Páginas

sexta-feira, 14 de abril de 2017

É evidente que há padres sem Fé...

Expresso de hoje:



O fenómeno de Fátima tem sido ultimamente glosado por diversos autores. Já li dois e falta-me um terceiro.



O livro de Len Port, um estrangeiro radicado pelos Algarves, é o mais interessante, porque tem um contexto histórico que ajuda a compreender melhor o assunto e passa para o  nosso tempo a propósito da divulgação do "terceiro segredo de Fátima".

Ambos, porém, são cépticos na aceitação do maravilhoso que tal implicaria e procuram explicações avulsas para o "milagre do Sol", algumas tão abstruzas que  suscitam logo reservas de monta.

Lendo os livros e conhecendo os factos relatados na época,  a sensação que perdura é a de faltar explicação racional completa, para o que sucedeu durante o ano de 1917 naquele local da Cova da Iria e redondezas.

Por mais que tentem arranjar explicações racionais, lógicas ou naturais para os acontecimentos, permanecem as perguntas de sempre: aquelas crianças inventaram tudo? Estavam a mentir? Para estas duas perguntas não há resposta satisfatória e por isso mesmo, o mistério permanece porque os factos não fogem muito do essencial: algo aconteceu naquele ano, naquelas circunstâncias na Cova da Iria. E como tal foi referenciado a Nossa Senhora, a explicação racional falha nos pressupostos, porque é mesmo uma questão de Fé. Ou se acredita ou não.

O que dizem os relatos daqueles pastores que viram algo nesse local é desconcertante: uma imagem de mulher, muito bela, com idade de adolescente e cerca de metro e meio de altura, com reflexos de imenso brilho e a pairar por cima de uma árvore. Apareceu assim várias vezes e sugeriu naquelas crianças ser a mãe de Jesus. O que lhes disse foi entendido pelos mesmos em conformidade com o que acreditavam e tinha cariz religioso, católico e pedia orações, terços rezados. Era isto que os pequenos pastores entendiam e foi isso que disseram.
Uma das mensagens do Evangelho é simples: "pedi e recebereis". Rezar é algo importante para um católico ou cristão. A mensagem de Fátima é essa e é uma mensagem contra o ateismo por ser contrário à nossa essência, na medida em que se acredite que fomos criados por um Deus. Se Deus existe, quem não acredita Nele é necessariamente um ente mais pobre e desviado da realidade. Nunca será um inimigo de um crente porque nunca o poderia ser. Mas os ateus em boa parte são inimigos dos crentes e isso é uma questão que provoca perplexidade. Tudo o que decorre das guerra religiosas, como a que vivemos actualmente e vivemos ao longo dos séculos, provêm de algo que nunca poderia ser de Deus. De onde virá, então? A guerra aos "infiéis" ou a perseguição a outros "fiéis" decorre de um instinto de sobrevivência que usa a ideia de Deus para se legitimar? Não sei.

A Igreja Católica tomou para si, como facto em Fátima, o principal: a devoção à mãe de Jesus Cristo, como mãe de Deus, faz-se nesse local porque aquelas crianças testemunharam algo em 1917 que as transcende e a nossa capacidade de entendimento do que é transcendente socorre-se da Fé que alguns já não têm.
Não será muito mais que isto, o essencial e que as pessoas simples e humildes entendem e os teólogos não, apesar de proclamarem um apelo a uma Razão. "No princípio o logos, a razão e Deus é razão. Para mim se Deus é razão, devemos estar na Igreja com dimensão crítica", diz o padre missionário, "professor em Coimbra". Apetece remeter para o Evangelho e citar passagens em que se fala na humildade dos simples e na prosápia dos letrados. "Em verdade vos digo..."

