Páginas

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Conversa de estrebaria...

 Observador:

No tempo do Pinho, o dos tamancos que queria uma reforma do BES, ter feito aquela cena de circo na AR, deu-lhe direito a despedimento com justa causa do Governo.

Este, pede desculpa e já está tudo perdoado...mesmo aquele ar alarve que ostenta. 

42 comentários:

Floribundus disse...

patrões e ugt
não merecem mais da geringonça

importantes só o be e o pcp

foca disse...

Convenhamos que este nunca enganou ninguém.
Ele tem como objetivo malhar, antes a direita, agora tudo o que lhe apareça na frente.
Mas foi lesto a baixar as calcinhas e pedir desculpa, o que lhe vai ficar colado na pele para sempre.
A partir de agora ou é mesmo ordinário ou vai ter de andar de bola baixa, o que é um lose-lose

Unknown disse...

Nada mais natural espante : um (re)conhecido cagalhoto no Partido Sarjeta...

Unknown disse...

Correcção,

"Nada mais natural :um (re)conhecido cagalhoto no Partido Sarjeta...".

Floribundus disse...

o malhadinhas tem razão
nas feiras de gado há exemplares com mais 'pé di gri'

Maria disse...

Este pertence ao rol da gente reles que nos governa. É mais um. Só de olhar para o presidente da Ass. da Raspública provoca-me vómitos seguidos. O homem tem o aspecto físico de um gorila, além de ser uma dos políticos mais repugnantes que este regime pariu. Um homem acusado e com provas indesmentíveis, de ter repetidamente abusado sexualmente de crianças e jovens da Casa Pia, é neste fim de regime inacreditàvelmente - imagine-se o nível de desvergonha a que este regime se permitiu com o aval de um povo, este com aliciamentos intencionais de toda a ordem e de MUITO VALOR para provocar a sua indiferença à la longue, o que resultou e de que maneira para gáudio da seita - presidente de um orgão de Soberania como a Ass. da República!!!, já se imaginou uma criatura de tão baixo calibre possuidor do cargo mais importante a seguir ao do Pres. da República???!!! Inconcebível, só possível nesta farsa chamada regime. Maior pouca vergonha não pode existir. Sim, disse fim de regime, pois outro destino não poderá ter um regime em estado de protefacção desde há décadas e que só tem perdurado dada a fortíssima protecção maçónica que tem recebido desde que tomou conta de Portugal, caso contrário teria sido inconcebível terem os portugueses dado o aval a um regime que está na origem de tantos escândalos políticos, tantos crimes contra crianças indefesas e, escândalo maior, à guarda do próprio Estado!!!!, tanta corrupção contínua e permanente, tanto tráfico de influências em que muitos políticos indignos estiveram e outros da mesma igualha estão no presente gravemente implicados assim como muitas personagens insuspeitas com aqueles relacionadas, que têm vindo a ser praticados à luz do dia e em plena liberdade desde há quarenta e dois anos, não poderá ter outro destino senão extinguir-se e quanto mais depressa tanto melhor. Com efeito este ultrajante regime atingiu um tal grau de degradação que se torna intolerável pensar que ainda permanece legítimo(?) quanto mais que gente tão infamante pretensamente o tutela.

Deixo um enorme bem haja a tantos e tão bravos polícias, investigadores, procuradores e juízes que com tanto valor e determinação os têm vindo deter um a um.

Kaiser Soze disse...

É lamentável ter de dar razão a quem diz que a comunicação social e afins protege a esquerda, em Portugal.
É lamentável mas cada vez parece menos conspirativo e mais realidade.

Floribundus disse...

o PR deu um tiro na justiça

esta deve ser de direita

josé disse...

A Justiça é lenta. Mas o presidente que é professor de Direito não sabe porquê.

Lamentável. O tiro é no próprio pé...

Arnatron disse...


Maria, Parabéns, pela coragem e frontalidade do seu comentário.
Uma verdade, que só a justiça não têm capacidade de ver ...
Continuamos com a bandeira da carbonária/maçonaria ...
As cores de Portugal deviam continuar a ser o Branco e o Azul ...
Não tem nada a ver com a monarquia ...
Forma inseridas na bandeira de D. Afonso Henriques como homenagem ao Arcanjo Miguel, pelo seu auxílio na batalha de Ourique ...
São as cores com que o Arcanjo Miguel apareceu a D. Afonso Henriques ...
Ironia do destino!
Agora o Costa quer dar 3 milhões de euros para ajudar a construir uma mesquita na mouraria ...
Só podemos estar no fim de um regime corrupto até à medula ...

