Páginas

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Um tartufo na pele de humorista à força

Por causa desta entrevista que a revista Visão de hoje dá à capa...


...fui comprar este livrinho que custa um pouco mais de uma dúzia de euros e tem 118 páginas incluindo um índice remissivo das citações cotadas de autores célèbres.


Depois de ler o índice, em folheio avulso das páginas  ocorreu-me uma ideia abducente e que revigorou a curiosidade após ter lido umas passagens esparsas do Falsfaff do bardo do "ser ou não ser" colocadas em quatro páginas do opúsculo pensado em citações.

 Então fui refolhear  uma obra antiga que tenho há precisamente 40 anos: Le mot d´esprit et ses rapports avec l´inconscient, de 1905 e da autoria de um reputado judeu de Viena que se dedicou ao estudo da psicanálise. A edição original da Gallimard ( aqui em edição de bolso nrf) é de 1930 e foi revista pelo autor, então ainda vivo.






O índice batia certo com o contexto...e volteei as folhas com afã de descoberta da careca a este tartufo.



Passada meia hora de pesquisa...nada de careca, até agora. 
A páginas 18-19 até traz a referência à obra...para dizer em resumo muito resumido de tal forma que lhe capa o resumo todo que "Freud vê no riso uma forma de descarga de energia psíquica, aquela energia que, não sendo libertada, anda entretida a reprimir as emoções".

O que leio na obra de Freud sobre o assunto é um pouco mais complexo e deixa-me a pensar se as demais citações estão no contexto certo ou se o pedantismo já chegou à Madeira...



Portanto, apesar de tudo recomendo o opúsculo que até traz citações de Miguel Esteves Cardoso, num micro ensaio sobre a "merda" e  que o psicanalista de Viena não conheceu...

40 comentários:

BELIAL disse...

Há muito que o topo assim.

Um markteer.

Um anarco-capitalista.

Até certo ponto, sou algo assim, sem fingimentos ou prosperidade comparável.
Basto-me com (relativamente) pouco... :-)

josé disse...

Um tartufo. Mais um chico-esperto da nossa fauna cheia deles.

josé disse...

Eu aprecio a inteligência aplicada do indivíduo e a relativa cultura geral. O tipo tirou um curso de Comunicação e lê uns livros.

Num chega, como diria o Teixeirinha das Finanças do Sócrates.

Floribundus disse...

Milan Kundera, Le Livre du rire et de l'oubli, traduit du tchèque par Fran-
çois Kérel, Paris, Gallimard, 1979

não li
nrm outros sobre o assunto

pregfiro os HUMORISTAS

o homúnculo é um triste (BLUE RED)

BELIAL disse...

O RAP é um bobo temporário.
Com mais talento que os anteriores.

Mas está em tantas e na pub - que pouco falta para enfastiar.
E passar.
Como os outros.

Como o herman, hoje um quase "badaró"... :-)

Se se limitar à escrita, RAP, viverá bem.
Tem (a) graça.

A exposição, contínua nas tvs e pub, começam a ser-lhe abrasivas.

joserui disse...

Este indivíduo não lê só uns livros e tirou um curso, considero-o extremamente perspicaz e deve ser bem inteligente. No entanto, a inteligência, os livros e o curso não lhe chegaram para não ser mais um comuna, agora desiludido vota no Podemos cá do sítio. Enfim, um triste.
Não tenho pachorra para ler, mas nas letras grandes diz que não sente superioridade moral em relação às pessoas de direita — ora aqui está uma atoarda digna de grande humorista. Ainda agora vinha no carro a ouvir o governo sombra e diz o pândego que uma universidade numa atitude fascista, proibiu uns pasquins (tipo The Sun), porque toda a gente sabe que proibir livros é fassista, os comunas nunca proibiram nada nem ninguém, quanto mais livros. A superioridade moral não a sente, exerce-a cada vez que abre a boca. -- JRF

josé disse...

Pois eu acho que essencialmente é um literato. Leu livros. E não leu muito bem, alguns.

joserui disse...

