Páginas

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Fátima e os doutores da Igreja

Um bom artigo sobre os acontecimentos de Fátima e o modo como a Igreja Católica os racionaliza, no jonal i de hoje:

O Papa Bento XVI nunca se exprimiria como um bispo ( D. Carlos Azevedo) ou um padre ( Anselmo Borges) o fizeram.
Porém, não sabendo exactamente o que sucedeu em Fátima durante os meses de Maio a Outubro de 1917 procurou racionalizar os fenómenos relatados com a inteligência que lhe assiste ou assistia ainda nessa altura ( 2000) enquanto teólogo, doutor da Igreja.

O que aconteceu em Fátima, para ele foi "uma percepção interior que para o vidente tem uma força tal que equivale à manifestação externa sensível". Ou seja, uma ilusão. Não foi uma aparição mas foi como se o fosse. Enfim...doutores da Igreja que tentam racionalizar o que lhes parece inverosímel e só pela Fé se alcança.
Há um lado cauteloso nesta mensagem: as aparições não se compreendem e as explicações são o que são, mas continua a ser válida a mensagem de Fátima, transmitida por essa forma: oração, penitência e conversão. E portanto, como  isso não contende com a doutrina da Igreja dos doutores da mesma, Fátima pode ser reconvertida nessa mensagem esquecendo hologramas ou projecções interiores simuladoras da realidade.

Quanto ao resto, tudo se explica pela psicologia de massas e pela psicologia idiossincrática e toda a gente pode ficar contente. Menos a Realidade...

17 comentários:

zazie disse...

O artigo é bom mas não se trata apenas da aparição da Virgem aos pastorinhos. Trata-se dos fenómenos solares presenciados por milhares de pessoas- e isso não é visão alguma interior- é ver como se vê a realidade.

Acerca disso gostei de ouvir o físico que mais tem estudado o trabalho dos colégios jesuítas por cá- o Henrique Leitão. Nem sabia que era crente. Mas é e não precisa de pedir desculpa a qualquer coisinha à fezada cientóina.

josé disse...

E onde se pode ler o Henrique Leitão?

josé disse...

À míngua de outra explicação racional para o "milagre do sol", os experts arranjam a teoria da ilusão colectiva... e dizem que é relativamente vulgar.

Enfim...

f disse...

Infelizmente muitos membros da Igreja ficam apenas pelo Naturalismo, tudo o que é sobrenatural não existe e não tem explicação.

A mudança depois do Vaticano II produziu um efeito semelhante ao que o José costuma indicar em relação ao 25 de Abril. Depois da revolução de onde sairam tantos socialistas e comunistas e como a mentalidade e informação mudou completamente?
Depois do Vaticano II também se interroga, de onde apareceram tantos naturalistas, humanistas e revolucionários new age e como a mentalidade e informação mudou completamente?
Ambos os fenómenos podem ser explicados, pelo menos em parte, pelo avançar do marxismo cultural. O comunismo é muito mais do que uma ideologia política. E aí poderão estar os erros que a Russia expalharia pelo mundo.

Para uma melhor compreensão pode-se ler a Pascendi do Papa São Pio X, os erros estão lá todos anunciados.
Para conhecer a Igreja de sempre e a explicação da Fé leiam os documentos da Tradição, a Mystici Corporis, Mediator Dei, Haerent Animo, etc.

josé disse...

"O comunismo é muito mais do que uma ideologia política. E aí poderão estar os erros que a Russia expalharia pelo mundo."

Também penso assim.

E acrescento um seu comentário, do passado 24 de Abril, com indicação dos documentos que deixou e agradeço:

"Os membros da Igreja em muitos casos perderam a força de transmissão da Fé.

Sugeria para quem quiser conhecer melhor a situação e o valor da verdadeira Fé Católica, a leitura dos seguintes documentos da Igreja:

ENCÍCLICA PASCENDI DOMINICI GREGIS, PAPA SÃO PIO X:
http://w2.vatican.va/content/pius-x/pt/encyclicals/documents/hf_p-x_enc_19070908_pascendi-dominici-gregis.html

ENCÍCLICA MYSTICI CORPORIS, PAPA PIO XII:
http://w2.vatican.va/content/pius-xii/pt/encyclicals/documents/hf_p-xii_enc_29061943_mystici-corporis-christi.html


ENCÍCLICA MEDIATOR DEI, PAPA PIO XII:
http://w2.vatican.va/content/pius-xii/pt/encyclicals/documents/hf_p-xii_enc_20111947_mediator-dei.html

A cultura católica é a nossa raiz, vale a pena a tentativa de a conhecer melhor. "

Floribundus disse...

li o relato do fenómeno solar

no poeta que assistiu ao mesmo na sua casa junto ao mar em São Pedro de Muel

não foi fenómeno local.

não sou crente.
a igreja portuguesa vem a perder força por culpa própria.
está uma lástima.
as causa não as conheço.
as consequências estão há vista.

não se queixem
porque nem é necessário 'bater no céguinho'

josé disse...