Maria disse...

"putrefacção", desculpem.

Arnatron, obrigada pelo seu apoio.

Quanto à bandeira e respectivas cores, subscrevo totalmente o que escreveu.
Quanto ao regime, mais degradante do que este não pode haver ao cimo da Terra, só é comparável às tiranias sanguinárias africanas. É bom nunca esquecer os milhões de inocentes mandados assassinar pelos 'grandes democratas' das 'amplas liberdades'. Tratou-se de um autêntico genocídio que sacrificou um número de infelizes incomensuràvelmente superior aos eventualmente praticados pelas supra-citadas tiranias.

Quanto aos seus mentores e continuadores, trata-se de uma seita maçónica mafiosa muito mais perigosa do que as máfias italianas genuínas. Os membros destas ao menos guerreavam-se ùnicamente entre eles e honravam e respeitavam ao máximo as suas famílias e as dos seus rivais. Os pseudo mafiosos que nos desgovernam, nem isso. Estes mandam assassinar quem lhes faça frente, seja ele quem for e independentemente da ideologia professada ser a sua ou outra. Eis o regime não referendado que nos foi imposto, seguindo-se a captura maquiavélica sàbiamente orquestrada do sistema político pelos mesmos corruptos e criminosos que persistem em governar-nos ilegìtimamente. Regime e sistema que somos obrigados a aceitar e sob os quais forçados a viver.

João José Horta Nobre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
josé disse...

É esse o problema, João José:

o respeito pela fé alheia não deve merecer gozo...

Arnatron disse...


José

Se o homem fica feliz e realizado é deixá-lo libertar a sua adrenalina, assim passa-lhe a azia ...
´
Em educação, é um produto das boas técnicas educativas, que a abrilada pariu ...

Falta de respeito de honra e de dignidade ...

E como não tem argumentos, senão os fossilizados do partido, parte para o insulto gratuito ...

É o que temos no país onde vivemos ...

O riso cria saúde e isso é bom ...

Sem qualquer ironia ...

Quanto ao restante a sua falta de sensibilidade é tanta, que não merece comentários ...

O seu pensamento está totalmente balizado e fossilizado pelos dogmas do seu padroeiro, S. Estaline o assassino e, pela ideologia fossilizada de um partido, que de um modo soft tenta reviver o seu ano glorioso de 1975 e desta vez por mesmo o país no caos, pois só pelo caos conseguem atingir os seus fins e amordaçar a liberdade ...

Nos media já impõem o lápis azul de tão triste memória dos tempos da outra senhora, pois efectivamente com este regime nada mudou, as corporações continuam na mesma, só que as moscas que vão ao mel são outras, a porcaria é a mesma ...

É deixá-lo a banhar-se nas suas certezas ...

assim ficará feliz e realizado ...

Bem Haja !!!

A personagem não deve ter estudado física, pois se tivesses alguns conhecimentos dessa disciplina saberia que os novos conceitos em que se apoia, que tudo tem consequências e, que mesmo os pensamentos são aglomerados de sub-partículas, mas ...

Quanto às igrejas, concordo totalmente com o que diz, pois todas elas fazem parte do sistema mental em que estamos inseridos, dominados sob o ponto de vista mental e não só ...

Arnatron disse...


Maria

Concordo inteiramente consigo, a carbonária que em Portugal agora se chama também maçonaria, é mais perigosas que as máfias, pois não aparenta ser aquilo que é ...
Está bem enquadrada num mundo de aparências em que vivemos ...
Está apoiada em sociedades secretas, tipo Skull and Bones ...
Essas sociedades secretas sofreram agora um revés, em não terem conseguido eleger para a presidência dos USA o seu candidato ...
O terrorismo, as máfias, vão ter que se adaptar, pois os seus apoios financeiros terão que passar a vir de outros quadrantes ...
Com o Donald Trup, penso que tudo vai mudar e com um pouco de sorte este regime corrupto também ...
Com o aumento mais que provável dos juros, as políticas que os das amplas tentam incrementar em Portugal, devem sofrer um revés ...
A manta de retalhos adquire uma muito maior probabilidade de ir de merecidas férias ...
Tenho esperança, que apareça alguém honesto, que nos tire do pântano ...
Com a Ajuda do Arcanjo Miguel, como D. Afonso Henriques teve ...
Mas, que as igrejas oficiais não tirem disso algum partido ...

foca disse...