Perspicaz e inteligente. Pode ser que esteja enganado, mas duvido. E numa coisa estou certo: Mais um comuna. -- JRF

Miguel Dias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Miguel Dias disse...

Caro joserui,
ser comunista e ser inteligente não conjugam. Um indivíduo inteligente não acredita na filosofia de Karl Marx, porque o raciocínio levou-o a considerar errado os pressupostos filosóficos marxianos, e logo no século XXI depois das conclusões tiradas da realidade dos países que implementaram o sistema soviético. Se RAP se considera marxista então a inteligência dele é limitada, e não é só opinião minha.

Perspicácia e esperteza até considero que o RAP as possua, mas inteligência é uma qualidade diferente.

Miguel Dias disse...

Estou mais de acordo com o José, este RAP é um literato, leu umas teorias de forma superficial mas "em terra de cegos quem tem olhos é rei". Renega uma superioridade moral diz ele, mas só em teoria e na ponta da língua, porque na práctica ostenta um ar de "beato" moralista de esquerda. Na verdade os comunistas são todos iguais, ou seja a mentalidade- e consequentemente a moralidade - é sempre a mesma, sejam eles leninistas, estalinistas, troitikistas, seguidores de Djanov, de Gramsci.

josé disse...

Tartufo, tartufo, personagem de Molière e que se adapta bem ao tipo.

joserui disse...

Certo Miguel Dias, é inteligência degenerada, como todos os comunistas. Ou na sua zona não há comunistas inteligentes? Agora que falamos nisso, acho que nunca conheci nenhum… tudo malta de letras e artes que nem somar 2 e 2 sabem. Mas já divago… de certeza que há meia-dúzia de comunas inteligentes. Uma espécie de génios do mal.
E tenho mais um argumento: O indivíduo tem sentido de humor. Quando lhe sai naturalmente tem um sentido de humor altamente perspicaz. Isso é um sinal infalível de inteligência e não só esperteza. -- JRF

Maria disse...

Concordo com joserui e também com Miguel Dias. Por acaso acho piada ao RAP. E acho que ele é inteligente. Tem que ser, não é qualquer palerma que se julga engraçado, que consegue fazer rir como quase sempre ele é capaz. Ele é um repentista e não é qualquer um que consegue sê-lo. Disse que trabalhou dez anos com o Herman. O Herman, que, longe de ser parvo, também é inteligente, mas por vezes é cretino que se farta, não tinha estado tantos anos a dizer graçolas escritas por RAP, se não o achasse com valor. Ele sabe escolher com quem trabalhar. O RAP para mim tem um enorme defeito, é comunista, mas penso que é só da boca para fora. Além de o ser também por oportunismo. Desde o 25/4 que é "bem" ser-se de esquerda e de preferência comunista. Intelectuais, escritores, actores, humoristas e jornalistas, todos eles o são (com raras excepções) ou fingem sê-lo por necessidade, porque só assim conseguem trabalho, vendem livros, têm peças para representar, espaço nos canais televisivos e nas estações de rádio e trabalho nos jornais e revistas. O Herman, sem nunca revelar o partido em que vota, sendo alguém que precisa de trabalhar e também porque gosta muito de dinheiro..., sempre se chegou à esquerda e sempre por ela tem sido protegido. E vejam lá se não lhe tem valido a pena. Não o incomodaram aquando do escândalo Casa Pia em que (também) esteve implicado... E como se tem visto, trabalho nunca lhe faltou.

BELIAL disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BELIAL disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BELIAL disse...

É um videirinho, bastante competente.

Desgraça-me achar-lhe graça.

O governos sombra tem 3 sujeitos admiráveis.
Incluindo o "meia direita" mexia, conselheiro de estado e tudo o mais...

josé disse...

Tudo malta de uma vulgaridade relativa e sem chama viva que suscite admiração justa.

BELIAL disse...

Sou forçado a dar-lhe razão.
Mas, enfim - como raramente vejo tv, e aquilo não é tão mau, coo o resto, baixo os padrões de exigência.

joserui disse...