Deus é Fé. Não é razão nem pode ser e quando muito a razão pode ajudar um entendimento com Fé.  Quem a perdeu, provavelmente não acredita em Deus e quem vive para espalhar a Fé, não a tendo, é um pobre diabo, a merecer alguma compaixão cristã, mesmo que se julgue em patamar muito superior.
Quem acha que Deus é razão, o que pode pensar quando diz o Credo, na parte em que se afirma acreditar que Jesus Cristo "ressuscitou ao terceiro dia e subiu ao Céu, onde está sentado à direita de Deus Pai"?

Há alguma razão que nos leve a aceitar tal coisa? Enfim, há padres que deviam meditar mais e não falar com propósitos que os desmereça, principalmente se são figuras da Igreja e teólogos.

Por outro lado, este padre fica muito triste com o comércio religioso à volta de Fátima. Não se percebe bem porquê. À volta do Vaticano, a escassos metros da entrada principal da basílica,  estão bem organizadas lojas de "vendilhões do templo".   A arte que está no interior foi paga no tempo em que foi realizada. Miguel Ângelo não fez a "Pietá" de borla e Bernini também não trabalhou de graça no baldaquino.
As pessoas que se arrrastam e sangram no recinto do Santuário não são muito diferentes daquelas que usam cilícios atados para se lembrarem do sofrimento físico. E se o fazem com o sentimento de Fé, mesmo que outros o não compreendam, não deveria merecer vitupério de ninguém e muito menos de um padre.

Um padre que acredita que os pastorinhos de Fátima tiveram visões, deve poder dizê-lo. Na verdade outros o disseram antes, como um padre da Lixa antes de 25 de Abril de 1974. E os ateus de sempre não dizem outra coisa, pensando e justificando que foi o cónego Formigão que inventou tudo.

 Proclamar que "é evidente que não apareceu em Fátima", para quem a seguir fala no Papa e na devoção a Maria  é carente de razão, para quem acredita nela e provocador no mau sentido. O padre que isto diz não sabe, apenas julga que sim.

Há razões que a razão desconhece, já não sei quem disse.

26 comentários:

zazie disse...

O título está o máximo.

Este foi o mesmo palerma que andou a vender o aborto.

josé disse...

É evidente que este "teólogo" não acredita. E será um drama, porque deveria ser coerente com a tal razão que diz professar como método.

zazie disse...

É de esquerda e é vigarista

Quando foi do referendo do aborto teve o desplante de citar por metade o Figueiredo Dias para dizer que o aborto devia ser pago pelo Estado com o tal acompanhamento psicológico à modelo alemão.

A passagem que ele citou estava adulterada e, online, no Trento na Língua eu coloquei-a certa- era uma parte em que se dizia que o Estado teria sempre obrigação de fazer tudo para que uma mãe sem posses podesse ter o filho.

Ele retitou esta parte e avançou com a ajuda estatal a matar o embrião.

zazie disse...

Acrescente-se que, por ter feito isso, fui logo insultada por outro crentinho progressita e jornaleiro, dizendo que eu estava a insultar este cura de passeata.

zazie disse...

A palavra Razão está usada incorrectamente porque Logos não tem o sentido da Razão como modernamente se entende. É o Espírito- o Verbo.

zazie disse...

Estes crentinhos cientoinos e progressistas são uma grande praga.

josé disse...

Gostava de saber como é que o tradutor Lourenço traduziu.

Traditore?

josé disse...

Isto é a jacobinada de sempre que vem da I República. Falta-lhes a "formiga branca" mas arranjam modo de a substituir por anátemas nos jornais.

Floribundus disse...

não assisti ao bang-bang, mas sei que não houve

não assisti ao milagre, considero que qualquer um é possível

quem criou o universo pode alterar as leis que o regem

o padreca, pai do boxexas, foi de noite serrar uma azinheira

os cretinos não têm época

Josephvs disse...

Feliz Pascoa

https://twitter.com/Josephvss/status/852687156640444416

Floribundus disse...

bombas na procissão de Sevilha
com os gritos habituais
vários feridos

a rtp omitiu a descrição

Adelino Ferreira disse...

http://www.snpcultura.org/joao_duque_entre_financa_conviccoes_fe.html

Adelino Ferreira disse...