Maria e Arnatron
Cada vez me parece mais que necessitamos de um Trump por cá, para colocar estas pandilhas em sentido.
Ainda hoje ele deu mais um abanão na idiotice da ONU, que muita azia já anda a causar aos adoradores do homem do pântano (alcoviteiro de Belém incluído).

Horta Nobre
Há coisas que não se podem contestar usando a mesma forma de pensar que usaram os contestados. Usar uma crença de fé para contestar outra crença de fé de forma taxativa é esquizofrénico.
É o tipo de debate em que cada um fica com a sua e a bem da urbanidade só a lisura permite continuar.

João José Horta Nobre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João José Horta Nobre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João José Horta Nobre disse...

Foi a Igreja que decidiu fazer guerra aos nacionalistas e não o contrário. Eu já expliquei detalhadamente os motivos da minha guerra contra a Igreja nestes textos publicados por mim. Convido o Arnatron e o foca a lê-los, de forma a que ao menos saibam do que estão a falar quando me criticam:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/11/o-vaticano-devia-de-ter-vergonha.html

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/07/alguem-ainda-tem-duvidas-sobre-de-que.html

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/08/e-assim-que-igreja-trata-os.html

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/11/wikileaks-confirma-george-soros.html

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/11/as-causas-fracturantes-sao-uma-manobra.html

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/07/espero-que-o-vaticano-esteja-feliz.html

João José Horta Nobre disse...

«Nos media já impõem o lápis azul de tão triste memória dos tempos da outra senhora»

Caro Arnatron, ainda há dias falei disso aqui mesmo:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/12/a-judiaria-internacional-declara-guerra.html

João José Horta Nobre disse...

«O seu pensamento está totalmente balizado e fossilizado pelos dogmas do seu padroeiro, S. Estaline o assassino e, pela ideologia fossilizada de um partido, que de um modo soft tenta reviver o seu ano glorioso de 1975 e desta vez por mesmo o país no caos, pois só pelo caos conseguem atingir os seus fins e amordaçar a liberdade ...»

Caro Arnatron, já que insiste em falar do Comunismo, eu proponho-lhe que leia um pouco sobre a relação das elites judaicas com os movimentos cristãos e comunistas:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/07/as-elites-judaicas-e-sua-relacao-com-os.html

João José Horta Nobre disse...

Se o caro Arnatron desejar mais materiais de leitura, é só pedir, que eu enviarei os links de boa vontade, pois se há coisa que eu não quero é que me andem a criticar sem terem sequer a mínima ideia do que estão a falar...

josé disse...

O respeito pela fé e crenças alheias significa que não devem ser ridicularizadas ou hostilizadas gratuitamente.

Cada um acredita no que acha que deve acreditar e se não acredita quem acredita também não deve criticar por isso.

É a regra da convivência pacífica, sem estarmos sujeitos ao insulto de quem acha que tem a verdade absoluta.

foca disse...

Horta
Deixe ver se consigo dizer isto de forma rápida, mas vai ter de ler sem começar logo a disparatar.

Da mesma forma que não acredita nas provas de uns, não pode afirmar que há provas contrárias quando as demonstrações se baseiam no mesmo tipo de fé.
Ateus e religiosos acreditam piamente em alguma coisa, são dois lados da mesma moeda.

João José Horta Nobre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
josé disse...

Pois se acredita, continue a acreditar. Mas lembre-se que há quem não acredite e tenha razões iguais ou melhores para tal.

João José Horta Nobre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
muja disse...

É o nacionalista do paleolítico. Também conhecido por Adolfo das Cavernas, ou Robespierre de Foz Côa.



João José Horta Nobre disse...

Muja, ninguém te está a impedir de acreditares no que tu quiseres, ou está?

muja disse...

Não é questão de crença, é questão de realidade.

