Páginas

sábado, 17 de junho de 2017

Um olho no burro...outro no politicamente correcto.

Observador:

Eurodeputado socialista Manuel dos Santos diz que deputada do PS é "cigana" e não "só pelo aspecto". "Uma vergonha de eurodeputado", diz Galamba. Ao Observador, Luísa Salgueiro opta por não comentar.

Observador:

Costa defende expulsão do eurodeputado do PS que chamou cigana a deputada socialista.
“Há muito que Manuel dos Santos desonra o seu passado. Hoje tornou-se uma vergonha para o PS. Espero que a Comissão rapidamente nos liberte da companhia de quem partilha preconceitos racistas".

Dicionário Porto Editora, edição de 2001:



Dicionário Houaiss, edição 2002 ( Círculo de Leitores):





Quando estes Galambas e Costas não percebem o sentido de uma expressão genuinamente popular e entrada já na linguagem corrente porventura há séculos e associam-na ao um extirpável proto-racismo estamos no grau zero da verdadeira cultura: a que ajuda a compreender quem somos e o que somos.

Chamar-lhes palermas é dizer pouco de pessoas assim. 

Não sei como irão lidar com estes dicionários ou com os provérbios bem antigos como " Um olho no burro e outro no cigano" ou outro que não estando directamente relacionado,  mostra bem o que estes indivíduos representam na sociedade actual: "tanto quis o diabo aos filhos que lhes tirou os olhos".

32 comentários:

zazie disse...

AAHAHHAHAHA
Também pensei no mesmo. Esta gente é imbecil e conseguem inverter totalmente as noções mais básicas de moral, em prol de palavras espantalho ideológicas.

zazie disse...

Eles é que são preconceituosos. Vivem das aparências. É preciso decorar toda a treta da nova etiqueta do politicamente correcto para não se ser banido do "convívio decente".

Acham que o povo é pária por não ter feito upgrade destes espantalhos casuísticos vendidos por lobbies internacionais.

zazie disse...

O mais anormal é que isto se pega.

Eu já vi gente a fazer-se completamente indignada com uma treta que toda a vida os pais e os avós disseram.
mando-os sempre espancar primeiro os parentes antes de se arrepelarem em público.

zazie disse...

Se há porcaria de que não abro mão é mesmo esta. Provoco-os sempre. Em toda a parte.

Mete-me nojo esta vigarice porque é tudo postiço.

É como o anti-machismo que estes animais vomitam da boca para fora. São sempre os maiores grunhos e capazes de insultar mulheres como mais ninguém o faz.

a.leitão disse...

http://observador.pt/2017/06/16/de-onde-vem-leite-com-chocolate-de-vacas-castanhas-dizem-7-dos-americanos/

Afinal não é só lá!

muja disse...

Claro, Zazie. Também não posso com isso.

Ainda para mais de portugas.

Como se outro portuga não percebesse que eles percebem muito bem o sentido e que é tudo a fingir.

Os gringos chamam a isso virtue signaling. Ou seja, por outras - nossas - palavras: virtuosismo para inglês ver. É só para parecer. Depois despoleta competição para ver quem consegue apregoar mais falsa virtude. E pega-se porque ninguém depois quer ficar como o que não apregoa virtude.

Isto está relacionado com o postal anterior - é o culto da aparência.

muja disse...

O culto e o mercadejar da aparência.

Estão a apregoar-se como homens equalitários do liberalismo por oposição aos que não apregoam ou, pior, se insurgem contra a pseudo-virtude equalitária.

É um ritual de submissão que também serve para separar os homens de direitos iguais dos sub-homens do liberalismo. É a liberdade para arranjar culpados, como dizia a Zazie há anos - os culpados são os insubmissos, os inferiores, contra os quais vale tudo aquilo que se proíbe fazer ao homem igual: censura, perseguição, violência.

zazie disse...

Pode crer. E são estes animais que gostam de gozar com o "manter das aparências da burguesia".

Os imbecis parecem umas bobones ambulantes. Sempre com tiques de dondoca a fazerem-se ofendidíssimos com as mais simples banalidades que sempre se disseram e tretas que igualmente praticam por trás.

Claro que se for coisa mesmo grave como eutanásia a velhos- que já se pratica nos hospitais (e agora tenho provas porque evitei na prática que a fizessem a uma familiar minha) ou militância por aborto em prazo alargado, isso é do mais moral dos direitos humanos progressistas.

zazie disse...

Mas é mais que o culto da aparência- é uma forma de perseguir quem não faz o mesmo charme da aparência certa no lugar certo.

É outra variância de "liberdade de expressão para fazer culpados".

zazie disse...

Nem tinha reparado que disse isso. Pois é. O Nietzsche foi visionário até nisto. Esta merda é toda prot.
Andam a toque de caixa dos lobbies prot e dos pencudos dos "direitos humanos para uns que são mais isso que outros".

zazie disse...

No outro dia perguntei mesmo a um: "já espancou a sua avó hoje?"

É que se não espancou mais valia estar calado

ehehehehe

zazie disse...

No caso, o que me intriga é como é que o Galamba pode ser casado.

Que raio- como é que uma mulher pode andar como coizinha panasca daquelas ao lado

":OP

joserui disse...

Estes dicionários são uma vergonha e desonram o passado do PS.

Adelino Ferreira disse...

Cheguei agora do mar, só pretendo ajudar

https://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/5865

Tiro ao Alvo disse...

Vejamos isto por outro ângulo: O PS o que pretende é que se não fale da descentralização, antes desta tempestade provocada para expulsar o correlegionário.