O Mexia? É elite. O pior dos três é o Tavares. É sina da direita que temos. -- JRF

Alberto Sampaio disse...

Se leu marx, nao o compreendeu. Certo é ser um oportunista da esquerda caviar e fazer política de forma disfarçada.

Floribundus disse...

por mim o título não devia ter c cedilhado

Miguel Dias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Miguel Dias disse...

Caro joserui,

Ser inteligente é entender como comunismo foi – para além de outros pensadores antes dele - preconizado e concebido por Karl Marx, ora a partir do momento que se reconhece que a filosofia de Marx contém erros, insuficiências e, consequentemente, que a sociedade idealizada pelo marxismo não resulta nem funciona num sentido de justiça e conforme à natureza humana, então temos de deduzir que inteligência e defender o marxismo/comunismo não conjugam. Uma pessoa inteligente não defende nem acredita no marxismo, como disse Willy Brandt “aos 30 anos quem ainda acredita no marxismo é porque não tem cabeça (entenda-se inteligência)”.
É isto, ponto final parágrafo.
Mas como o joserui reconheço que RAP possui alguma inteligência, embora que “degenerada” para usar as suas palavras, pois ele foi suficientemente inteligente para evitar os dilemas morais do marxismo, mas não foi suficientemente inteligente para evitar os dilemas filosóficos do marxismo. RAP afirma que é marxista mas não leninista, ora ele quer dizer que - precavendo-se para uma possível contra-argumentação que viria de seguida – que acredita na pureza das intenções de Marx de criar uma sociedade justa para a Humanidade, procurando distanciar-se das aplicações prácticas (portanto do leninismo e da URSS) do pensamento marxista, ora a inteligência leva-nos a concluir que com Lenine ou sem Lenine, ou com outra personalidade qualquer o resultado final do marxismo é o mesmo, a sociedade criada vai ser a mesma, seja na Rússia, na Correia do Norte ou em Cuba. RAP pensava que podia, com aquela afirmação, podia evitar as questões teóricas do marxismo e dissocia-las da tirania, das mortes e do sofrimento humano. Mas não, os problemas, os dilemas e os erros da filosofia de Karl Marx mantêm-se. Desconheço a formação académica de RAP, mas penso que nunca terá lido “O Capital”, a “Ideologia Alemã”, “O Programa de Gotha”, etc. O normal é ter lido a vulgata maxista - portanto de forma superficial, redutora e simplificada – numa das “escolas” do PCP.

josé disse...

RAP é formado em "comunicação social" pela Univ. Católica.

Foi jornalista no Jornal de Letras e depois andou a escrever "guiões".

Desde 2003, com O Gato Fedorento tornou-se o que é: um dos avatares da nossa "cultura" actual.

josé disse...

Quem não tem cão caça com gato. É o caso, porque é um literato em edição de bolso.

Miguel Dias disse...

Ser inteligente implica rejeitar a filosofia de Marx, quando ele defendia que na sociedade comunista ideal a divisão social do trabalho seria desnecessária, portanto era possível num dia exercer-se uma profissão de manhã, de tarde outra, e no dia seguinte ainda outra profissão, ou seja, num exemplo simplificado sermos médicos de manhã, à tarde engenheiros, e no dia seguinte arquitectos. Alguém inteligente concebe esta situação como possível numa sociedade altamente industrializada como a nossa? Conceber como possível o comunismo seria declinar a sociedade industrial e regressar ao reino da natureza (o tal comunismo primitivo) em que não existia propriedade privada, porque a natureza era de todos mas também não era de ninguém, onde a humidade para sobreviver e sustentar uma sociedade teria de viver da agricultura e da caça de animais. Ora já Raymond Aron tinha dito nas “18 Lições sobre a Sociedade Industrial” que a divisão social do trabalho é essencial – e a condição “sine qua nom” - para a nossa sociedade altamente industrializada e dependente da maquinaria.