Portugal enquanto Portugal - não é enquanto Celtibéria, Lusitânia ou Hispânia - é indissociável da religião cristã, para não dizer católica. Faz parte da sua essência.

Confundir o Vaticano com as práticas religiosas intrínsecas, transversais e formadoras da nossa sociedade é coisa de bárbaro. Literalmente bárbaro - estranho, diferente, alienígena.

Uma coisa é ser-se anti-clerical ou desconfiar do poder temporal da Igreja. Outra coisa é dizer que a capela da aldeia da minha tia em Trás-os-Montes é uma célula terrorista.

João José Horta Nobre disse...

Pronto, está tudo explicado. Tia em Trás-os-Montes, presumo portanto que o muja é do Norte...

Eu sou algarvio. Nós somos de mundos completamente diferentes. O extremo-norte, contra o extremo-sul. Não adianta. Eu venho de um Mundo que nunca gramou muito nem a Igreja, nem a religião.

Quando o muja me fala das "práticas religiosas intrínsecas, transversais e formadoras da nossa sociedade", isso para mim é chinês, pois os algarvios são em geral bastante desligados da religião e da Igreja.

joserui disse...

Ainda não tinha visto estes comentários e o melhor do ano é este indivíduo que se diz de extrema-direita ser confundido com um ateu comunista. Jesus Cristo, que isso diz tudo!… Nacionalismo, por nacionalismo, eu sou mais ao estilo liga lombarda. Norte e Galiza, independência do Sul mandrião e gastador — já! :) . Comunistas e restante extrema-direita ficam lá para baixo. Cristãos de boa vontade cá em cima, todos serão bem recebidos! -- JRF

João José Horta Nobre disse...

Caro joserui, volto a insistir: foi a Igreja que decidiu fazer a guerra aos nacionalistas e não o contrário.

Eu por mim era-me indiferente a Igreja e o Vaticano. Mas a partir do momento em que a Igreja, o Papa e o Vaticano nos começaram a atacar quase a nível diário, colaborando com a extrema-esquerda contra nós e tentando virar a população contra os partidos nacionalistas, a partir desse momento eu e muitos outros "ultras" perdemos de vez a paciência com a Igreja.

E repare-se que a Igreja fez-nos isto tudo sem qualquer provocação prévia. A Igreja pelos vistos fez os seus cálculos e julgou que tem mais a ganhar em ser amiga da extrema-esquerda e dos liberais, do que dos nacionalistas. Por mim, tudo bem. Ao menos acabou-se a hipocrisia de vez.

joserui disse...

Acabou? Não me parece. Não utilize ou comente no blogger… Pertence à empresa Google que por sua vez foi fundada e é maioritariamente de dois notórios judeus: Sergey Brin e Larry Page.
Isto não foi construído pelo zé da conquilha e o tone do berbigão no Algarve, foram judeus. O senhor um dia leu uns panfletos e concluiu que as "religiões abraâmicas" devem ser terraplanadas "demolidos todos os seus templos e queimadas todas as obras religiosas" porque o vaticano um dia lhe declarou guerra. Afaste-se disto, não seja hipócrita, vir para aqui comentar, utilizar estas ferramentas é pior que ir à sinagoga. De longe!
Portanto, acrescento: judeus de boa vontade cá em cima. O resto, tudo lá para baixo, por mim a capital pode ser Boliqueime, até já lá tem uma espécie de presidente. -- JRF

João José Horta Nobre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Arnatron disse...



Caro João José Horta Nobre

As minhas sinceras desculpas por o ter confundido com mais alguém que adora o "deus" dessa ideologia abjecta, que dá pelo nome de "comunismo" que tanto mal fez ao mundo e que os fósseis cá do burgo a tentam com a ajuda do Costa, pôr o país definitivamente no fundo, para depois nos darem uma côdea de pão bolorento para comermos, tipo Coreia do Norte e, que por aqui a tentam espalhar ...

Em relação às Igrejas, concordo inteiramente consigo, pois a única coisa que fazem é espalhar ignorância e aprisionamento mental

Assim como a o sionismo aprisionou o judaísmo, como bem explica David Icke ( www.davidicke.com www.neilhague.com a, igreja católica aprisionou o Arcanjo Miguel, pois esse Ser Cósmico, como muitos outros nada tem a ver com a Igreja católica ou outras similares ...

