Páginas

domingo, 5 de junho de 2016

Os ventos musicais da História

Em Janeiro de 1967 a revista Século Ilustrado publicou estas cinco páginas dedicadas a um programa de rádio que então já tinha dois anos de existência no Rádio Clube Português: Em Órbita, apresentado por Cândido Mota e organizado por estudantes universitários, com destaque para Jorge Gil.
Obviamente qualquer um deles já tinha ouvido falar em Cassius Clay e na entrevista, João Alexandre, outro membro da equipa fala na música de expressão anglo-saxónica e do público a quem se dirige, tendo a noção de que a sociedade inglesa ou americana era diferente da nossa.   " Os fenómenos Dylan na América e Beatles em Inglaterra vêm exactamente  integrar-se nessa perspectiva ( "pensar a cultura em termos de massas, não de grupos"). É que para além de serem indivíduos com ideias são indivíduos cujo inconformismo, cuja novidade são ataques frontais às sociedades de que são simultaneamente consequência e causa".

Dali a pouco mais de um ano aconteceu o Maio de 1968 em Paris e Portugal não estava fechado a esses acontecimentos mundiais que mudaram o curso da História, apesar de alguns antifassistas de agora afirmarem que sim. Ventos...que não sopravam no Leste da Europa para onde alguns queriam ir nesse tempo e conduzir o país também. Cândido Mota seria comunista ou compagnon de route e os membros do Em Órbita eram "progressistas" evidentemente que outro destino não poderiam ter.
Esquerda über alles...que iria condicionar o destino do país durante décadas, precisamente as que decorrem dos últimos 40 anos.


2 comentários:

Floribundus disse...

ouço as cassetes diárias do monhé, geringonça e beijoqueiro com
'a canção do bandido'

basta de
agit-prop
opressão-repressão

no cão gresso estavam as velhas múmias alegres, de arnaut a guterres

preparem-se para aumentos de impostos

Luís Bonifácio disse...

Não sabia que havia um grupo AMERICANO chamado "The Kinks"

:)))