Se calhar houve bolo e...

http://expresso.sapo.pt/politica/2017-04-13-Jeronimo-de-Sousa-aplaudido-de-pe-no-Parlamento

Josephvs disse...

José :
Por falar em *Bernini é bom lembrar {a proposito do post)

"It is better to believe than not to believe, for, if you believe, and it is proven true, you will be happy that you have believed, because our Holy Mother asked it. If you believe, and it should be proven false, you will receive all blessings as if it had been true, because you believed it to be true "

*Papa Urbano VIII

Vivendi disse...

A este cromo só faltou dizer que Fátima era invenção fassista.

Se não tem fé que dispa a farda. Imaginem uma besta destas a chegar a bispo ou a Papa.

É cada palhaço.

+ Ordem Natural e - idiotismo revolucionário (a herança da revolução francesa)

Vivendi disse...

Na 1º República media-se a cabeça dos padres e destruía-se a ordem religiosa.

Mas o cromo está preocupado com Fátima e ainda não percebeu o mundo em que vive.

Deus tenha misericórdia sobre a sua alma.

aguerreiro disse...

Mais um clérigo capado pela maçonaria! eu cá prefiro os padres "inteiros".

Rico Leao disse...

Fátima é um grande embuste, que dá muito dinheiro à igreja católica e alimenta muitas mentes fracas!

zazie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
zazie disse...

O comunismo é um embuste, que dá dinheiro ao Partido e miséria a muitas mentes fracas!

muja disse...

Não sei se Fátima dá dinheiro à Igreja, mas dá dinheiro a alguém isso é certo.

E não falo dos "vendilhões".

Passam-se lá coisas que não sei como são permitidas. Por exemplo, certos grupos - eventualmente da mesma "etnia" - que distribuem fotografias de crianças com legendas que alegam terem as ditas crianças cancro ou maleita semelhante, com o intuito de colherem doações dos fiéis.

Não me parece que isto seja coisa de tolerar ou admitir, nem pelo Estado nem pela Igreja.

Apache disse...

Gosto do seu texto mesmo não concordando totalmente com ele.
Acho que este padre gosta de ser falado e para atingir esse objectivo exibe um discurso manhoso. Não é tanto o que afirma mas o que pode ser interpretado nas entrelinhas do que afirma.
Diz que Maria não apareceu em Fátima mas que os pastorinhos tiveram uma experiência religiosa com visões. Que diferença significativa (para a fé humana) há entre um santo que aparece e um santo que vemos aparecer?
A tradução de “logos” para razão, em vez da comum tradução para verbo, é relevante? Depende da interpretação que dermos à palavra razão. Não é a racionalidade que nos leva a Deus, é a fé, mas a lógica presente na ordem que existe no Universo (o “cosmos”) remete-nos para a sua criação, não pelo acaso, mas por um Ser inteligente e infalível. Não diria que Deus é razão (parece-me blasfémia) mas que a razão confirma Deus.
No entanto, outras afirmações parecem-me mais graves. Exemplifico e comento telegraficamente:
“A Igreja é a única instituição verdadeiramente global que é machista. É também a última monarquia absoluta.”
[A segunda frase, qualquer que seja a definição que tomemos para “monarquia absoluta” é factualmente falsa. E convém lembrar o papagaio que o Papa é eleito. À primeira frase impunha-se a pergunta: E então?]
“Jesus teve mulheres como discípulas e foi uma figura central da emancipação feminina.”
[Seria bom exemplificar…]
“Há, na população, cerca de 8% de homossexuais.”
[Quem cita um estudo deve, por obrigação moral, para mais sendo padre, esclarecer quem o pagou e, portanto, encomendou a conclusão.]

Apache disse...

