país

josé disse...

Se ainda o pudessem fazer...

aguerreiro disse...

Sem dúvida nenhuma. por este andar vamos ver os cadetes do C. M. a marchar no próximo 1º de Dezembro com pompons cor-de-rosa no garruço e anquinhas postiças nos grandes nadegueiros, com o porta estandarte a arvorar a colcha arco-íris no pau da bandeira. Hah se tiverem medalhas devem coloca-las com um alfinete na peida esquerda!

zazie disse...

https://www.youtube.com/watch?v=ol5Dfs7jqFI

muja disse...

Aquele artigo é uma bosta, como são, aliás, todos os daquela jornalista que são quase sempre sobre "sexualidade", isto é, perversões sexuais.

Não vejo sentido algum na demissão. Nas palavras de um réptil alado com o dom delas: borreganço.

Como hão-de os oficiais tomar conta do país se nem as instituições deles estão prontos a defender?

Interrogam-se como é que a esquerda toma conta de tudo? É assim. Eles não toleram nada, mas como o resto dos papalvos foi na conversa da tolerância, decorre que os papalvos é que têm de mudar e fazer o que eles dizem.



zazie disse...

Pois eu acho que, neste caso, quem já deu a bunda foi a lei.

Que é isso de « a prejudicar a sua liberdade de determinação»?

Vem na lei. Em paralelo com ser roubado só por grande valor (pequeno roubo não conta) e ser espancado.

zazie disse...

Daí a pergunta que anda a fazer a meio mundo e ninguém me responde.

A escardalhada pega nisto porque a lei o permite.

Então quem manda a lei, em toda a parte, inserir estas tretas de lobby lá dentro?
São os comunistas americanos, ingleses, franceses, italianos, espanhóis, suíços e por aí fora?

zazie disse...

E sim, isto também me parece serem ventos da História.

Aos quais resisto com todo o gosto. Toureando-os. Porque há coisas que não podem ter pegas de caras, precisam de manhas maiores em que fiquem manietados.

zazie disse...

Ah, e sim. Considero que este pano de fundo a colocar o mundo-às-avessas é mil vezes mais perigoso que pequenos detalhes político-partidários conjunturais.

José Luís disse...

Segundo acabo de ler agora mesmo no i online o só ares demitiu-se. Eheheheh

Floribundus disse...

já aqui contei uma pergunta veridica a outro ex-aluno do CM

'-ao fim de quantos dias foste enrrabado?'

as forças armadas passavam por ser centros de paneleiros

Draghi também tratou de paneleirices?

Carlos Conde disse...

Talvez o CEMFA não tenha tomado a melhor decisão.

O CEMFA reconhece algum erro na sua conduta?

Se tal não considera, deveria enfrentar o Azeredo ex-ERC, e aguardar no seu cargo que o ministro o demitisse.

Assim não desertou, mas facilitou a vida ao colega do João Soares.

Unknown disse...

Cada vez admiro mais os Russos...

foca disse...

O Soares juvenil demitiu com escândalo o presidente do CCB para meter um amigo da Maçonaria, mas não afligiu o suficiente.
Durante anos escreveu no Facebook o que lhe vinha à cabeça, ou seja, era conhecido como desbocado.
Agora mandou mais uma boca inofensiva, obviamente irónica, e caiu o Carmo e a Trindade.
Na sequência o monhé que não se incomodou antes ficou muito aborrecido e deu-lhe um recado público lastimável (se o queria demitir era fazê-lo em privado!).

Em paralelo, um militar diz numa entrevista que um colégio interno (e ser interno é muito relevante, como se pode perceber da entrevista!) não será um local indicado para adolescentes homossexuais, que vivem em camaratas.
Não sei se um pai e uma mãe gostariam de ter rapazes a partilhar camaratas de raparigas? Mas ter um gay é o mesmo!
O General não consegue defender o seu Tenente-Coronel e obviamente demite-se.
Eu não percebo é a razão de ficar meio mundo calado!
Será que todos acham boa ideia ter miúdos gays a dormir com hetero?

joserui disse...

Por todo lado que eu saiba, tendo acabado o serviço militar apenas para homens, entraram as mulheres, mas apesar de serem "iguais", estão em casernas separadas, julgo que para evitar a promiscuidade. Por esta ordem de ideias, os paneleiros deviam dormir com as mulheres, as lésbicas com os homens, os bis — uns privilegiados —, em quartos separados, os zoofilos longe dos canis e das cavalariças (principalmente os hipófilos), os dendrófilos longe de alguma árvore que ainda resista no quartel e os gerontófilos longe do comandante. Este mundo está demasiado complicado para as simples mentes militares… mais vale fechar esse e abrir o colégio dos afectos. -- JRF

joserui disse...

Entretanto aprendi que meter um dedo no cu para prazer sexual chama-se socratismo. Sempre achei que é para isto que a internet serve. -- JRF

zazie disse...

" colégio dos afectos"

aahhahahaha

E onde aprendeu o outro detalhe, caro doutor-engenheiro-campónio?

Unknown disse...

Dá a impressão que "isto" está entregue às bichas...

joserui disse...

Numa página com termos sexuais que "nunca ouvi falar" (nessa acertaram) e agora já não encontro — dizia que o Sócrates gostava e daí o termo… estava à procura de sexo com automóveis (não confundir com sexo nos automóveis), mas não encontrei. -- JRF

joserui disse...

Zazie, acabei de descobrir que o incrível Pedro Arroja está de volta ao PC com mais uma tese sobre as mulheres… deve ser só rir por lá. Tenho de recomeçar a seguir esse pasquim. -- JRF

zazie disse...

eheheeh É mais uma tesinha sem ão

Aníbal Duarte Corrécio disse...