Esses Seres são tão humanos como nós, só que vivem em outras densidades, como bem explica a teoria das cordas, das novas abordagens que a física neste momento explora, a qual define o nosso Universo em doze densidades e existem outros Universos ainda mais subtis de onde esses Seres Cósmicos são oriundos ...

Gosto de tentar entender tudo pela ciência e não pelo misticismo, embora as suas novas abordagens, façam com que a interligação entre ambas, cada vez a interligação entre ambas seja em maior percentagem ...

Fátima para mim é comércio e o que venero é Valinhos, no Caminho do Peregrino, onde a sua imagem numa estátua de pedra ,se encontra

Terei muito gosto em que me envie esses links, pois em público, certas ideias menos ortodoxas, são difíceis de serem digeridas ...

Envio-lhe o meu mail, para que se entender, me os possa enviar: josefranc.barreto@gmail.com

O gmail está profundamente vigiado, mas a mim não me causa qualquer problema, que controlem o que escrevo ...

Bem Haja!!!

Maria disse...

João Nobre, desculpe intrometer-me no assunto que tem vindo a debater com alguns comentadores. Perdi ontem um longo comentário em que tecia várias considerações acerca das três religiões de que tão mal fala e em alguns casos será com razão. Não por causa delas mas dos homens que as representam na Terra. Eu não sou ninguém para o censurar, nem é essa a minha intenção, só lhe peço que pense um bocadinho em algo que está presente na humanidade desde que o mundo é mundo e nunca irá acabar. Os povos, desde tempos imemoriais, sempre cultivaram, veneraram "algo" porque acreditavam que esse algo lhes era superior e os protegia. Isto aconteceu com todos os povos, desde os primitivos europeus até aos actuais, em todos as partes do Globo. Os povos civilizados dividem a sua crença pelas três religiões do Livro - deixemos de fora para já os protestantes que são um caso à parte. Nas regiões da Terra onde ainda não chegou a civilização aos respectivos povos, como as tribos africanas, os índios da América do Norte e da Amazónia, alguns territórios da América do Sul - e nestes países civilizados há parte da população de origem índia que ainda venera alguns dos seus antepassados considerados sagrados e capazes de os proteger e d'inflenciar positivamente as suas vidas - e ainda as milhares de tribos das ilhas recônditas indonésias que não perderam os seus hábitos ancestrais, continuando a praticar os rituais pré-civilizacionais, venerando antepassados considerados com poderes milagrosos, assim como e em simultâneo o culto relativo a objectos tidos por mágicos, etc. Não esqueçamos que Faraós houve que prestaram culto ao deus Sol.

O José Nobre terá razão quanto fala na adulteração das religiões, refere-se especialmente à Católica, mas é bom lembrar que isso tem vindo a acontecer por culpa exclusiva dos seus representantes na Terra. É um facto que a doutrina católica continua actual e é nela que devemos acreditar e menos nos homens que dela se foram apropriando para no decorrer dos séculos a terem vindo a desvirtuar.

João José Horta Nobre disse...

«Os povos civilizados dividem a sua crença pelas três religiões do Livro»

Portanto, partindo desse raciocínio, os japoneses e chineses não são povos civilizados?

Maria disse...

Claro que são, mas neste caso refiro-me exclusivamente às três religiões citadas.

Vou enviar a segunda parte do meu comentário.

Maria disse...


