Páginas

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

O Jornal de Notícias de Camões merece ser um pasquim?

O Jornal de Notícias já foi um jornal de referência, no Norte. Ainda é, felizmente, malgré o seu infortunado director, Afonso Camões, confessadamente lá colocado pelo poder de José Sócrates in illo tempore.

Pelos vistos o jornalismo que lá se pratica deixa muito a desejar em termos éticos e deontológicos segundo se conta em poucas palavras.

Na Terça-Feira, o jornal de Camões ( não necessariamente o Jornal de Notícias que conheci e que tinha jornalistas como Aurélio Cunha) publicou esta capa estrondosa e de efeito garantido para ajudar um governo afecto ( tarefa principal do tal Camões, no jornal e que mancha qualquer jornalista que se quer profissional independente e respeitado):


Pronto, havia um caso com um juiz e a sua imparcialidade e Camões relatou em primeira página.

Azar do Camões: a notícia era falsa. E que faz a seguir? Publica o desmentido na primeira página, sobre a grande borrada que autorizou a publicar. Do mal o menos mas fica a borrada exposta.


Infelizmente e segundo agora se sabe, a fonte de informação da atoarda veio de dentro do próprio Governo, como aqui se diz :



Camões denunciou a proveniência da fonte privilegiada da asneira grossa que cometeu, em modo genérico ( "fonte ligada ao Governo"). Deveria indicar expressamente quem foi uma vez que a lei neste caso lho permite, para limpar a imagem enegrecida do JN, fruto da sua incompetência e afã noticioso de algo simpático e branqueador da imagem do Governo que está.

E seria muito fácil porque a ética jornalística lho impõe também: ouvir o/a juiz em causa, telefonando para o/a mesmo/a ou para familiares ou conhecidos e perguntar se era verdadeira a notícia que afinal era falsa.
Aparentemente não o fez e isso é um erro grave num jornalista, mas para Camões, segundo se adivinha, é como limpar as mãos à parede...e já estará habituado.

Entretanto, outro doutorado também já deu o seu parecer...

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, defendeu esta quinta-feira que a polémica em torno das viagens pagas pela Galp a secretários de Estado para assistirem a jogos do Euro 2016 está terminada com as explicações do ministro dos Negócios Estrangeiros.

As polémicas começam e acabam quando estas pessoas querem...

10 comentários:

Lamas disse...

E para quando a publicação da tão famosa lista de avençados (jornalistas e políticos) dos Panama Papers?

Floribundus disse...

como se consegue a lista dos joenalistas avençados do bes?

João José Horta Nobre disse...

Eu gostei foi do arroz de limão com lulas grelhadas que deu a vitória a Maria. Uma boa receita essa, vou guardar.

joserui disse...

O José quanto ao JN, ficou no passado — no século passado, entenda-se. Isto é um pasquim da pior espécie. Se já foi jornalismo, eu ainda nem era nascido praticamente. A capa é de pasquim, as notícias são de pasquim, as páginas de prostituição são de pasquim… deve ser um grande pasquim! -- JRF

aguerreiro disse...

O taliban de Coura é um tratado de estultícia e falta de principios éticos e de catecismo católico. Ficava muito bem a desfilar como "cabeçudo" nas festas da SRA da AGONIA a toque de caixa e tarola como bom minhoto.

josé disse...

Não, fica bem é em Coura, nos túneis que lá mandaram fazer no tempo dos dinheiros da CEE...

álvaro silva disse...

Ou de cabeça para baixo na ponte de Mantelães há procura da "bola d'unto"!

aguerreiro disse...

E roubaram-lhe o telemóvel e a carteira no Calçadão! e dizem que é um "karateca" entendido. Imaginem se não fosse. Onde parava a segurança?

josé disse...

Que besta!

Gaia disse...

"O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, defendeu esta quinta-feira que a polémica em torno das viagens pagas pela Galp a secretários de Estado para assistirem a jogos do Euro 2016 está terminada com as explicações do ministro dos Negócios Estrangeiros."

Santos Silva é o paizinho lá do bairro fala e termina a conversa, porque ele é que manda lá em casa,pah, afinal quem é que não queria ir ao estrangeiro ver um jogo à borla?? Chama-se a isto marketing estratégico pah!!
Será que Santos Silva também foi ver a bola pago por alguma empresa ... internacional?