“Há razões que a razão desconhece, já não sei quem disse.”

A frase costuma ser atribuída a Blaise Pascal, matemático e teólogo francês do século XVII.

muja disse...

Apache,

a razão pode levar-nos a Deus. Razão, hoje em dia, é amalgamada ou reduzida ao critério do falsificável e do pensamento "crítico".

Como diz a Zazie, porém, é mais do que isso, é o Verbo. Eu não sei muito disto, mas segundo entendo é a capacidade de pensar, a inteligência que distingue os homens dos animais.

Muito embora já me tivesse distanciado do Dawkins e outros que tais, por causa da militância ateísta, nunca compreendi verdadeiramente aquilo a que a Zazie e outros se referiam por cientóino. Só depois de ler uma introdução a S. Tomás de Aquino e as Cinco Vias é que percebi.

Os tipos são pouco mais que fraudes. São, na melhor das hipóteses, ignorantes. Tal e qual. Não sabem o que dizem e, suspeito, não querem saber.

Aquino, pela filosofia apenas, portanto pela razão, diz que chega a Deus. Quem diz Aquino, para o caso, diz Aristóteles. Não tenho capacidade para julgar se chega mesmo ou não.

Mas uma coisa é certa: chega muito mais longe do que qualquer coisa que tenha lido desses cientóinos. Eu não saberia contra-argumentar nem nunca li contra-argumentos de jeito. Portanto, para mim, ele chega lá. Os argumentos são fortíssimos assim se entenda o que ele quer dizer.

É realmente outro nível de seriedade e profundidade. Mais, uma data de problemas que eles varrem para debaixo do tapete, e chamam grandes mistérios que a ciência há-de - um dia, talvez, eventualmente, mas de "certeza absoluta" - descobrir, esses problemas desaparecem quando se tem uma filosofia a sério, realista, que não é puro materialismo por motivos ideológicos: o problema mente-corpo, por exemplo. E há outros. Nesse aspecto foi mesmo uma revelação para mim.

O materialismo é, objectivamente, estúpido, anti-realista e castrador do pensamento.

Para além disto, ainda há uma carrada de manipulação e mentiras que dizem sobre essa filosofia. O Dawkins então, é um triste que faz pouco do resumo das cinco vias, como se todo o argumento fossem aquelas cinco frases mnemónicas sem mais... Enfim, um gebo, pura e simplesmente.

E há muito mais que S. Tomás. Esses cientóinos nem cientistas são, porque se recusam a reconhecer a realidade tal ela é. Tomaram um partido e sujeitam tudo a essa concepção ideológica materialista da realidade - que é objectivamente falsa.

zazie disse...

Cientóino tem copyright do Dragão mas é isso mesmo. O AB quer fazer passar a noção de Razão iluminista e essa é que ainda hoje se usa, associada à prova de verificação experimental da Ciência.

Claro que a metafísica não é isso.

Este AB pior do que meio herege é ser matreiro. Como disse o Apache ele escreve sempre nas entrelinhas. E é por aí que chega a fazer passar aldrabices que vendem bem nos jornais.

Unknown disse...

Ouvi uma vex a um agrónomo da zona que Aquilo é só pedra e que fátima se não fosse real tinha que set inventada. Mas também ouvi ao representante do yoga da onu para a Europa, que fátima tinha uma energia muito especial. E se esse padre tivesse todo à perna uma seta satanica tinha percebido que o que lhes implica com os nervos é a Divindade de Jesus e estão sempre a tentar rebaixá-Lo por incapacidade de acolher a Sua Divindade. E levando-me a mim à conversão.
Mas pelo que percebi também, essa gente já está infiltrada na própria Igreja e divertem-se a macaquear o que os outros fazem de boa fé tornando dessa corrupção e engano o que os preenche. E penso que quanto aos maçons poē-se a mesma questão: porque é que Alguém que fala de amor e humildade os incomoda tanto?
Tam