Páginas

sábado, 21 de janeiro de 2017

A defesa de José Sócrates esgota-se nas palavras


Sapo24:

A defesa de José Sócrates disse hoje serem “falsas, destituídas de qualquer fundamento e verdadeiramente absurdas” as notícias sobre um alegado depoimento prestado no inquérito da ‘Operação Marquês’ que implica o ex-primeiro-ministro.

O comunicado dos advogados de Sócrates surge após notícias de hoje que dão conta que Helder Bataglia (arguido) terá dito ao Ministério Público (MP) que o antigo presidente do BES Ricardo Salgado, constituído arguido esta semana, lhe terá pedido para transferir 12 milhões de euros para a conta de empresário Carlos Santos Silva, também arguido no processo.


O que haveria de dizer a defesa? Que eram verdadeiras?!  Perante essa impossibilidade, esgotam as palavras de negação, os adjectivos desqualificativos e os advérbios de incómodo.

Enfim, pouco mais lhes resta...a não ser queixarem-se "deste verdadeiro bullying processual e mediático contra ele dirigido ao serviço deste Ministério Público”. 

E queixarem-se das violações do segredo de justiça cujos responsáveis são, naturalmente e sem margem para dúvidas, do Ministério Público. E se não fosse tinha que ser, ora! Já o Patrício que advoga o Bataglia dizia há muito e agora o Francisquinho que defende  quem tem que defender também diz.

2 comentários:

Floribundus disse...

podiam transferir para a Caritas

Maria disse...

Em situações diferentes este Sócrates faz lembrar a atitude de negação dos três pedófilos compulsivos (assim classificados pelo corajoso e inexcedível Juíz Rui Teixeira) Carlos Cruz, Paulo Pedroso e Ferro Rodrigues, dentre muitos outros, acusados pelos investigadores do Processo Casa Pia, com provas iniludíveis levadas a cabo por uma investigação aturada, e não obstante quase deu em nada. Aqueles três também sempre juraram a pés juntos que estavam inocentes e que eram vítimas de cabalas por gente que lhes queria mal e que os investigadores estavam completamente errados nas culpas que lhes eram imputadas. Lá se deixaram prender por uns tempos (aconselhados superiormente) para mostrar ao povinho que vivemos num Estado de Direito, pois evidentemente... Depois eles foram/serão recompensados com sobras pelo tempo passado em reclusão forçada... mas porventura bem vinda.

Com Sócrates passou-se e continua a passar-se exactamente o mesmo cenário. Este é acusado com provas inquestionáveis dos crimes cometidos, após uma investigação de anos a todos os títulos notável, levada a cabo por procuradores e juízes de enorme mérito, apesar dos entraves que permanentemente lhes têm sido colocados no caminho (e a investigação perdura... cada cavadela, cada minhoca). Agora acaba de se saber que Bataglia depositou numa conta de Sócrates, sob outro nome, 12 milhões de euros a mando de Salgado... e o beneficiado é muito capaz de vir já dizer que é tudo mentira e que a conta não é dele (claro, está disfarçada com outro nome) nem recebeu milhões nenhuns... ) e no entanto esta criatura e os seus advogados andam a negar a sua culpabilidade desde o início. Tal e qual aconteceu com Sá Fernandes e a defesa do Cruz durante anos a fio... este era mais do que culpado dos crimes de pedofilia, investigados e provados, que lhe eram imputados e ele e o advogado juravam a pés juntos que não senhor, que o homem estava inocente... Quanto, em honorários, é que os dois advogados do Sócrates e os dois do Cruz, empocham/empocharam durante os anos em que intencionalmente arrastam/arrastaram a 'defesa' dos seus clientes? Isso é que era interessante saber-se.

Ambos se deixaram prender uns meses e pronto. Foram-no a conselho da seita, claro está, que, segundo a própria já afirmou mais do que uma vez, protege sempre os seus membros até dos piores crimes, mesmo os de sangue. Basta lembrar dois exemplos apenas: a protecção que tem recebido Duarte Lima do poder instituído, ele que assassinou ou mandou assassinar Rosalinda Ribeiro, segundo foi provado pela Justiça brasileira; e aquele que fez a bomba (por ele próprio confessado) e o/s que no Aeroporto deixaram passar livremente para a pista aqueloutro que a colocou no avião (este também o confessou) que matou Sá Carneiro, todos eles nunca pagaram pelos crimes de sangue cometidos.

O sacrifício da prisão pelos dois supra citados, compensou. Terão a recompensa devida ou já a terão tido. A seita protege-os. E a saga de Sócrates continua. Tal como aconteceu com a saga do Cruz. Aquele continua a fazer uma vida regalada e aparece em todo o lado sem o mínimo rebuço, conferências, lançamentos de livros, etc., e estoutro idem, aspas..., até foi ao funeral do Soares com a maior das latas e perante toda aquela gente sem a mínima vergonha no focinho. Quanto é que lhe terá valido a protecção de Soares? Melhor, quanto terá valido a ambos? Lembremo-nos que Soares chegou a afirmar sem se rir, à saída da Cadeia, depois de visitar Sócrates que "Sócrates está indevidamente preso, ele é era uma pessoa impecável"...

Depois disto tudo já nada que aconteça nos poderá chocar nesta espécie de regime.