Ser inteligente significa rejeitar a conclusão da teoria da mais valia marxista, significa rejeitar a teoria dos “lucros decrescentes do capital” conforme defendida por Marx. Portanto RAP ao assumir-se como marxista não pode ser inteligente num sentido filosófico, ou seja da capacidade de raciocínio e de pensamento. Vendo o humor de RAP reconheço que ele tem inteligência, mas só confrontando este com os dilemas e erros da filosofia marxiana, e a reacção dele a esses dilemas é que posso avaliar qual o grau da inteligência de RAP.

josé disse...

RAP é a verdadeira esquerda caviar. The real thing. De esquerda tem apenas o rótulo que exibe para aproveitar o que a mesma lhe pode dar.

Se isto mudasse para um tempo anterior a 25 de Abril de 1974 RAP seria uma espécie desprotegida.

josé disse...

E anda em todos os canais de tv a promover o livrinho...

Miguel Dias disse...

José,
bem assinalado, RAP afirma-se marxista mas vende-se à "economia de mercado" e ao capitalismo para encher os bolsos €.

josé disse...

E enche-os muito bem: centenas de milhar de euros. Curiosamente ninguém lhe pergunta quanto ganha com as pantominas...

muja disse...

RAP afirma-se marxista mas vende-se à "economia de mercado" e ao capitalismo para encher os bolsos €.

E que marxista se não vende? Ahaha!

muja disse...

De resto, cuidado com as subestimativas...

Mesmo se a maior parte dos comunas não fôr muito inteligente, e não me parece líquido que assim seja, a doutrina deles não foi concebida por burros...

zazie disse...

Não foi concebida por burros mas é uma doutrina com truques que apelam aos instintos e só funciona por burrice.

zazie disse...

Sãp fezadas.

muja disse...

Talvez, mas tomá-los por burros é meio caminho andado para que nos passem a perna...

zazie disse...

O marxismo já foi todo desmontado. Teoricamente não tem ponta por onde se pegue.

O que existe agora são uns palerminhas analfas com lugar em partidos, ONGs e nos media. E o PCP que ainda controla os sindicatos.

Não há teoria alguma nem é preciso grande QI para a avaria. É preciso é ter estatismo para os alimentar. Sem alimento fenecem.

Miguel Dias disse...

Zazie disse "O marxismo já foi todo desmontado."

Verdadeiro, mas infelizmente aos Departamentos de Humanidades das Universidades em Portugal essa análise ainda chegou, ainda se vive uma ditadura do marxismo, onde o método analítico por excelência para analisar e compreender a realidade/sociedade é o "materialismo histórico", já não digo o "materialismo diálectico" porque este exige demasiado raciocínio para os académicos marxistas portugueses, que são uns meros "papagaios" da doutrina oficial, limitando-se a uma repetição acrítica dos pressupostos da filosofia marxiana.

Fernando Rosas, Boaventura Sousa Santos, António Manuel Hespanha, Manuel Loff, etc são incapazes de uma análise filosófica profunda sobre a realidade, porque a mente deles já está formatada para a mesma lengalenga do materialismo histórico, e depois porque a inteligência deles não foi exercitada para pensar filosoficamente.

Não me esqueço das palavras de Irving Kristol quando ele tentou conhecer a Academia e a Universidade na URSS, ora ele chegou à conclusão de que lá não existiam pensadores/filósofos/teóricos na área das Ciências Sociais e Humanas, que aquilo que existia era apenas uns doutrinadores - vulgo papagaios - que se limitavam a repetir o marxismo de forma simplificada, ou seja, não existia «Saber» independente na URSS, existiam tecnocratas, burocratas e cientistas noutros ramos, mas não em Humanidades, portanto o socialismo/comunismo não produzia intelectuais/pensadores. A dedução a tirar é que o marxismo estudado como uma doutrina, e não como uma filosofia, leva à degeneração da mente.

zazie disse...

Pois é. Mas nem sei se não se regrediu nesse aspecto. Nos anos 80 os "novos filósofos" eram bastante falados, até vieram cá e publicaram-se os livros.

Não faço ideia se isto não é uma nova geração neo-marxista que nem a crítica e desmontagem conhece.

zazie disse...

Óh, nem de propósito
o capitalismo está à rasca

É a altura de aproveitar...