Floribundus disse...

nunca tivemos um pm tão:
educado
culto
elegante

quem mão o vê é
'calhau sem olhos'

nas feiras do Alentejom
tal como nas pinturas de Velazquez, vendiam-se púcaros de água
donde a expressão 'vai vender àgua'

também desactualizada
'sem dizer água vai'

esta trampa tornou-se a
''fermosa estrevaria''
do Cavaleiro de Oliveira

em desuso
'tira o cavalinho da chuva'
paneleiro, panasca, invertido, maricas
'ciganada braba'

zazie disse...

Chamaram-me um dia cigano e maltês
Menino, não és boa rês

Bic Laranja disse...

Então já não pode a ciganada chamar-se cigana entre si? Este P.S. nem se reconhece.

João disse...

Eles nem se apercebem da própria estupidez. A dona Elza Pais veio dizer que são afirmações de uma "xenofobia gritante". Então eles não são portugueses? a dona Elza considerará que todos os ciganos são estrangeiros? mesmo os que que descendem dos que vieram para cá há 500 anos?

Zephyrus disse...

Há anos que penso e digo, ainda chegaremos ao dia em que várias obras serão proibidas por serem consideradas racistas, homofóbicas ou contra os direitos das mulheres... já o Huxley previu isto há quase um século... não serão apenas obras literárias mas também artística. Até se vão levantar contra o Pessoa, que declarou ser contra os comunistas e os socialistas.

Zephyrus disse...

Já agora...

o ódio aos turistas numas certas elites de Esquerda da capital será o quê?

muja disse...

Será a vidinha incomodada.

Quando os afecta pessoalmente vão a tolerância e o bem-pensar janela fora. Hão-de ser muitos dos que há poucos anos apontavam o turismo como uma "área de excelência".

À propos:

"Ta maison va perdre 30 % de sa valeur alors tu bouges ton cul !"

https://www.youtube.com/watch?v=Nq3aqZxlIRk

É esta a mentalidade.

altaia disse...

Boa noite gente culta e prafrentex,Já agora nesses dicionários, monhé não é insulto pois não?

joserui disse...

José fora do tópico e a propósito do incêndio desastroso que grassa por aí, vi no Facebook o seguinte: "ofício da Direção Geral de Segurança (PIDE) enviado em 1973 (ou será 72?) às Administrações Florestais, via Direção Geral dos Serviços Florestais e Aquícolas, alertando para o facto dos incêndios florestais irem ser mais violentos a partir de então"…
Onde se poderá encontrar este ofício? Existirá online? Acho que está relacionado com a plantação de eucaliptos.

Floribundus disse...

arderam 59 em Pedrógão graças à política florestal monhé

pena não ter ardido o conselho de ministros

ainda não ouvi o selfisse quem puder

triste sina a dos portugueses que não são funcionários públicos

este rectângulo está uma bosta

dá vontade de fugir

Ricciardi disse...

sa·la·zar
(Salazar, antropónimo)
substantivo masculino
[Informal] [Culinária] Espátula flexível usada para rapar restos de massa crua de bolos ou outros preparados líquidos ou pastosos.
.
É comum aqui no norte usar esta palavra para, lá está, designar o objecto que rapa o fundo às panelas.
.
Passa-me aí o salazar Ermelinda.
.
Eu acho piada a estas expressões e palavras.
.
Gannharam vida própria. A língua é coisa viva.
.
Mulata (mula), Meia Tijela (castigo aos escravos), Mercado Negro (local duvidoso) etc são palavras que ficaram dos tempos negros onde o racismo era real, embora com explicação de expressão cultural.
.
Ah, judiarias, mija finados etc também são expressões usadas sem qualquer sentido real racista.
.
Mas tudo depende do tom e do enquadramento com que se dizem.
.
No caso do moço do ps é claramente ofensivo. Não por ser apenas racista, mas concomitantemente por pretender achincalhar a pessoa em causa. O pormenor 'cigana...e não apenas no aspecto fisico' revelou logo a intenção malévola ao contrário de expressões como Salazar, judiarias etc.
.
Rb

muja disse...

Ui, judiaria não é malévolo... Estás a pisar o risco...

O que há mais por aí é lambe-botas como tu que cuidam que o lambe-botismo já prestado lhes permite alguma irreverência... depois lá vêm de rastos pedir desculpa por tal acto inadmissível e por terem ofendido "algumas pessoas". Mas depois já é tarde... Ficam marcados.

Conselho de amigo Rbzinho: toma cuidado, olha que não esquecem nem perdoam.

muja disse...

JRF,

Moscovo?

joserui disse...

Julgo que não porque quem publicou diz que o leu e não é nenhum badameco — é o que conseguiu criar o parque biológico de gaia. Apesar de não partilhar vá lá, a ideologia, é uma pessoa respeitável. A menos que tenha lido *antes*, é uma hipótese.

josé disse...

"ofício da Direção Geral de Segurança (PIDE) enviado em 1973 (ou será 72?) às Administrações Florestais, via Direção Geral dos Serviços Florestais e Aquícolas, alertando para o facto dos incêndios florestais irem ser mais violentos a partir de então"…


De que mês será? Talvez encontre por aqui...

joserui disse...

Não sei… e afinal diz o senhor noutro comentário:
"para se começar a perceber as ligações da PIDE (e do Governo de então) a um segmento da indústria madeireira."
Afinal a culpa não é das árvores é do Estado Novo. Isto é inacreditável… esta malta sofre toda da pinha. São doentes.

Maria disse...

"pena não ter ardido o conselho de ministros"

Isso, isso, Floribundus!
Estas suas curtas observações oportunas, lúcidas e inteligentemente tecidas e sempre a acertar no alvo, são cá uma coisa! Parabéns.