À Zazie, esse raparigo entradote encapotado, bem como aos demais comentadores e comentadeiras que se pronunciaram sobre a homosexualidade em termos nada abonatórios, sugiro a visão deste vídeo

https://www.youtube.com/watch?v=qVb8KtlMgmE

Deixem-se de merdas!

foca disse...

joserui

Já vi que vai aí alguma confusão entre pré-adolescentes/adolescentes e adultos com idade para irem à tropa.

Não estranho, é a mesma lógica do Carlos Cruz, e de vários xuxalistas não condenados.

PS- Antes rabetas que pedófilos como defende este posteiro

zazie disse...

Como é que aquilo funciona no internato?
Estão divididos por idades e as camaratas são mistas?

Eu não sei, não mas sempre achei que filho meu ou filha minha nunca iria para internato. Fosse ele de ordem fosse. A ocasião faz o ladrão. É impensável que seja tudo saudavelzinho e anódino.

joserui disse...

Quem nasceu para foca, não chega a leão marinho… Sabe que nem tudo é escrito de forma solene e séria. Volta e meia há sarcasmo, outras ironia da boa, à inglesa (segundo tese do Pedro Arroja), etc, etc, etc.
Uma coisa é certa, coloque-se uma instituição como o CM nas mãos dos socialistas e pode-se ter a certeza que eles acabam com ele. No fim, mudam-lhe o nome, como fizeram à Junta Autónoma das Estradas. -- JRF

zazie disse...

":O))))

foca disse...

Pois Zazie,
São internatos com camaratas por sexo (agora que antes as raparigas estavam em Odivelas)

Fez muito bem em não querer lá os seus, mas alguns progenitores tinham a liberdade de escolha mais limitada, talvez por serem militares e passarem vários vezes no mar.

Há ainda os casos de pais que tendo os filhos com modos amaricados, os enviavam para lá para se fazerem homens.
Não me interessa se é correto ou não, eram os pais, mas isso fazia com que depois os responsáveis do colégio tivessem de lidar com isso.

foca disse...

O outro também prometeu umas chapadas irónicas e agora teve de enfiar o rabinho entre as pernas e ir descontrair para Paris.

É a vida

zazie disse...

A mim nunca se me colocou sequer a questão. Apenas disse isso em abstracto. E incluo todo o tipo de internato o que até pode ser tramado se visto em termos religiosos.

Não acho saudável.

zazie disse...

Tenho um amigo de infância que era meu vizinho e foi para os Pupilos do Exército.

Ficou traumatizado. Até bala lhe passou de raspão. Era uma criança. Não faz sentido porque nem sequer era para ser militar.

Apenas por aquela mania de disciplina e não sei quantos. E o pai era de esquerda- defendia mesmo o comunismo.

Mas, é claro que os militares são precisos e em idade mais adulta a questão não se coloca.

Como também não se coloca essa patranha de agora existirem crianças gay logo no berço e com direito a auto-determinação sexual deles, do penico e da xuxa.

joserui disse...

Zazie, eu cheguei à conclusão que há muitas coisas que não são más, mas tornam-se… O que acontece nos internatos é que são locais onde o poder pode ser exercido de forma discricionária e isso, sendo as pessoas o que são, acaba sempre em abusos e traumas. Em cada camarata há um senhor das moscas em potência, já para não falar em quem devia zelar pelo bem estar e segurança das crianças, como se viu na Casa Pia.
Eu quando era pequeno tinha uma óptima imagem dos internatos por causa dos livros da Enid Blyton :) . Andava tudo em internatos e era rapaziada muito bem formada. O colégio militar potencialmente seria óptimo e quem lá andou, distinto desta carneirada social toda igual. Depois há a realidade.
Foca, lamento informá-lo que não faz a mínima ideia do que seja ironia e muito menos da boa à inglesa (segundo arrojada tese). Além disso também sou cínico — clássico evidentemente, não moderno que está muito mal conotado)— , portanto vai ter que me perdoar frequentemente, inclusivamente duas chapadas irónicas ou não. -- JRF

joserui disse...

Zazie, claro que as meninas dormem separadas dos meninos… seria inimaginável de outra forma. E apesar de eu gozar, se os jovens se auto-determinaram gays, como é que se pode imaginar que não durmam separados dos outros rapazes pelas mesmas razões? Porque não engravidam?
Conta-se que em Roma andavam os escravos vestidos de igual aos amos. Se não fosse dia de vestir toga, ninguém distinguia uns dos outros. Alguém achou que isso não estava bem e pediu ao senado para instituir a uniformização dos escravos. Recusado. Ficamos a achar que em Roma estavam muito avançados em matéria de discriminação… eram escravos, mas em termos de moda eram iguais. Mas o motivo da recusa revelou-se mais prosaico… em uniforme os escravos iriam aperceber-se rapidamente do seu número avassalador.
Já não me lembro qual era a relação desta história com o CM ( :D ), mas nem tudo o que parece é. Se os gays não são aceites, se calhar esse é o mal menor até para os próprios. Mas isso as ligas de causas nunca entendem. -- JRF

zazie disse...

Pois é isso mesmo.

Estas coisas mudaram em tão pouco tempo que deve andar meio mundo baralhado, incluindo eles.

Conheci um rapaz que era bailarino e maricas e bem tentou escapar à tropa mas não se safou. Acabou incorporado.

Uma semana depois aparece todo radiante porque o tinham mandado embora- com a boca: "isto aqui não é a Companhia Nacional de Bailado"

eehehhe Toda a gente se riu e voltou tudo à normalidade.
Agora insistem que o normal é a anormalidade.