No comentário que perdi dava um exemplo do meu Pai que creio traduir à perfeição o que é ser-se não religioso e no entanto respeitar todos aqueles que o são e que vou tentar reproduzir. Tendo o meu Pai feito todos seus estudos em Coimbra, saiu de lá um republicano convicto e, claro, um anti-católico. O mesmo ter-se-á passado com a maioria da estudantada coimbrã desses tempos, o que creio ainda hoje passar-se o mesmo. O meu Pai foi criado no seio de uma família monárquica, ideologia que não sendo a sua, respeitava totalmente, família de quem ficou amigo e agradecido para a vida. Mas nem por isso alterou a sua ideologia, já então definitivamente consolidada. Curiosamente (ou não) ele veio a casar com uma monárquica e católica praticante, minha Mãe, cuja religiosidade respeitava incondicionalmente. O meu Pai era filho de um católico praticante e era uma pessoa extremamente bem formada e um respeitador da doutrina social da Igreja. Outra coisa era o que ele pensava dos padres. Desconfiava da sua rectidão moral e talvez com razão. Um dia, nós filhos, perguntámos-lhe no que acreditava já que dizia não ser religioso - e deixo apenas dois exemplos do seu não-catolicismo: não nos deixou terminar a catequese, a mim própria porque não confiava no padre que a ministrava a um grupo de raparigas, eu incluída, padre esse que era novo e bonito, ainda me lembro, mas extremamente educado e nem por sombras atiradiço ou desrespeitador, ainda hoje me pergunto se terá sido aquele facto que fez o meu Pai desconfiar da sua seriedade como homem ou ùnicamente por não gostar de padres, mesmo já adulta nunca cheguei a fazer-lhe esta pergunta; no outro caso, proibiu um dos meus irmãos mais velhos de voltar a contactar uma Senhora da alta sociedade, vagamente nossa conhecida, que acompanhava o meu irmão na Missa, cortando relações com ela e tudo isto aconteceu porque pressentiu que a senhora estava a tentar convencer o meu irmão a ir estudar teologia para mais tarde fazer dele padre (o que se veio a confirmar ser verdade), facto que o meu Pai nem em sonhos podia aceitar vir a acontecer a algum dos seus filhos - resposta pronta do Pai, que nunca mais esqueci: "eu só acredito em Jesus Cristo porque nasceu e no Sol porque sem ele não existiria vida na Terra". Afinal o nosso Pai era religioso à sua maneira.

Maria disse...

A insuspeita Natália Correia afirmou um dia, em directo numa televisão, que "o ser humano necessita de Deus" e reformulou "Deuses".
Isto para lhe dizer que o ser humano precisa de acreditar num Ser que o transcenda, pelo menos para sentir que não está só no Universo e que vale a pena viver, independentemente do que cada um possa pensar. Citando Paulo Portas, a quem uma vez perguntaram "o que o faz acreditar na existência de Deus?", resposta rápida e concisa "Basta olhar para a natureza". Concordo totalmente.
Sem Fé o homem não pode ser feliz. Mesmo os ateus e agnósticos, salvo raríssimas excepções, são pessoas extremamente infelizes ainda que o não queiram reconhecer. Esta realidade explica muita coisa, basta olhar para a maioria dos políticos comunistas e extremo-esquerdistas que sendo inimigos figadais das religiões, sobretudo da católica, nada os impede de fazer o mal nem há religiosidade de espécie alguma que lhes trave o ímpeto de se tornarem violentos caso surja a oportunidade e porque sendo pessoas descrentes e que além do mais odeiam o próximo, não se compadecem com a dor física ou espiritual de outrem. Pessoas que tanto mal fizeram e dizem, têm que ser infelizes. São conhecidas as terríveis tragédias humanas que desde há décadas, para não dizer séculos, têm vindo a acontecer nas várias partes do Planeta por culpa de gente sem Fé que não teme nada nem ninguém, considerando-se o único dono dos seus actos. Ser temente a Deus faz-nos ser melhores. Nós, portugueses, também tivemos a nossa dose de completo horror por culpa de gente sem Fé e desapiedada. E note-se que pessoas há, apolíticas e sem ideologia e òbviamente não religiosas, que pensam exactamente o mesmo. Nada disto acontece a quem tem Fé e acredita em algo que nos transcende. E o curioso (ou talvez não) é que muitas pessoas com este género de personalidade - também temos alguns amigos de família, poucos, com as mesmas características - são por norma pessoas inteligentes, mas por algum motivo difícil de explicar não conseguem compreender o bem que a Fé transmite a quem é crente e o seu enorme contributo para a saúde espiritual, paz interior e felicidade enquanto por cá se anda, sendo este o desejo de pràticamente todos os seres humanos, mesmo os não crentes. Talvez nesta aparente contradição que resida o enigma.

Nota: no comentário que se eclipsou, abordava a religiosidade dos indús, budistas e confucionistas. Refiz o texto de memória, esquecendo-me de repetir esta parte. De qualquer modo o que estava/está em causa eram/são as religiões católica, judaica e musulmana.

João José Horta Nobre disse...

Mais uma:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2017/01/o-cristianismo-e-grande-quinta-coluna.html