Tirado da encíclica Pascendi Dominici Gregis do Papa Pio X, em 1907:

"Foi isto precisamente o que, há trinta anos, a Sagrada Congregação dos Ritos declarou (Decr. 2 de maio de 1877): «Essas aparições ou revelações não foram aprovadas nem condenadas pela Santa Sé, foram apenas aceitas como merecedores de piedosa crença, com fé puramente humana, em vista da tradição de que gozam, também confirmadas por testemunhas e documentos idôneos». Quem se apegar a esta regra, nada tem que temer. Com efeito, o culto de qualquer aparição, enquanto se baseia num fato e por isto se chama relativo, inclui sempre implicitamente a condição de veracidade do fato; o absoluto, porém, sempre se funda na verdade, porquanto se dirige às mesmas pessoas dos Santos, a quem se honra. Dá-se o mesmo com as Relíquias. –Recomendamos por fim ao Conselho de Vigilância, lance assídua e cuidadosamente as suas vistas sobre os institutos sociais e bem assim sobre os escritos relativos a questões sociais, afim de que nem sequer aí se dê agasalho a livros de modernismo, mas se acatem as prescrições dos Pontífices Romanos."

Exactamente e sem mais. O que o bispo Azevedo e o padre Anselmo fizeram foi uma manifestação de "Modernismo"...que a encíclica condena veementemente.

zazie disse...

O Henrique Leitão tem uma série de textos acerca do encerramento dos colégios dos Jesuítas. Também foi ele quem organizou a exposição na Gulbenkian acerca dos descobrimentos.

O que disse sobre Fátima vi num video que eles têm com entrevistas a várias pessoas.

aqui

josé disse...

O Henrique Leitão não adianta mais nada do que deve: há um mistério em Fátima e a mensagem é o meio. Só isso é o que a Igreja deveria dizer.

Os "doutores da Igreja", como sempre querem ir mais longe e cometem o pecado do orgulho que é o de julgarem que sabem mais do que outros e explicam o fenómeno pela racionalidade que alcançam. Em si mesmos denegam a sua própria inteligência.

zazie disse...

São uns pós-modernos

":OP

josé disse...

Tal e qual, mas isso era dito na encíclica de 1907...ahahahaha!

f disse...

Obrigado José, agradeço a referência.

Ao termos Fé e estarmos unidos à Igreja Católica estamos unidos a algo que é muito maior do que os seus membros, junto as palavras do Papa Pio XII: "Cristo, como acima dissemos, não quis excluir da sua Igreja os pecadores; portanto se alguns de seus membros estão espiritualmente enfermos, não é isso razão para diminuirmos nosso amor para com ela, mas antes para aumentarmos a nossa compaixão para com os seus membros.
Sem mancha alguma, brilha a santa madre Igreja nos sacramentos com que gera e sustenta os filhos;"

Como se pode ver no exemplo que colocou da Pascendi até a linguagem é diferente, com muito mais clareza.

zazie disse...

eheheheh

zazie disse...

O Henrique Leitão ganhou o Prémio Pessoa há uns tempos e eu não percebia o motivo pelo qual tabtos académicos lhe mordiam as canelas. E agora com a exposição do MNAA acerca das tábuas da Rua Nova dos Mercadores, lá vieram os mesmos pascácios da Nova a relembrarem a famigerada exposição que ele organizou na Gulbenkian.

Fez-se luz ao calhar ver este depoiamento dele. Não o suportam porque ele é católico e não tem vergonha de o ser como seria de esperar.

josé disse...

A jacobinada nunca dorme, tal como a ferrugem.

zazie disse...

Pode crer. Sempre vigilantes.

Barbosa disse...

O artigo citado está bem feito, mas enferma de alguma ignorância sobre os termos que Ratzinger utiliza. Da tua parte, José, tens também algo que não está certo aquela expressão "ou seja"...